Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio e Diretor de Comunicação e Informática do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já mais de 100 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento, Cinesofia e Teoria Geek. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 8 de dezembro de 2023

Cine Dica: 3x SATYAJIT RAY

A Cinemateca Capitólio apresenta nos dias 9 e 10 de dezembro três sessões únicas de cópias restauradas de filmes de Satyajit Ray, o maior nome da história do cinema indiano.

A programação tem entrada franca.


Mais informações: http://www.capitolio.org.br/novidades/6884/3x-satyajit-ray/


FILMES


A Grande Cidade (Mahanagar)

Índia, 1963, 130 minutos, DCP

Em Calcutá, Bhombol vive com a mulher, Arati, seu filho, seus pais e uma irmã caçula. Falta dinheiro, então a esposa começa a trabalhar fora, com sucesso. Quando o marido perde o emprego, é ela quem passa a sustentar a casa, o que contraria os costumes conservadores. Selecionado como representante da Índia à edição do Oscar 1964.


A Esposa Solitária (Charulata)

Índia, 1964, 117 minutos, DCP

A solitária mulher de um jornalista apaixona-se pelo familiar do marido que visita a sua casa e que partilha consigo o amor pela Literatura. Vencedor do prêmio de melhor direção no Festival de Berlim de 1965, A Esposa Solitária é reconhecido por muitos admiradores de Ray como a sua grande obra-prima, marcada pela presença inesquecível da atriz Madhabi Mukherjee.


O Herói (Nayak)

Índia, 1966, 120 minutos, DCP

De viagem para Nova Delhi, onde irá receber um prêmio, uma estrela do cinema indiano reavalia o seu sucesso através dos sonhos e experiências passadas dos passageiros que seguem consigo. Realizado em 1966 a partir de um argumento original de Satyajit Ray, O Herói recebeu uma Menção Especial do Júri no Festival de Berlim e o galardão de Melhor Argumento nos Prêmios do Cinema Indiano desse mesmo ano.


PROGRAMAÇÃO

09 de dezembro (sábado)

17h – A Grande Cidade


10 de dezembro (domingo)

16h30 – O Herói

19h – A Esposa Solitária

Nenhum comentário: