Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Cine Dica: CineBancários inaugura sistema digital com estreia de premiada produção uruguaia


Inaugurando seu sistema de projeção digital, o CineBancários estreia, na terça-feira,23 de outubro, a elogiada produção uruguaia A Vida Útil, de Federico Veiroj.
Rodado em preto e branco, o filme foi grande vencedor do Festival de Havana em 2010 e tem como protagonistas dois atores não profissionais: o crítico de cinema Jorge Jellinek e o também crítico e ex-diretor da Cinemateca Uruguaia, Manuel Martínez Carril (conhecidos dos gaúchos por suas frequentes participações no Festival de Gramado).
A Vida Útil tem como cenário principal a própria Cinemateca Uruguaia, uma das mais antigas e completas da América Latina, com um enorme acervo de filmes e mais de meio século de existência.
 No filme, a Cinemateca passa por um período de crise, enfrentando a falta de público e de recursos para manter suas atividades. Ninguém mais parece se interessar por sua programação (uma mostra de cinema uruguaio contemporâneo e uma retrospectiva dedicada ao diretor português Manoel de Oliveira).
 As salas são ocupadas por gatos pingados e a instituição já não consegue nem mesmo pagar o aluguel. Para completar, uma fundação patrocinadora anuncia sua saída, pois não pode investir dinheiro em uma instituição deficitária.
Uma situação que reflete a crise da cinefilia contemporânea, em que as salas do chamado circuito alternativo, ou de arte, lutam para manter suas portas abertas e atrair a atenção do público.
 Com um tom melancólico e quase documental, A Vida Útil seduz os espectadores por fazer um elogio ao exercício da cinefilia e pela qualidade de seu roteiro, alinhando-se a outras produções uruguaias recentes de prestígio, como Whisky e O Banheiro do Papa.
 Informações e horários das sessões, vocês conferem na pagina da sala clicando aqui.

Me  Sigam no Facebook e Twitter

Um comentário:

renatocinema disse...

Belo texto informativo.

O cinema latino merece aplausos calorosos.

Parabéns