Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Cine Dica: Erotismo delirante de Walerian Borowczyk no Projeto Raros

RELEITURA ERÓTICA E ONÍRICA DE DR. JEKYLL AND MR. HYDE É ATRAÇÃO DO PROJETO RAROS
Nesta sexta-feira, 15 de abril, às 20h, o Projeto Raros da Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar) exibe Dr. Jekyll e as Mulheres (Docteur Jekyll et les femmes, 1981, 95 minutos), releitura erótica e onírica do clássico literário de Robert Louis Stevenson. O filme é dirigido por Walerian Borowczyk, autor de filmes como O Monstro e Contos Imorais, marcos do cinema erótico dos anos 1970. Após a projeção, debate com os críticos e pesquisadores Carlos Thomaz Albornoz e Paulo Blob. Com exibição digital e legendas em português, a sessão tem entrada franca.  

SINOPSE: A festa de noivado do Dr. Henry Jekyll (Udo Kier) e Miss Fanny Osborne (Marina Pierro) tem a presença de convidados respeitáveis: um general, um médico, um padre, um advogado. Mas também há morte, também há sexo. Aos poucos, os convidados passam a acreditar que um deles pode ser um maníaco com um alucinante apetite sexual.  

O filme ganhou o prêmio de melhor direção no tradicional Festival de Sitges em 1981. Foi exibido com o título pretendido por Borowczyk, Docteur Jekyll et Miss Osborne, em uma referência à esposa de Robert Louis Stevenson, Fanny Osbourne. Diz a lenda que ela ficou horrorizada com o manuscrito original do livro e que Stevenson reescreveu toda a história. Após brigas com os distribuidores e alteração do título, Borowczyk viu sua obra ter um lançamento limitado. Até 2015, quando houve uma restauração completa, a cópia original do filme permaneceu inacessível.
Com a palavra, Borowczyk: erotismo é uma das partes mais morais da vida. Erotismo não mata, não extermina, não encoraja o mal, não leva ao crime. Ao contrário, deixa as pessoas mais gentis, traz alegria, dá satisfação, leva as pessoas a um prazer generoso. 
Carlos Thomaz Albornoz é crítico de cinema, membro da ACCIRS e ator sempre que falta alguém e o diretor aceita qualquer um para o papel. Nascido em Cachoeirinha/RS, Paulo Blob é ex-fanzineiro e ex-blogueiro. Adorador de punk rock, literatura barata, filmes B, arte marginal, boêmia, brincadeiras pesadas, confusão, perspectivas distorcidas da realidade, iconoclastia, heresia, má educação e grosserias em geral.
   
PROJETO RAROS
DR. JEKYLL E AS MULHERES
(Docteur Jekyll et les femmes, 1981, 95 minutos),
Direção: Walerian Borowczyk
Elenco: Udo Kier, Marina Pierro, Gérard Zalcberg, Howard Vernon
França/Alemanha Ocidental
  
Sala P. F. Gastal
Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia
Av. Pres. João Goulart, 551 - 3º andar - Usina do Gasômetro
Fone 3289 8133
www.salapfgastal.blogspot.com

Nenhum comentário: