Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Cine Dica: Em Cartaz: Enders Game - O Jogo do Exterminador


Sinopse: Em um futuro próximo extraterrestres hostis atacaram a Terra. Com muita dificuldade o combate foi vencido graças ao heroísmo do comandante Mazer Rackham. Desde então o respeitado coronel Graff e as forças militares terrestres treinam as crianças mais talentosas do planeta desde pequenas no intuito de prepará-las para um próximo ataque. Ender Wiggin um garoto tímido e brilhante é selecionado para fazer parte da elite. Na Escola da Guerra ele aprende rapidamente a controlar as técnicas de combate por causa de seu formidável senso de estratégia. Não demora para Graff considerá-lo a maior esperança das forças humanas. Falta apenas um treinamento com o grande Mazer Rackham e depois garoto estará pronto para a batalha épica que decidirá o futuro da Terra e da humanidade.

Embora o livro de Orson Scott tenha sido publicado em 1985, a sua trama funciona muito bem nos dias de hoje, já que os humanos do futuro vs os "alienígenas insetos", nada mais é do que uma metáfora critica das guerras entre os americanos contra os outros países de ontem e hoje. Logicamente, a trama somente veio finalmente a ganhar sua adaptação cinematográfica, graças as adaptações de sucessos literários que vem invadindo os cinemas, como Jogos Vorazes por exemplo. Dessas inúmeras adaptações, muitas serão lembradas, outras esquecidas e no caso de  Enders Game - O Jogo do Exterminador possa quem sabe virar um pequeno cult num futuro próximo.  
Não deixa de ser interessante e cruel a historia: jovens são recrutados para combater alienígenas, que no passado atacaram a terra por motivos (aparentemente) desconhecidos. A ultima esperança cai nos ombros do raquítico Ender Wiggin (Asa Butterfield), que é treinado em grandes simuladores para combater ameaça. Mas além disso, terá que combater, tanto um possível instinto assassino interior, como também os momentos de bullylin que sofre de outros colegas. 
O grande curinga da produção não é muito a trama (embora ótima), tão pouco os efeitos especiais, mas sim o seu protagonista que vive de dilemas, insegurança  e desconfiança com relação aos seus superiores. Asa Butterfield, que havia sido descoberto na Invenção de Hugo Cabret, surpreende ao transmitir todos esses sentimentos e mesmo não aparentando um físico heroico, ele acaba nos convencendo que pode sim dar conta do recado. 
Harrison Ford, Viola Davis e Ben Kingsley cumprem bem os seus papeis, ao interpretarem os superiores de Ender. Alias, embora saibamos que eles enxergam um potencial genuíno no garoto, suas reais intenções somente serão reveladas no ato final da trama. Falando do final, é de se tirar o chapéu por apresentar uma surpreendente revelação, que coloca em cheque o destino e o caráter de cada um dos personagens. 
Uma pena que o filme não tenha se dado muito bem nas bilheterias americanas, pois apesar de ter começo, meio e fim, existe ali uma ponta solta para uma possível sequencia, que infelizmente talvez não venha acontecer. Como disse antes, é um filme que pode se tornar um pequeno cult, pois possui substancia. Não para uma eventual franquia, mas por saber passar uma mensagem de tentativa de paz entre os povos, de tentar saber dialogar com que não se entende, sendo essa uma dificuldade humana que existe tanto no passado como ainda hoje infelizmente. 


Me sigam no facebook e witter. 

Nenhum comentário: