Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Cine Dicas: Em DVD e Blu-Ray (15/12/10)

E ai gente como estão? No meu serviço a um monte de trabalho, quanto aqui, como sempre tento manter meu blog de cinema em dia e para isso tenho que trabalhar e meu trabalho de lazer é assistir muitos filmes. Solto abaixo uma lista de filmes que se encontra na locadora próxima da sua casa e amanhã tem mais, confiram:


A ORIGEM
Sinopse: Don Cobb (Di Caprio) é especialista em invadir a mente das pessoas e, com isso, rouba segredos do subconsciente, especialmente durante o sono, quando a mente está mais vulnerável. As habilidades únicas de Cobb fazem com que ele seja cobiçado pelo mundo da espionagem e acaba se tornando um fugitivo. Como chance para se redimir, Cobb terá que, em vez de roubar os pensamentos, implantá-los. Seria um crime perfeito. Mas nenhum planejamento pode preparar a equipe para enfrentar o perigoso inimigo que parece adivinhar seus movimentos. Somente Cobb é capaz de saber o que está por vir.
Em um ano que faltou idéias originais para boas historias e tivemos que nos contentar com historias bem anêmicas, A Origem foi realmente uma grata surpresa, pois não é sempre que é nos apresentado uma trama tão complexa em uma superprodução que, na maioria das vezes,  é voltada mais para as massas que procura puro divertimento. Mas A Origem é isso, uma superprodução com um conteúdo complexo que se você piscar perde o fio da miada, mas não quer dizer que não pode ser entendido, somente tem que mergulhar na trama maravilhosa comandada por Christopher Nolan em que um grupo de ladrões de sonhos comandando por Leonardo Dicaprio tenta invadir um sonho de uma pessoa e implantar uma idéia, mas para isso terão que enfrentar diversos obstáculos como o próprio passado do protagonista.
É neste ponto e em diversos, que o filme da um verdadeiro show de efeitos especiais, principalmente na cena que o personagem de Joseph Gordon Levitt (500 Dias Com Ela precisa enfrentar os perigos do sonhar num corredor aonde as leis da física não são regras.
Um excelente filme de entretenimento com enorme conteúdo e que o final deixa mais perguntas do que respostas e o cinéfilo que gosta que o surpreenda  agradece.


KARATE KID
Sinopse: Dre Parker (Jaden Smith), um garoto de 12 anos que poderia ser o mais popular de Detroit, mas a carreira de sua mãe acaba os levando para a China. Imediatamente, Dre se apaixona pela sua colega de classe Mei Yin, mas as diferenças culturais tornam essa amizade impossível. Pior ainda, os sentimentos de Dre fazem com que o brigão da sala e prodígio do kung fu Cheng torne-se seu inimigo. Na terra do Kung Fu, Dre conhece apenas um pouco de karate e Cheng irá mostrar ao "Karate Kid" que seus conhecimentos não valem nada. Sem amigos numa nova cidade, Dre não tem a quem recorrer exceto o zelador do seu prédio Mr. Han (Jackie Chan), que é secretamente um mestre do kung fu. À medida que Han ensina Dre que o kung fu é muito mais que socos e habilidade, mas sim maturidade e calma, Dre percebe que encarar os brigões da turma será a aventura de uma vida.

Presunçoso, oportunista e herege. Esse e outras coisas que o publico chamou a respeito de Will Smith, produtor dessa refilmagem do clássico dos anos 80 que muitos se lembram de ter assistido inúmeras vezes na época da sessão da tarde.
A coisa só piorou quando o ator colocou o seu próprio filho (Jaden Smith) como o protagonista, mas vamos aos fatos: A historia é a mesma, garoto que é maltratado pelos valentões da escola e recorre ajuda a um mestre de artes marciais, mas as semelhanças param por ai. Sai de cena uma cidade qualquer dos EUA, entra em cena a própria China como cenário da trama onde o filme acerta em dar um verdadeiro show turístico em diversas cenas aonde é mostrado lugares maravilhosos como A Muralha da China.
A outra coisa certeira foi elenco não imitar em nenhum momento o elenco do original. Cada um fala por si e com isso aden Smith está a vontade no seu personagem e por incrível que pareça, sentimos carisma no jovem ator que, se seguir na trilha certa, pode se tornar tão bom quanto o pai. Mas talvez a grande surpresa fique por conta de Jackie Chan que faz o Sr Han. Personagem com um passado trágico, Jackie passa toda a dor que sente em uma cena dramática comovente. Ambos a dupla de atores se saem bem interagindo um com o outro, principalmente nas cenas de treinamento que, por nossa sorte, não imitou a tão famosas cenas do treino do filme original como pintar a cerca ou polir o carro.
É uma refilmagem, mas é um filme que fala por si. Uma idéia já usada mas aprimorada para os novos tempos.


Repo Men - O Resgate de Órgãos
Sinopse: Em um futuro próximo a sociedade utiliza com frequência os serviços da empresa The Union, que fornece sofisticados e caros órgãos mecânicos para seres humanos. Caso o comprador não honre a dívida, a empresa envia em seu encalço os coletores, que têm por função recolher o órgão vendido, seja ele qual for. Remy (Jude Law) é um dos melhores coletores na ativa, até sofrer um ataque cardíaco ao realizar um serviço. Ele é submetido a uma cirurgia, onde lhe é transplantado um dos corações fabricados pela The Union. Só que, em consequência do ocorrido, Remy não pode mais continuar exercendo seu trabalho. Sem ter como pagar a dívida, ele se une ao colega Jake (Forest Whitaker) para escapar da perseguição da empresa onde trabalhou.

Passou em branco esse filme nas nossas salas de cinema, talvez pelo fato de não ter se dado muito bem nos cinemas americanos. Uma injustiça, pois o filme é mais um novo sopro para os filmes de ficção cientifica, mas o filme é mais do que isso. Carregado de humor negro, ação e violência, o filme surpreende ao retratar um futuro onde você pode comprar qualquer órgão que precisar para seu corpo, mas se não pagar, a empresa o retira sem dó e nem piedade. É neste cenário com falta de um calor humano que estão os personagens de Jude Law (AI) e Forest Whitaker (O Ultimo Rei da Escócia), dois amigos de longa data que trabalham na área da retirada de órgão de pessoas que não pagam. A dupla é carregada de humor e sarcasmo no primeiro ato da trama e agem com a maior naturalidade, mas então a coisa muda de figura quando o personagem de Law perde um órgão e ganha do seu próprio serviço, mas não paga, então ele próprio vira a caça.
O filme ainda conta com a ótima participação da nossa conterrânea Alice Braga, cada vez mais a vontade em uma produção estrangeira, principalmente em ficção científica, já que ela atuou em Eu Sou A Lenda e Predadores. Momentos antológico, principalmente no terceiro ato que lembra momentos como Matrix misturado com Old Boy e o final.....bem, quem assistiu ao clássico Brazil: O filme sabe o que esperar, pois ambos os finais lembram bastante e só por isso, foi um final corajoso de ser feito mas que com certeza ira dividir o publico,.
É um filme corajoso e inesperado, algo cada vez mais raro de se assistir hoje em dia e que só por isso merece ser descoberto. .

Dzi Croquettes
sinopse: Em 1972 estreava o primeiro show dos Dzi Croquettes. Com homens usando roupas femininas, de forma a mostrar as pernas cabeludas e a barba, ele logo foi um sucesso. Apesar disto, foi também banido pelo Serviço Nacional de Teatro. Incorporando o espírito da contracultura reinante na época, os Dzi Croquettes usavam a irreverência para criticar a ditadura militar brasileira.

Na época negra da Ditadura Militar, o país sofreu muito, além do governo controlar o povo com mão de ferro, houve uma grande perseguição contra qualquer tipo de cultura, e por isso, vários filmes e musicas foram censurados na época. Em meio a esse horror, um grupo de homens radicalizou de vez apresentando shows onde se travestiam e apresentavam de entre outras coisas historias com humor, musical, dança e muito teor erótico mas nada de muito explicito que incomodava a ditadura no principio. O documentário pega do baú cenas raras desses homens que de tanto sucesso, chamaram atenção de gente famosa lá fora, como Lisa Mineli que em pouco tempo se tornou madrinha do grupo e ajudou eles a fazerem sucesso no exterior como na França. Os depoimentos de pessoas famosas atuais, pessoas do grupo que ainda estão vivos, revelam detalhe por detalhe o dia o dia do que foi essa equipe que sem duvida influenciou e muito a liberdade de expressão, liberdade gay e influenciou celebridades que seguiram seus passos de uma forma ou de outra, como no caso de Claudia Raia e Miguel Falabella.
Um documentário que merece registro, onde mostra um tempo em que em meio aos punhos de ferro, tinham um grupo que não se intimidava em mostrar a sua cara e fazer rir.

Nenhum comentário: