Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Cine Dica: Cinema Blaxploitation

Curso

APRESENTAÇÃO

Começou como um grito de revolta. Acabou como um ícone cinematográfico. A tendência que veio a ser chamada de Blaxploitation (também Soul Cinema) surgiu em um período de intenso ativismo político nos Estados Unidos, fruto da conscientização gerada nos movimentos pelos direitos civis, e tomou as salas de cinema como uma avalanche.
Quando Melvin Van Peebles dirigiu, em 1971, o clássico Sweet Sweetback's Baadasssss Son, ele começou uma nova era para o cinema de Hollywood. O gueto encontrava uma voz. O sucesso avassalador desta produção independente e rebelde mostrou aos estúdios que havia espaço para um cinema voltado ao público afro-americano, e que este era um filão lucrativo a ser explorado.

Em seguida, a Metro-Goldwyn-Mayer lançou Shaft (de Gordon Parks), e a febre do novo cinema negro se estendeu por quase uma década. Porém, enquanto alguns viam o Blaxploitation como uma forma de empoderamento das populações negras, que finalmente via seu protagonismo nas telas, outros viam estes filmes apenas como um reforço dos estereótipos racistas.
Polêmicas à parte, é inegável a importância do Blaxploitation, cuja influência ainda é sentida no cinema atual (vide as obras de Quentin Tarantino e Mario Van Peebles), além de ter aberto o caminho para cineastas como John Singleton e Spike Lee.


OBJETIVOS

O curso Blaxploitation – O Cinema Negro Americano dos Anos 70, ministrado porCésar Almeida, tem como objetivo traçar um panorama do fenômeno Blaxploitation analisando suas características estéticas e históricas, além de abordar suas controvérsias e impactos sociais nos EUA no período.


CONTEÚDOS

Aula 1

- Introdução
- Os “race movies” (1915-1950)
- A Hollywood nos anos 60 (In the Heat of the Night,
The Learning TreeWatermelon Man)
Cotton Comes to Harlem (1970)
- A explosão do Blaxploitation (Sweet Sweetback's Baadasssss Song,
ShaftHammerSuper Fly)
The Legend of Nigger CharleyAcross 110th StreetBlack Mama,
White MamaBlaculaSlaughterTrouble ManBlack Caesar,
Cleopatra JonesCoffyThe Mack (1972/1973)


Aula 2

Black Belt JonesThe Black SixFoxy Brown,
Three the Hard WayT.N.T JacksonTruck TurnerSugar HillSheba,
BabyBoss NiggerMandingo (1974/1976)
- Declínio (1976/1982)
- As trilhas sonoras (Isaac Hayes, Bobby Womack, Marvin Gaye,
James Brown, Curtis Mayfield...)
- Curiosidades (Blaxploitation na Itália, The Harder They Come,
títulos estranhos, homenagens)
- Os astros (Fred Williamson, Pam Grier, Jim Brown,
Richard Roundtree, Gloria Hendry)


Ministrante: César Almeida

Publica artigos sobre cinema desde 2008. Lançou, em 2010, o livro "Cemitério Perdido dos Filmes B", que compila 120 resenhas de sua autoria. Em 2012, organizou "Cemitério Perdido dos Filmes B: Exploitation" com textos próprios e de outros 11 críticos de cinema. Escreve ficção, com o pseudônimo Cesar Alcázar, e atua como editor e tradutor. Já ministrou os cursos "Mestres & Dragões: A Era de Ouro das Artes Marciais no Cinema" e “Sam Peckinpah – Rebelde Implacável” pela Cine UM.


Curso
BLAXPLOITATION
O Cinema Negro Americano dos Anos 70
de César Almeida


Datas
Dias 23 e 24 / Abril (quinta e sexta)
Horário
19h30 às 22h
Local
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo
(Rua dos Andradas, 1223 - Porto Alegre - RS)
Investimento
R$ 70,00
Formas de pagamento
Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro)
Material
Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)
Informações / Inscrições
cineum@cineum.com.br / Fone: (51) 9320-2714


Realização
Cine UM Produtora Cultural

Patrocínio
Espaço Vídeo
Papo de Cinema

Nenhum comentário: