Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Cine Dica: Streaming: 'Hamilton'

Sinopse: Por meio da história de um dos principais fundadores americanos e primeiro secretário do Tesouro, Alexander Hamilton, a trilha sonora que mistura hip-hop, jazz, R&B e Broadway revoluciona o teatro no The Richard Rodgers Theatre, na Broadway, em junho de 2016. 

Shows da Broadway são comuns ao serem levados para telas do cinema e fazerem um grande sucesso. "Os Miseráveis" (2012), por exemplo, foi bem feito pelo fato de se manter fiel as suas raízes e criando uma obra dinâmica do começo ao final dela. "Hamilton" (2020) dá um passo muito além de sua proposta, ao colocar o cinéfilo dentro do palco e testemunhando o esforço do elenco ao manter um grande espetáculo.

Dirigido pelo próprio diretor da peça, Thomas Kail, "Hamilton" é um musical que conta a história da América por vozes americanas. Por meio da história de um dos principais fundadores americanos e primeiro secretário do Tesouro, Alexander Hamilton, a trilha sonora que mistura hip-hop, jazz, R&B e Broadway revoluciona o teatro no The Richard Rodgers Theatre, na Broadway, em junho de 2016.

Inicialmente pensado para ser adaptado para o cinema e ser lançado em 2021, o projeto acabou sendo engavetado devido a pandemia do ano passado. Porém, os estúdios Disney decidiram filmar o espetáculo em sua própria em sua casa, ou seja, a trama se passando realmente em um palco da Broadway. Para isso, foi convocado Thomas Kail para comandar a sua própria cria e o resultado não decepciona.

Para começar, Kail não erra ao utilizar os recursos de cinema para filmar as cenas e consegue como ninguém filmar com exatidão os momentos principais da trama. Ao mesmo tempo é um requinte único o figurino, a edição e o show de luzes e cores que moldam o filme como um todo e cuja as músicas que dão ritmo a trama empolga a todo momento. Há de destacar, logicamente, o esforço de cada um dos intérpretes/cantores, sendo que testemunhamos eles suarem a todo momento, mas nunca perdendo o ritmo dentro do palco.

Ao mesmo tempo, o filme é uma pequena aula sobre as raízes dos primeiros fundadores americanos, onde se discute direitos iguais do começo ao fim do conto. Notasse, porém, que Lin-Manuel Miranda é um tanto que limitado justamente ao interpretar o próprio protagonista, mas o diretor acabou sendo engenhoso ao escolher um elenco que pudesse ofuscar esse lado negativo. Leslie Odom Jr, por exemplo, está fenomenal como Burr, Phillipa Soo te emociona com um olhar de Eliza, Renée Elise Goldsberry é cativante e Daveed Diggs comanda o palco como ninguém, criando dois personagens, Lafayette e justamente Thomas Jefferson.

Claro que muitos irão acusar a produção de não ser um filme, mas sim apenas uma peça que acabou sendo filmada. Isso é um equívoco se chegarmos a esse ponto, já que o cinema em si nasceu como uma experiência experimental, da qual os irmãos Louis Lumière começaram a filmar o cotidiano do seu dia a dia e das demais pessoas. Portanto, eu enxergo o filme como uma espécie de retorno as velhas fórmulas de como se fazia um bom cinema e sem o uso da pirotecnia que tanto polui filmes que se dizem super produções hoje em dia.

"Hamilton" é a prova de um belo casamento entre a sétima arte e os grandes shows da Broadway.


Onde Assistir: Disney+

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: