Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio e Diretor de Comunicação e Informática do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

Cine Dica: Streaming: 'Mare of Easttown'

Sinopse: Uma detetive de uma pequena cidade investiga um assassinato local enquanto sua vida desmorona. 

Não é de hoje que as séries investigativas tem rendido grandes sucessos, pois basta olharmos para trás e nos lembrarmos, por exemplo, do clássico "Twin Peaks" (1990). Porém, foi graças aos streamings atuais que as opções tem sido vastas, ao ponto de ficarmos até mesmo perdidos em que escolher para assistir. "Mare of Easttown" (2021) é uma que se sobressai nesta nova safra, ao não somente nos prender sobre o determinado crime não solucionado, como também nos apresentando um painel sobre o lado obscuro do povo norte americano.

Dirigido por Brad Ingelsby, a série "Mare of Easttown", conta a história de uma detetive (Kate Winslet), que trabalha em uma pequena cidade da Pensilvânia e que decide investigar o assassinato de um cidadão local. Enquanto isso, ela tenta de tudo para não deixar que seus problemas pessoais façam com que sua vida desmorone ao seu redor. Porém, na medida em que o tempo passa, tanto a investigação como a sua vida pessoal se torna complexas demais para serem administradas.

Não é de hoje que o cinema e séries de tv exploram o lado até então obscuro do povo norte americano que vive no interior e que se camufla através das aparências. "Sobre Meninos e Lobos" (2003), por exemplo, se explora as cicatrizes emocionais que são difíceis de se curar e cabe uma situação extrema para que, enfim, a dor passe doa o que dor. "Mare of Easttown" segue um caminho similar, onde vemos a protagonista sofrendo devido a um trauma do passado, mas que sobrevive através das tragédias das quais ela mesma investiga.

O cenário, aliás, é o ponto forte da trama, do qual os personagens convivem com o frio do dia a dia e cuja a sua fotografia sintetiza uma realidade um tanto mórbida, como se a morte sempre rondasse aquele ambiente. Acima de tudo, a série fala sobre pessoas comuns, tendo elas que lidarem com os seus erros e acertos da vida e cujo o sonho americano não passa de um mero contos de fadas. Em determinado momento, por exemplo, o caso sobre o assassinato e desaparecimento de jovens ficam em segundo plano, pois ficamos presos ao dia a dia desses indivíduos que buscam pelos seus sonhos esquecidos através do tempo.

Embora seja britânica, Kate Winslet dá um verdadeiro show de interpretação, ao construir um personagem que realmente nasceu e viveu no interior dos EUA e que não esconde as suas marcas da idade e emocional que adquiriu ao longo do tempo. Ficamos nos perguntando o do porque ela parece carregar um grande fardo nas costas além do seu dia a dia do trabalho. Porém, quando a verdade é revelada, tudo é transbordado para fora, assim como o lado mais frágil e humano da personagem e faz com que a gente se identifique facilmente.

Embora sendo ótima, a série possui alguns desvios narrativos que prejudicam o foco principal, como no caso da subtrama amorosa protagonizada pela filha da protagonista e que nada acrescenta a trama principal. Desses acréscimos, destaco o lado de humor protagonizado pela mãe da protagonista e gerando certo alívio em meio a momentos de pura tensão. Vale destacar a participação do ator Evan Peters, que interpreta um policial novato e parceiro da personagem de Kate Winslet.

Em sua reta final, a série se torna uma verdadeira cebola com inúmeras camadas sendo descascadas e fazendo a gente se perguntar quem é o verdadeiro culpado da história. A revelação, talvez, irá dividir a opinião de muitos, muito embora o absurdo, por vezes, acabe se tornando o mais verossímil em tempos em que a nossa própria realidade já se encontra em estágio em que determinados valores morais se tornaram meras fachadas para o indivíduo praticar certos atos duvidosos. Ao final, ao vermos a protagonista encarar os seus próprios demônios, concluirmos que devemos sim encarar a dor e a perda que nós hoje em dia sentimos.

"Mare of Easttown" é uma ótima série investigativa e que irá agradar em cheio aqueles que apreciam uma trama com inúmeras reviravoltas. 

Onde Assistir: HBO  

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: