Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Cine Dica: Em Cartaz: 'Atravessa a Vida'

Sinopse: Prestes a ser jogados no moedor da vida adulta, meninas e meninos encaram a câmera quase sempre tímidos, mas invariavelmente corajosos. Contam detalhes de infâncias duras e do momento que vivem, falam sobretudo de expectativas e medos. 

Observo que a minha geração dos tempos de escola não era muito diferente se ela for comparada a essa atual da qual está sendo instruída a construir um futuro melhor para o Brasil. No meu tempo, por exemplo, nos ensinavam o básico sobre todas as matérias, ao mesmo tempo que já se discutia sobre qual poderia ser o nosso futuro, enquanto a escola em que eu estudava quase sempre passava por reformas a todo momento. "Atravessa a Vida" (2020) não é somente um retrato dessa geração de alunos do Brasil, como também uma síntese de como alunos de todas as gerações são ensinadas em meio a turbulências políticas e poucos recursos a serem usufruídos.

Dirigido por João Jardim, do filme “Getúlio” (2014), o filme acompanha o cotidiano de uma turma do 3º ano, no interior do Sergipe, que se prepara para o Exame Nacional do Ensino Médio. Durante o documentário, os alunos são entrevistados sobre diversos assuntos, desde a preparação do ENEM, como também o conhecimento que eles têm sobre o passado e o presente do Brasil. Ao mesmo tempo, alguns decidem abrir os seus corações.

O documentário transita em duas formas, tanto em momentos em que a câmera somente observa os alunos e professores dialogando em diversos momentos, como também em situações em que os alunos decidem se abrir na frente da câmera com as perguntas que, por vezes, são difíceis de serem respondidas. Ao mesmo tempo, João Jardim faz questão de tornar o cenário da escola como um personagem fundamental da obra, já que enquanto os alunos estão estudando há sempre muito barulho e aparições de trabalhadores reformando o local que se encontra não exatamente nas melhores condições. É uma única escola, mas que pode ser encarada como um exemplo de várias deste país que sempre precisam de ajuda, mas que por vezes é esquecida pelo estado acomodado em não querer em investir no ensino.

Curiosamente, o documentário se passa em momento em que o Brasil estava tendo as últimas eleições para Presidente e criando-se assim um paralelo com as palavras de um professor de história com relação ao passado do país principalmente sobre os tempos de ditadura. Com o fato de o passado ecoar em nosso presente, vemos então esses alunos tendo que se posicionar sobre diversos assuntos, desde a questão do aborto como também a pena de morte tão questionada. O resultado é vermos alunos tentarem responder questões complexas, mas cujo os seus olhares tem muito mais a dizer do que meras palavras.

Aliás, é nós olhares de cada um desses alunos que faz bombar o coração do documentário como um todo. Desde cedo cada um deles é dada a missão de estudarem ao máximo, para obterem boas notas e assim conseguirem passar na prova do ENEM porém, ficando aquela sensação de que era isso que eles queriam ao longo de todo esse percurso? Cada um ali tem o seu sonho, mas nem todos serão alcançados, seja pela falta de recursos, ou pelo fato de não bater com a exigência de um sistema capitalista que vive de sugar dos mais necessitados.

No ato final, observamos que todos que surgiram na tela seguiram caminhos distintos, mas não com um destino conclusivo. Em tempos em que o Brasil atual se encontra cada vez mais instável, talvez não seja o bastante passar em provas para somente entrar na faculdade, mas sim usar esse conhecimento que obtiveram para sobreviver em um país em que o ensino está sendo cada vez mais atacado e cabe cada um proteger o dom do saber como um todo. A ignorância não pode prevalecer em nosso futuro.

"Atravessa a Vida" é o retrato da geração de alunos do Brasil atual, dos quais lutam para obter um futuro melhor, mesmo quando o presente nos horroriza a cada instante. 


Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: