Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Cine Dica: PORTO ALEGRE NOIR NA CINEMATECA CAPITÓLIO PETROBRAS

PORTO ALEGRE NOIR,  FILME POLICIAL DE PATRICIA MAZUY EM EXIBIÇÃO, HOMENAGEM A AGNÈS VARDA, SESSÃO COMENTADA DE BIO
BIO – Construindo uma Vida

De 9 a 14 de abril, a Cinemateca Capitólio Petrobras recebe a segunda edição do Porto Alegre Noir, evento cultural e de caráter temático, dedicado à literatura policial e ao cinema de inspiração noir. O objetivo da iniciativa é reverenciar um dos gêneros de literatura e cinema mais cultuados por fãs e admiradores de todas as idades, geração após geração. O Porto Alegre Noir II promoverá uma extensa programação que inclui workshops, debates, exposição, mostra de filmes e um espaço para venda de livros policiais, de suspense e mistério. Entre as atividades, os bate-papos “À Sangue Frio - o crime verdadeiro e a literatura”, com Rafael Guimaraens, Sandra Abrano e Luiz Gonzaga Lopes, “A lendária Coleção Amarela da Livraria do Globo”, com Sérgio Karam, Paula Ramos e Samir Machado de Machado e “Dashiell Hammett e os 90 anos de Safra Vermelha”, com Júlio Ricardo da Rosa e Juremir Machado da Silva.
Na mostra de cinema noir, destaque para quatro dos seis diretores da programação que sofreram perseguições durante o período do McCarthismo nos Estados Unidos: Cy Endfield (Justiça Injusta, 1950), Edward Dmytryk (Até a Vista, Querida, 1944), Abraham Polonsky (A Força do Mal, 1948) e Joseph L. Mankiewicz (O Ódio é Cego, 1950).

A programação completa está disponível em:

A partir de 11 de abril, a Cinemateca Capitólio Petrobras exibe o mais novo filme da realizadora francesa Patricia Mazuy, Paul Sanchez está de Volta, eleito pela revista Cahiers du Cinéma o quinto melhor filme de 2018. Com exibição em HD e legendas em espanhol, as sessões do filme têm o apoio da Embaixada da França no Brasil, da Cinemateca da Embaixada da França no Brasil, e do Institut Français.
Na segunda-feira, 15 de abril, às 19h30, o Cineclube Academia das Musas e a Cinemateca Capitólio Petrobras celebram o cinema de Agnès Vardacom a exibição de um de seus filmes mais importantes: Uma Canta, Outra Não. A sessão também marca o lançamento da terceira edição da revista produzida pelo cineclube, com textos sobre realizadoras pesquisadas nas atividades ao longo do último ano.
Na terça-feira, 16 de abril, às 19h30, a Cinemateca Capitólio Petrobras apresenta uma sessão especial de BIO – Construindo uma Vida, o novo lançamento de Carlos Gerbase. O diretor e integrantes da equipe participam de um debate após a sessão.

INGRESSOS
Porto Alegre Noir (R$ 10,00)
Paul Sanchez está de Volta (R$ 10,00)
Uma Canta, Outra Não (R$ 10,00)
Bio (R$ 16,00)

FILMES

Uma Canta, Outra Não
(L’une chante, l’autre pas)
França, 1977, 121 min, HD
Direção: Agnès Varda
A partir da frase “não se nasce mulher, torna-se mulher”, de Simone de Beauvoir, acompanhamos as vidas cruzadas de duas amigas na França da década de 1970, tendo como pano de fundo a luta do movimento feminista.

Paul Sanchez está de Volta
(Paul Sanchez Est Revenu!)
França, 2018, 110 minutos, HD
Legendas em espanhol
Direção: Patricia Mazuy
Paul Sanchez, criminoso desaparecido há dez anos, foi visto na estação ''Arcs sur Argens''. Na guarda policial, não acreditamos nisso, exceto, talvez, a jovem Marion... O quinto melhor filme de 2018 de acordo com a prestigiada revista francesa Cahiers du Cinéma. A sessão tem o apoio da Embaixada da França no Brasil, da Cinemateca da Embaixada da França no Brasil, e do Institut Français.

BIO – Construindo uma Vida
Brasil, 2018, 105 minutos, DCP
Direção: Carlos Gerbase
O que aconteceria se um documentarista pudesse viajar no tempo e captar depoimentos sobre a vida de alguém ainda no calor dos acontecimentos, e não com aquele teor nostálgico de quem se recorda de fatos enterrados há muitos anos no passado? A longa e atribulada existência de um biólogo, que atravessa a segunda metade do século 20 e mergulha no século 21 com uma sede imensa de conhecimento sobre a vida em nosso planeta. Ou até fora dele.

GRADE DE HORÁRIOS
9 a 17 de abril de 2019

9 de abril (terça)
14h – Tito e os Pássaros
15h30 – Jovens Infelizes ou um Homem que Grita não é um Urso que Dança
18h – As Filhas do Fogo
20h – Justiça Injusta (Porto Alegre Noir)

10 de abril (quarta)
14h – Tito e os Pássaros
15h30 – Jovens Infelizes ou um Homem que Grita não é um Urso que Dança
18h – As Filhas do Fogo
20h – A Força do Mal (Porto Alegre Noir)

11 de abril (quinta)
18h – Paul Sanchez Está de Volta
20h – Cidade Tenebrosa (Porto Alegre Noir)

12 de abril (sexta)
14h – Tito e os Pássaros
15h30 – Jovens Infelizes ou um Homem que Grita não é um Urso que Dança
18h – Paul Sanchez Está de Volta
20h – Projeto Raros Especial (Perigosamente Harlem)

13 de abril (sábado)
19h – Até a Vista, Querida (Porto Alegre Noir)
14 de abril (domingo)
19h – O Ódio é Cego (Porto Alegre Noir)

15 de abril (segunda-feira)
19h30 – Cineclube Academia das Musas: Viva Agnès Varda!

16 de abril (terça-feira)
14h – Tito e os Pássaros
15h30 – Jovens Infelizes ou um Homem que Grita não é um Urso que Dança
18h – Paul Sanchez Está de Volta
20h – Bio + debate

17 de abril (quarta-feira)
14h – Tito e os Pássaros
16h – Paul Sanchez Está de Volta
18h – Um Corpo que Cai
20h – Vertigo Rush + A Névoa Verde e debate com Milton do Prado

Nenhum comentário: