Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Cine Dica: Curso EXPRESSIONISMO ALEMÃO - UMA SINFONIA DE LUZES E SOMBRAS - de Carlos Primati



Apresentação
O Expressionismo Alemão foi um estilo cinematográfico, cujo auge se deu na década de 1920, caracterizado pela distorção de cenários e personagens, através da maquiagem, dos recursos de fotografia e de outros mecanismos, com o objetivo de expressar a maneira como os realizadores viam o mundo.
O período de 15 anos que decorreu entre a revolução de novembro de 1918 e a ascensão de Hitler ao poder, em janeiro de 1933, é conhecido na história alemã como a época da Cultura de Weimar. Foi um momento muito especial no qual um clima derrotista e depressivo, resultante do desastre militar de 1918, coexistiu com a extrema criatividade artística e intelectual. Berlim tornous-e a capital da vanguardas nos anos 20.
O Expressionismo no cinema alemão começa em 1919, com o célebre O Gabinete do Doutor Calegari, de Robert Wiene. O filme nos transporta para um mundo de puro pesadelo que coincide com a instabilidade política do momento: muros cheios de grafites, prédios inclinados, cenários desbotados de onde se destacam figuras geométricas e personagens alucinadas. O horror, o fantástico e o crime eram os temas dominantes do Expressionismo no cinema. Nosferatu, Uma Sinfonia de Horror (1922), de Murnau, e Dr. Mabuse, O Jogador (1922) eMetrópolis (1926), ambos de Fritz Lang, foram outras obras significativas do movimento.
O Expressionismo trouxe uma nova forma de cinema, com temas sombrios de suspense policial e mistérios em um ambiente urbano, personagens bizarros e assustadores, uma distorção da imagem devido a uma excessiva dramaticidade tanto na atuação quanto na maquiagem e cenografia fantástica de recriação do imaginário humano. A influência dos expressionistas do cinema se fez sentir em Hollywood, tanto na temática quanto na linguagem, inclusive porque muitos dos diretores alemães de então migraram para os EUA e lá realizaram filmes. O Expressionismo influenciou particularmente dois gêneros, o cinema de terror e o filme noir.
Informações e inscrição para atividade, se encontram na pagina do CENA UM clicando aqui. 

Me  Sigam no Facebook e Twitter

2 comentários:

Bússola do Terror disse...

Não sei o que é mais impressionante em Nosferatu: os efeitos especiais com que ele foi feito naquela época ou a própria história de como o filme sobreviveu até os dias de hoje depois de ter sido quase destruído nos anos seguintes à sua produção.

Marcelo Castro Moraes disse...

E é por isso mesmo que ele é a atração principal do curso que virá neste mês de outubro.