Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Cine Especial: Neorrealismo Italiano: Parte 7


Nos dias 24 e 25 de novembro, estarei participando do curso Neorrealismo Italiano, criado pelo Cena Um e ministrado  pelo jornalista Franthiesco Ballerini. Enquanto os dois dias não chegam, estarei por aqui escrevendo sobre os principais filmes, desse movimento que é considerado um dos mais importantes da historia do cinema mundial.
  
Paisà

Sinopse: Paisà traz seis episódios que mostram a luta das tropas aliadas para libertar diferentes regiões da Itália do domínio nazista, entre 1943 e 1944.

São histórias de amor, amizade e lealdade, que focalizam o relacionamento do povo italiano com os soldados estrangeiros. Paisà integra a célebre "trilogia da guerra" de Rossellini, iniciada por Roma, Cidade Aberta e finalizada com Alemanha, Ano Zero. Federico Fellini participa no argumento enquanto Giulietta Masina (Noites de Cabíria) faz sua estréia no cinema europeu.
Em 1943, Rossellini ingressou na Resistência, passando a viver na clandestinidade. Dois meses depois da liberação da Itália, em 1945, deu início às filmagens de Roma, Cidade Aberta, obra que, incompreendida e recusada pela crítica italiana, foi, um ano depois, aclamada pela crítica francesa e se tornou um dos marcos fundamentais do neo-realismo italiano. Contudo, Roma, Cidade Aberta e Paisà (1946) extrapolaram o contexto do cinema italiano, influenciando decisivamente o moderno cinema do pós-guerra.
As filmagens de "Paisà" seguiram o mesmo estilo do seu filme anterior, usando luz natural e atores amadores. Em "Paisà", cada episódio é separado por uma narração 'off screen', acompanhada do mapa da Itália, onde é mostrado o local onde o próximo episódio terá lugar.
Tal como "Roma, Cidade Aberta", este também foi nomeado para o Óscar de melhor argumento. Foi escrito por 5 argumentistas, entre os quais, o próprio realizador e os dois autores do argumento do filmes anterior: Federico Fellini e Sergio Amidei.


 Me Sigam no Facebook e Twitter:

2 comentários:

Celo Silva disse...

Ainda que não tenha comentado, tenho acompanhado com afinco essas suas postagens sobre o neorrealismo. Sou sincero, é um movimento que pouco conheço, mas anotei suas principais dicas, pois pretendo e quero me aprofundar nesse cinema especial e marcante.

Abração!

Marcelo C,M disse...

Vai fundo Celo, não irá se arrepender.