Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Luto: David Bowie (1947 - 2016)



O mundo da música está de luto, mas quem vive de cinema também está, pois o mestre David Bowie não cantava nos filmes somente, como também demonstrava bom desempenho com a sua veia artística na interpretação. Embora não tenha tido uma filmografia extensa no cinema, Bowie interpretou personagens que se casavam bem com a sua forma de enxergar e criticar o mundo em que vivia e não se importando que os seus personagens não fossem compreendidos por aqueles que esperam o previsível vindo de uma tela de cinema. Acima de tudo David Bowie era um mestre de tudo um pouco e seu legado jamais será esquecido.
Confiram abaixo os cinco filmes essenciais dos quais ele participou:           

 

Labirinto - A Magia do Tempo (1986)

 

Fracasso na época, mas se tornando rapidamente um dos filmes mais cultuados na década de 80, quando se pensa em David Bowie no cinema vem rapidamente a sua imagem nesse filme. Com um visual que tem tudo a ver com a década, Bowie interpreta um mago que, por vezes, lembra até mesmo a Bruxa Malvada do Oeste do Mágico de Oz. Porém, o personagem foi criado pelo próprio Bowie e talvez por isso mesmo que seja o seu papel mais bem lembrado na tela grande. 


Fome de Viver (1983)

 

Fome de Viver (1983), dirigido por Tony Scott, foi mais um filme que, fracassou no princípio, mas logo se tornou cultuado. Um dos motivos para que o filme tenha sido redescoberto rapidamente foi o fato de a produção possuir um visual estético sombrio e que tinha tudo a ver com a moda gótica da época. Na trama  Catherine Deneuve é uma vampira de vários séculos que, se casa com o personagem de Bowie, mas no decorrer dos anos ela começa a se distanciar dele, pois ele começa cair em desgraça devido a um envelhecimento rápido. Um personagem trágico, mas que caiu como uma luva para o artista.   

  

A Última Tentação de Cristo (1988)

 

O filme A Última Tentação de Cristo (1988) já nasceu polêmico, e para incrementar uma cereja no bolo, Martin Scorsese convida David Bowie para ser ninguém menos que Pilatos na trama. A cena por sinal, Bowie interpreta o personagem histórico da sua maneira e fala poucas e boas para Jesus Cristo (Willem Dafoe) antes de ser crucificado.   


 Twin Peaks - Os Últimos Dias de Laura Palmer (1992)

 

Nessa prequel de Twin Peaks, a série que mostrou como seria as séries de hoje em dia, Bowie  é um agente do FBI sequestrado por seres obscuros daquele universo esquisito vindo daquela cidade. A presença do artista nesse filme não me surpreende, já que a forma como ele via o mundo, e na sua forma de se expressar, não era muito diferente do cineasta autoral David Lynch.

 

 O Grande Truque (2006)


Bowie contracena com Hugh Jackman, Christian Bale e Scarlet Johanson neste que, pelo ranking do IMDB, é um dos 50 melhores filmes da história. E Christopher Nolan reservou um papel bem especial para o artista, interpretando físico Nikola Tesla, pioneiro das experiências com energia elétrica, e peça-chave do filme.


Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: