Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Cine Especial: Cine Debate: 'Menino Que Descobriu o Vento'

 NOTA: O filme será debatido na próxima live do Cine Debate. Para participar entre em contato com Maria Emília Bottini clicando aqui. 

Sinopse: O filme traz a história de William (Maxwell Simba), garoto morador de um vilarejo da região. Enquanto passam por um período de chuva rigorosa, os moradores de Malawi ficam impossibilitados de trabalhar na colheita. Está sendo sua única fonte de renda e alimentação

A Democracia é a peça fundamental para um país se sustentar perante a sombra do autoritarismo e assim possuir uma vida com mais dignidade e respeito. Porém, há países em que a Democracia fica só nome, ao vermos nações sendo sucumbidas perante a ambição de poderosos e dos quais fazem com que o povo sofra com um capitalismo desenfreado."O Menino Que Descobriu o Vento" (2019) mostra um povo largado a própria sorte, mas que sobrevive através do conhecimento, do pouco que os poderosos jogam fora e que nas mãos dos primeiros se transforma em vida.

Dirigido pelo ator Chiwetel Ejiofor, o filme conta a história de um jovem Malawi, que sempre esforça para adquirir conhecimentos cada vez mais diversificados. Porém, devido a mudanças no governo, o seu vilarejo começa a passar por fome, principalmente porque não há chuva devido ao corte de árvores e provocando uma grande seca. Resta ao jovem a ideia de começar a desenvolver uma inovadora turbina de vento.

O filme começa de uma forma primorosa, onde vemos os habitantes felizes com o pouco que tem, mas que é o suficiente para sonharem mais alto do que se imagina. É incrível, por exemplo, como são felizes alguns com somente um rádio, ou com a única roupa para ir à escola. São pequenos exemplos a serem pensados, já que talvez estejamos acomodados por demais com o que o mundo capitalista nos oferece, mas que acabamos ficando desesperados quando alguns desses itens acabam não funcionando simplesmente.

Quando um item não funciona é então jogado fora, mas haverá pessoas que irão aproveitar muito bem disso e o filme sintetiza muito bem essa questão a ser refletida como um todo. Aliás, é incrível como certas coisas que são tratadas como desdém podem futuramente serem valiosas para pessoas que passam por necessidades. O filme, por sua vez, escancara de forma crua que a falta de recurso acontece justamente vinda da política corrupta, da qual possui ambição de adquirir votos, mas esquecendo do povo logo após isso.

Gradualmente, o que antes era um cenário de cores quentes, logo vai se tornando acinzentado no momento em que o povo passa por necessidade. Na medida em que as adversidades e a fome aumentam, ficamos com temor pelo destino do jovem protagonista e de sua família, já que a fome atrai a violência e fazendo do cenário algo instável e quase insuportável.  É neste ponto, portanto, que a persistência e conhecimento do jovem que fará que um milagre aconteça, mas nascido pelo esforço e na esperança de um futuro melhor para aquele povo.

Embora seja novato na direção é preciso reconhecer o talento de Chiwetel Ejiofor em sua primeira empreitada, já que um filme como esse poderia ser facilmente descartável se fosse mal dirigido, mas ele consegue obter a nossa atenção com grande empenho. Curiosamente, ele tanto dirige como atua, já que no filme ele interpreta o pai do garoto e sua atuação em alguns momentos é poderosa, já que representa um pai desesperado e quase à beira da loucura. Atuação e técnica impecáveis e que faz de o filme seja revisto com gosto.

"O Menino Que Descobriu o Vento" é uma síntese sobre quando o povo é abandonado pelo estado e que cabe o primeiro sobreviver através do pouco que lhe resta e do conhecimento que buscaram durante essa jornada. 

Onde Assistir: NETFLIX. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: