Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

Cine Dica: Cine Dica: Streaming: 'Vozes'

Sinopse: Depois de uma tragédia ocorrer em sua nova casa, Daniel escuta um pedido de socorro sinistro e pede a ajuda de um famoso especialista em paranormalidade.

Fazer um filme de terror do modo tradicional que nos convença hoje em dia é algo complicado, principalmente em tempos em que o cinema "pós terror" tem ganhado espaço ao inserir mais realismo e com um teor bem reflexivo. Porém, há ainda bons exemplos de filmes produzidos que ainda usam os velhos clichês do gênero, mas conseguindo obter um resultado positivo, principalmente aqueles que conseguem fazer a gente pular da poltrona a todo momento. "Vozes" é um desses casos em que a velha fórmula pode ainda ser bem conduzida com uma boa direção e um roteiro que nos surpreende em cenas muito bem realizadas e imprevisíveis.

Dirigido por  Ángel Gomez Hernández, o filme conta a história de Daniel (Rodolfo Sancho) e Sara (Belén Fabra), que são um casal que costuma comprar casas em mau estado ao redor da Espanha e reformá-las para vender a um preço mais alto. Por isso eles acabam se mudando junto com o filho, Eric (Lucas Blas), para um casarão enorme, super deteriorado e mal assombrado. Já no primeiro dia Eric começa a ouvir vozes malignas, mas seus pais fazem pouco caso e, aos poucos, coisas sinistras começam a acontecer na casa, ao ponto de Dani ter que pedir ajuda ao especialista em fenômenos paranormais, Germán (Ramón Barea), e a filha deste, Sofia (Nerea Barros), para tentar fazer com que as assombrações parem de atormentá-los.

O grande acerto já no início do filme é criar personagens bem construídos para que faça com que a gente simpatize com eles e para assim temermos pelos seus destinos. O interessante é que o roteiro não dá nenhuma chance para aqueles personagens se guardarem em um porto seguro, pois a qualquer momento pode acontecer o pior para eles. Tudo isso moldado pelas fórmulas de sucesso dos filmes de casa mal assombrada, mas sem os vícios do cinemão norte americano.

Digo isso porque os efeitos visuais são quase zero aqui, fazendo com que aqui o filme se torne menos artificial e mais verossímil, mesmo se tratando de uma trama com teor fantasmagórico. Vultos no escuro, ruídos estranhos e maquiagem no bom e velho estilo fazem a gente relembrar dos velhos filmes terror e principalmente aqueles dos anos setenta que transitava entre o psicológico e sobrenatural. Há especialmente uma cena que me fez lembrar do clássico "A Profecia" (1976) e cujo os minutos que antecedem o momento está entre os melhores momentos do filme como um todo.

O filme somente derrapa um pouco ao usar ideias bastante repetidas em outros filme em seu terceiro ato final. Porém, isso tudo é posto por terra no momento em que vários quebra cabeças vão se juntando e revelando um grande segredo inserido na trama e do qual estava ali o tempo todo. Em termos de final dentro do gênero talvez esse seja um dos mais corajosos do ano e que não se preocupa sobre qual a reação que nós sentiremos.

Com pistas sobre uma possível continuação, "Vozes" é uma grata surpresa para aqueles que esperavam um sopro de criatividade dentro do gênero de horror tradicional e provando que as velhas fórmulas de sucesso ainda não morreram. 

Onde Assistir: Netflix. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: