Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Cine Dica: Alemã Ulrike Ottinger Ganha Retrospectiva na Capital Gaúcha

RETROSPECTIVA APRESENTA OBRA TRANSGRESSORA DA ALEMÃ ULRIKE OTTINGER

Em uma parceria entre o Goethe Institut e a Secretaria da Cultura de Porto Alegre, através de suas Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia e Coordenação de Artes Plásticas, o público porto-alegrense terá acesso a partir da próxima semana à obra da alemã Ulrike Ottinger. Uma oportunidade única para entrar em contato com a produção desta que é uma das cineastas e artistas mais transgressoras surgidas na Alemanha do pós-guerra. A programação inclui uma mostra de filmes na Sala P. F. Gastal (Usina do Gasômetro - 3º andar), entre os dias 10 e 17 de outubro, e uma exposição com 52 fotografias no Porão do Paço Municipal, que pode ser visitada entre 11 de outubro e 8 de novembro. Ottinger estará presente na sessão de abertura da mostra de filmes, na qual será exibido seu trabalho mais recente, o longa-metragem Sob a Neve, rodado no Japão. Toda a programação, incluindo o coquetel de abertura da mostra de filmes, no dia 10 de outubro, às 19h30, é aberta ao público e tem entrada franca. 
Nascida em 1942, a cineasta Ulrike Ottinger faz parte da mesma geração dos diretores Rainer Werner Fassbinder (1945-1982) e Werner Schroeter (1945-2010), dois dos principais expoentes do cinema alemão do pós-guerra, com os quais sua filmografia costuma ser associada. A exemplo de seus colegas Fassbinder e Schroeter, Ulrike Ottinger é autora de uma obra extremamente original, que a colocou entre os realizadores de vanguarda em seu país a partir da primeira metade da década de 70. Desde seus primeiros filmes, ainda no formato de curta-metragem, Ottinger atraiu a atenção da crítica por sua peculiar visão de mundo, pela profusão de referências eruditas e por sua extravagante direção de arte, tornando-se internacionalmente conhecida através de títulos como Retrato de uma Alcoólatra (1979), Freak Orlando (1981), Dorian Gray no Espelho da Imprensa Marrom (1984) e Joana d’Arc da Mongólia (1989).
 Entre seus habituais colaboradores, estão as atrizes Delphine Seyrig (de O Ano Passado em Marienbad) e Magdalena Montezuma, os atores Eddie Constantine (o Lemmy Caution de Alphaville, de Godard) e Kurt Raab, a modelo Veruschka von Lehndorff e o compositor Peer Raben (responsável pela trilha sonora dos principais filmes de Fassbinder).
 Ao longo de sua festejada carreira, Ulrike Ottinger já mereceu retrospectivas em instituições de prestígio como a Cinemateca Francesa, em Paris, e o Museu de Arte Moderna de Nova York. Além disso, é presença frequente no circuito de arte contemporânea, tendo apresentado seus trabalhos na Bienal de Veneza, na Documenta de Kassel e na Bienal de Berlim.
 A obra de Ulrike Ottinger vai da representação teatral à observação antropológica, da ficção ao documentário. Ao observar suas imagens, o espectador se desloca: o distante torna-se próximo, o estranho, familiar. A artista não se propõe a apresentar um retrato fiel da realidade: seu olhar subjetivo e o foco de sua câmera são perceptíveis em cada um de seus trabalhos. Espanto, beleza, alegria e questões psicológicas permeiam toda a sua produção.

Mais informações vocês conferem no folder abaixo.
  

ATENÇÃO PARA CORREÇÃO NA GRADE
dia 15 de outubro (terça-feira)
15:00 – Sob a Neve
17:00 – O Baú do Casamento Coreano
18:45 – Freak Orlando.
20:45 – Sessão Plataforma (The Invader).

 Me Sigam no Facebook e Twitter: 

Nenhum comentário: