Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Cine Dica: "Sinfonia da Necrópole" estreia no CineBancários

No dia 14 de abril, o CineBancários estreia o premiado filme brasileiro “Sinfonia da Necrópole”, o primeiro escrito e dirigido pela cineasta Juliana Rojas. O longa-metragem percorreu o mundo através de festivais e ganhou prêmios importantes, como Melhor Filme escolhido pelo júri do 42º Festival de Cinema de Gramado e Melhor Filme da Competição Latino-americana da Federação Internacional da Imprensa Cinematográfica (FIPRESCI) do 29º Festival Internacional de Cinema de Mar Del Plata, na Argentina.  
“Sinfonia da Necrópole” será exibido às 15h, 17h e 19h, de terças a domingos. Os ingressos podem ser adquiridos no local a R$10,00. Estudantes, idosos, pessoas com deficiência, bancários sindicalizados e jornalistas sindicalizados pagam R$5,00.
 SINOPSE:
“Sinfonia da Necrópole” se passa na cidade de São Paulo, onde a rotina do aprendiz de coveiro Deodato muda quando uma nova funcionária chega ao cemitério. Juntos, eles devem fazer o recadastramento dos túmulos abandonados, mas estranhos eventos fazem o aprendiz questionar as implicações de mudar a estrutura do cemitério.
Toda essa trama se desenvolve a partir de números musicais. As letras das canções foram escritas pela própria Juliana Rojas, algumas em parceria com Ramiro Murillo, que também assina a produção musical, coreografia e arranjos das canções e Marco Dutra, co-diretor de vários filmes realizados por Juliana e também responsável pelas composições de “Sinfonia da Necrópole”.
O filme tem fotografia de Flora Dias, a direção de arte de Fernando Zuccolotto e o desenho de som de Daniel Turini e Fernando Henna (premiados no Festival de Paulínia 2011 por seu trabalho no longa-metragem “Trabalhar Cansa”). O elenco é composto por atores do teatro paulistano. Eduardo Gomes (Deodato), ator formado pela EAD - ECA/USP, atuou em montagens da Cia Livre de Teatro e Pessoal do Faroeste e Luciana Paes (Jaqueline), faz parte da Cia. Hiato e foi indicada para o prêmio Shell 2013, pelo monólogo "Ficção #3. Dentre os coadjuvantes, estão atores que trabalharam com a Cia do Latão, Cia São Jorge de Variedades e o CPT de Antunes Filho.


SINFONIA DA NECRÓPOLE”
 Um sinônimo para “Cemitério” é a palavra “Necrópole”, que significa “Cidade dos Mortos”. É um local que carrega uma forte carga simbólica, embora faça parte da cidade, é uma área onde subentende-se que não está sob o nosso domínio, estamos lá como visitantes, para venerar aqueles que se foram. Estar lá nos transporta a reflexões existenciais mas também nos evidencia a brutalidade da matéria, a decomposição da carne.
Os cemitérios possuem, em medidas iguais, elementos assustadores e uma atmosfera pacífica. Por abrigarem sepulturas de diversas épocas, também permitem que se entenda muito sobre a história e a estrutura de classes de uma sociedade. O crescimento populacional torna necessária a expansão desses cemitérios e a presença de uma equipe de funcionários que dê conta do fluxo de óbitos e sepultamentos.     
É do interesse pelas particularidades dessa vida prática da necrópole que nasceu a ideia desse filme. “Sinfonia da Necrópole” busca desenvolver uma crônica bem-humorada sobre essa cidade dentro da cidade. Revela o cotidiano de uma outra cidade (o cemitério) dentro da cidade (no caso, São Paulo), sem deixar de explorar o potencial de fantasia que o cemitério ocupa no imaginário do público.
A escolha de uma história de amor entre personagens pouco convencionais – um aprendiz de coveiro em crise de carreira e uma burocrata do serviço funerário – também surge como possibilidade de explorar as relações humanas dentro de um lugar sem vida.
O uso das canções entra como um elemento de distanciamento na história – cada canção serve para narrar um aspecto diferente desse microcosmos, nos revela os interesses e inquietações de um grupo diferente de personagens. A escolha pelo registro de filme musical também transporta o espectador para uma experiência lúdica – a partir do momento em que se aceita esse elemento anti-naturalista de narrativa, torna-se aceitável também o uso de elementos sobrenaturais.
As letras das músicas foram escritas pela própria diretora, algumas em parceria com Ramiro Murillo, que também assina a produção musical, coreografia e arranjos das canções e Marco Dutra, co-diretor de vários filmes realizados por Juliana e também responsável pelas composições de “Sinfonia da Necrópole”.

FESTIVAIS:
- IV Paulínia Film Festival – Brazil (2014);
- 42º Festival de Cinema de Gramado – Brazil (2014);
- 1º Farol – Festival Internacional de Fortaleza – Brazil (2014);
- Indie Festival BH – Brazil (2014);
- 38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo – Brazil (2014);
- VII Janela Internacional de Cinema – Brazil (2014);
- X Panorama Internacional Coisa de Cinema – Brazil (2014);
- VI Semana dos Realizadores – Brazil (2014);
- 29º Festival Internacional de Cine de Mar Del Plata – Argentina (2014);
- 7º Maranhão na Tela – Brazil (2015);
- 18ª Mostra de Cinema de Tiradentes – Brazil (2015);
- 38º Göteborg Film Festival – Suécia (2015);
- 20º Vilnius Film Festival – Lithuania (2015);
- 33º Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay – Uruguay (2015);
- Brasil! Une histoire du cinéma brésilien, La Cinémathèque Française – France (2015);
- 22º Festival de Cinema de Vitória – Brazil (2015);
- FICCA – Festival Internacional de Cinema do Caeté – Brazil (2015);

PRÊMIOS:
- (Best Soundtrack) Melhor Trilha Sonora no IV Paulínia Film Festival (2014);
- (Best Feature Film by Critic’s Jury) Melhor Longa-Metragem pelo Júri da Crítica no 42º Festival de Cinema de Gramado (2014);
- (Best Film – FIPRESCI) Melhor Filme da Competição Latino-americana da Federação Internacional da Imprensa Cinematográfica – FIPRESCI – 29º Festival Internacional de Cine de Mar Del Plata – Argentina (2014);
- (Best Feature Film and Best Film for Interpretation Cast) Melhor Filme de Longa-Metragem e Melhor Interpretação para o Elenco no 22º Festival de Cinema de Vitória – Brazil (2015);
- (Best Script Feature Film) Prêmio de Melhor Roteiro no Geo Saizescu International Film Festival Romania (2015);

FICHA TÉCNICA:
SINFONIA DA NECRÓPOLE
Brasil | 94 min. | COR | 2014
Direção e Roteiro: Juliana Rojas
Elenco: Eduardo Gomes, Luciana Paes, Hugo Villavicenzio, Paulo Jordão,
Germano Melo, Luís Mármora, Adriana Mendonça, Antônio
Veloso e Augusto Pompeo
Produção Executiva: Max Eluard
Direção de Fotografia: Flora Dias
Direção de Arte: Fernando Zuccolotto
Canções: Marco Dutra e Juliana Rojas
com a colaboração de Ramiro Murillo e Natalia Mallo
Arranjos, Coreografia, Direção e Produção Musical: Ramiro Murillo
Preparadora Vocal: Cecilia Spyer
Produção de Elenco: Alice Wolfenson
Montagem: Manoela Ziggiatti
Som Direto: Gabriela Cunha
Desenho de Som: Daniel Turini e Fernando Henna
Mixagem: Paulo Gama
Efeitos, Pós-Produção e Finalização: Quanta Post
Produtores Associados: Filmes do Caixote, Moving Track, D-Cine e Sara Silveira
Apoio: PROAC, Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e TV Cultura
Produção: Avoa Filmes
Distribuição: Vitrine Filmes
Classificação indicativa: 12 anos

GRADE DE HORÁRIOS:
7 de abril (quinta-feira)
15h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
17h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
19h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba

8 de abril (sexta-feira)
15h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
17h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
19h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba

9 de abril (sábado)
15h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
17h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
19h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba

10 de abril (domingo)
15h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
17h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
19h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba

12 de abril (terça-feira)
15h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
17h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
19h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba

13 de abril (quarta-feira)
15h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
17h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba
19h – Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba

14 de abril (quinta-feira)
15h – Sessão especial: Festival infantil
17h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas
19h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas

15 de abril (sexta-feira)
15h – Sessão especial: Festival infantil
17h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas
19h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas

16 de abril (sábado)
15h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas
17h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas
19h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas

17 de abril (domingo)
15h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas
17h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas
19h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas

19 de abril (terça-feira)
15h – Sessão Especial: Festival Infantil
17h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas
19h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas

20 de abril (quarta-feira)
15h – Sessão Especial: Festival Infantil
17h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas
19h – Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas

Os ingressos podem ser adquiridos no local a R$10,00. Estudantes, idosos, pessoas com deficiência, bancários sindicalizados e jornalistas sindicalizados pagam R$5,00.

Nenhum comentário: