Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Cine Dica: Documentário Referendo e a mostra Imprensa – O Quarto Poder, são os destaques do cinema alternativo da capital nesta semana.

Jornalismo e ética é tema de mostra no CineBancários, com entrada franca

O CineBancários realiza, entre os dias 18 e 23 de setembro, em parceria com o jornal Sul 21 e o Sindicato dos Jornalistas do RS, a mostra Imprensa – O Quarto Poder, reunindo oito títulos entre produções clássicas e mais recentes, que colocam em discussão o poder e os limites éticos dos meios de comunicação na sociedade contemporânea. Todas as sessões têm entrada franca.
A atuação da imprensa e seus mecanismos, sua importância para garantir a livre informação nas sociedades democráticas ou seu comprometimento econômico com os poderosos, são objeto dessa programação que retrata as diferentes formas de atuação dos profissionais da comunicação.
Mais informações e horários das sessões, vocês conferem na pagina da sala clicando aqui.

DOCUMENTÁRIO REFERENDO, DE JAIME LERNER,
EM PRÉ-ESTREIA NA SALA P. F. GASTAL

A Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar) realiza na terça-feira, 18 de setembro, às 19:30, o coquetel de lançamento – seguido de sessão de pré-estreia às 20:30 – do documentário de longa-metragem gaúcho Referendo, de Jaime Lerner. Produzido pela Manga Rosa, Referendo teve sua primeira exibição pública durante o último Festival de Gramado, naMostra Especial Cinema Gaúcho, onde foi muito bem recebido.  
Referendo é um documentário sobre a questão do desarmamento em nosso país, um tema polêmico por tocar em questões muito delicadas. No dia 23 de outubro de 2005 o Brasil votou em uma eleição incomum. Não se tratava de eleger partidos ou representantes para cargos legislativos ou executivos. A questão era responder SIM ou NÃO a uma única pergunta: “O comércio de armas e munição deve ser proibido no Brasil?” A discussão, que teve início na época, perdura até hoje, pois diz respeito a cada um de nós.
Mais informações e horários das sessões, vocês conferem na pagina da sala clicando aqui.


Me  Sigam no Facebook e Twitter

Nenhum comentário: