Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Cine Especial: Ficção Científica dos Anos 50: Parte 6

Para mim será agora que 2015 começa, pois em início de abril, eu estarei retornando para as atividades do Cena Um (agora Cine Um). Nos dias 06, 07,08 e 09 de abril participarei do curso de cinema Ficção Científica dos anos 50, que será ministrado pelo Jornalista, crítico, historiador e pesquisador dedicado a tudo que se refere ao cinema de horror mundial Carlos Primati. Enquanto os dias da atividade não chegam, irei postar por aqui sobre os melhores filmes que melhor sintetizaram o temor e a paranoia da civilização nos anos 50.


VAMPIROS DE ALMAS
Sinopse: A trama é sobre o médico Miles Bennell. Após voltar de um congresso para a sua cidade natal, ele se depara com um fenômeno estranho: diversas pessoas afirmam que seus parentes não são os mesmos, apesar de manterem a aparência física e as lembranças. Incrédulo no início, aos poucos Bennell vai descobrindo que tudo faz parte de uma invasão alienígena, que assume a forma das pessoas para conquistar seu objetivo.
Numa época (anos 50) em que tanto povo americano como o próprio governo viviam com a paranoia de comunistas infiltrados em todos os lugares (e que causou a caça as bruxas dentro do cinema americano), o diretor Don Siegel (Fuga de Alcatraz) cria uma parábola desta época de perseguição, por meio de uma simples, mas eficaz conto de ficção cientifica. O filme se beneficia ainda mais pelo econômico roteiro escrito por David Mainwaring, para tornar a historia agiu e com um clima de paranoia em que os personagens passam durante o processo e fazendo acreditarem que qualquer um pode não ser mais o que dizem que são, e com isso, cria-se uma verdadeira corrida contra o tempo, sem muito uso de efeitos especiais. Aqui, tudo é mais sugestivo e muito bem elaborado em clima de suspense e tensão.
Atenção para a fantástica cena onde o protagonista, o dr. Bennell está correndo como um louco em meio a carros numa avenida. Uma das cenas mais clássicas do cinema de terror e ficção de todos os tempos.

Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: