Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

Cine Dica: Streaming: "Pacarrete"

Sinopse: Nascida e criada em Russas, Pacarrete alimenta desde criança o sonho de ser artista e viver a vida na ponta da sapatilha. Mas as mulheres nasceram para casar e ter filhos em sua conservadora cidade. Ela parte para Fortaleza, onde consegue se consolidar como bailarina clássica e se torna professora de dança. 

Enquanto o Brasil definha devido ao seu conservadorismo e crise política, por outro lado, ainda há artistas que procuram nos dar um pouco de cor nestes tempos acinzentado e sem futuro. Porém, a situação é tão grave que os velhos veteranos não conseguem mais obter a sua voz, pois o povo atual se encontra em total transe e vivendo com as migalhas dadas por essa realidade ingrata. "Pacarrete" (2020) conta a história de uma artista que não propõe parar, mesmo estando na aposentadoria e quando as pessoas em sua volta não conseguem mais dar atenção para ela.

Dirigido por Allan Deberton, do filme "Do Outro Lado do Atlântico" (2017), o filme conta a história de Pacarrete (Marcélia Cartaxo), uma professora de dança aposentada que vive com a irmã Chiquinha (Zezita Matos), no Russas, interior do Ceará. Rigorosa e ranzinza, ela vive limpando a calçada e brigando com quem passa por ela. Seu grande sonho é estrelar um balé para a população local durante a grande festa da cidade, que está prestes a acontecer. Para tanto, ela manda confeccionar uma nova roupa de bailarina ao mesmo tempo em que tenta convencer a prefeitura de seu show. Entretanto, a falta de interesse da população em geral por espetáculos do tipo, logo se torna um grande oponente.

Já na abertura percebemos que iremos ao longo do filme somente testemunhar a bolha em que a protagonista vive, onde o seu interesse é somente a sua arte e mantendo limpa a frente do seu lar. Curiosamente, o restante da cidade quase não aparece, como se não houvesse mais nada de interessante ali, a não ser a espera de algo que os faça acordar. Somente o personagem Miguel, interpretado pelo ator João Miguel, é que dá alguma atenção carinhosa para a protagonista, mesmo quando o próprio já se encontra preso em sua realidade definhando.

Vale destacar o interior da casa da protagonista, cheia de detalhes, onde cada objeto tem uma história para contar, mas dos quais os mesmos ainda existem graças a teimosia dela.  A protagonista, aliás, é uma entidade da natureza da área artística, da qual a idade lhe bate à porta, mas ela persiste em continuar mesmo quando o mundo tenta faze-la desaparecer. Colecionando papéis memoráveis, desde a sua estupenda atuação em "Madame Satã" (2002), Marcélia Cartaxo nos brinda aqui com um dos melhores papéis de sua carreira e cuja a sua personagem pode ser interpretada como uma forma da artista colocar para fora os seus demônios interiores em tempos em que ser artista no Brasil de hoje é uma tarefa cada vez mais ingrata.

Começando com cores quentes, o filme vai se enveredando por cores mais frias, principalmente quando a protagonista sente na pele quando a sua bolha é furada e se dando conta da real realidade que existe em sua volta. O ato final nos revela um grande talento sendo escondido para dentro de um Brasil caindo aos pedaços e tudo que lhe resta é manter o seu talento para si para então continuar vivendo. O que parece ser o fim, talvez, seja o recomeço com o pouco que tem.

"Pacarrete" é sobre a persistência de um grande talento em manter o seu maior dom em meio a um Brasil em frangalhos. 

Onde Assistir: Alugue pelo Youtube   

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: