Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio e Diretor de Comunicação e Informática do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já mais de 100 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento, Cinesofia e Teoria Geek. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de março de 2023

Cine Dica: Recordar é Viver! Histórias de Carnavais na Cinemateca Capitólio

 RECORDAR É VIVER!

 HISTÓRIAS DE CARNAVAIS


- Mostra irá exibir filmes que retratam o carnaval no Brasil e no mundo.

- Dez títulos da programação têm entrada franca. 

QUANDO: De 02 a 12/03 (não haverá sessões na segunda-feira, 06/03)

ONDE: Cinemateca Capitólio (Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico, Porto Alegre)

QUANTO: Entrada franca em filmes selecionados ou R$ 10,00 nos demais filmes. A bilheteria abre às 14h30min nos dias de exibições, pagamento somente em dinheiro ou pix. 

DESCONTOS: meia-entrada para municipários e aplicação de todos os descontos previstos em lei (pessoas com mais de 60 anos com carteira de identidade; pessoas com deficiência e um acompanhante, mediante cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da pessoa com deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS); jovens de baixa renda com comprovante ID e doadores de sangue com carteira de comprovação).

A temporada da folia já acabou. Mas não no cinema. De 2 a 12 de março, a Cinemateca Capitólio, em Porto Alegre, vai celebrar as delícias e as dores da festa mais popular do país com a mostra Recordar é Viver! Histórias de Carnavais. A programação irá apresentar uma seleção especial de filmes carnavalescos realizados entre as décadas de 1920 e 2010 no Brasil e no exterior. Dez títulos serão exibidos com entrada franca e os demais terão ingressos populares (R$ 10,00). 

Na abertura, haverá a exibição de Orfeu do Carnaval (1959), do francês Marcel Camus, inspirado no texto teatral Orfeu da Conceição, de Vinícius de Moraes. A sessão do grande clássico vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro e protagonizado pelo ator porto-alegrense Breno Mello será apresentada pelo diretor e roteirista Alexandre Derlan. Mais duas produções do Rio Grande do Sul ganham sessões na mostra: Errante – Um Filme de Encontros, de Gustavo Spolidoro, e Harmonia, de Jaime Lerner.

Uma edição especial do Projeto Raros vai projetar dois filmes dirigidos por Vera de Figueiredo: Artesanato do Samba (co-dirigido por Zózimo Bulbul) e Samba da Criação do Mundo, inspirado no enredo que a Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis elaborou para o desfile de 1978. O público poderá assistir ainda a grandes ficções carnavalescas de realizadores como Nelson Pereira dos Santos, Julio Bressane, Walter Lima Jr., Fernando Coni Campos, Watson Macedo e José Carlos Burle. Um dos principais destaques é Quando O Carnaval Chegar (1972), de Cacá Diegues, que tem no elenco Chico Buarque, Nara Leão, Maria Bethânia, Hugo Carvana, Elke Maravilha, Odete Lara, Antônio Pitanga e José Lewgoy.

Haverá um panorama de documentários: O Que Foi o Carnaval de 1920!, de Alberto Botelho, Carnaval de Rua de Porto Alegre, produzido pela Wilken Filmes, Carnaval do Rio de Janeiro, do chileno Aldo Francia, Nossa Escola de Samba, de Manuel Horácio Gimenez, e Arrasta a Bandeira Colorida, de Luna Akalay e Aloysio Raulino. 

As célebres festas de Sevilla e Veneza também estarão na tela em duas obras-primas: Mulher Satânica, de Josef von Sternberg, protagonizado por Marlene Dietrich, e Casanova de Fellini, de Federico Fellini. A mostra tem o apoio do Centro Técnico Audiovisual, da Cinemateca Nacional de Chile, do Canal Thomaz Farkas e da Versátil Filmes. 


>> PROGRAMAÇÃO:


> 02/03, quinta-feira: 

19h30min – Orfeu do Carnaval


> 03/03, sexta-feira:

15h (exibição gratuita) – A Baronesa Transviada

17h (exibição gratuita) – Carnaval Atlântida

19h30min (exibição gratuita) – Projeto Raros: Artesanato do Samba + Samba da Criação do Mundo


> 04/03, sábado:

19h – Ladrões de Cinema


> 05/03, domingo:

17h – Quando o Carnaval Chegar

19h (exibição gratuita) – O Gigante da América


> 07/03, terça-feira:

17h – Mulher Satânica

19h – Casanova de Fellini


> 08/03, quarta-feira:

19h – Carnaval de Rua de Porto Alegre + Errante – Um Filme de Encontros + debate


> 09/03, quinta-feira: 

17h – Orfeu do Carnaval

19h (exibição gratuita) – A Baronesa Transviada


> 10/03, sexta-feira: 

15h – Mulher Satânica

16h30min – Casanova de Fellini

19h30min (exibição gratuita) – Carnaval do Rio de Janeiro + A Lira do Delírio


> 11/03, sábado:

17h (exibição gratuita) – Carnaval Atlântida

19h – Rio, Zona Norte


> 12/03, domingo:

16h30min (exibição gratuita) – O Que Foi o Carnaval de 1920! + Nossa Escola de Samba + Arrasta a Bandeira Colorida 

18h – Harmonia + debate


>> FILMES: 

> Orfeu do Carnaval

(Orphée Noir)

França, 105 minutos, 1959.

Direção: Marcel Camus

No Carnaval, Orfeu (Breno Mello), condutor de bonde e sambista do morro, se apaixona por Eurídice (Marpessa Dawn), uma jovem do interior que vem para o Rio de Janeiro fugindo de um estranho fantasiado de Morte (Ademar da Silva). O belo amor de Orfeu por Eurídice, no entanto, desperta a ira da ex-noiva do galã, Mira (Lourdes de Oliveira) e a Morte acompanha tudo de perto.


> A Baronesa Transviada

Brasil, 1957, 100 minutos.

Direção: Watson Macedo

Exibição gratuita.

Uma manicure (Dercy Gonçalves) herda uma fortuna que lhe permitirá realizar o seu sonho de se tornar uma grande estrela cinematográfica, realizando um filme carnavalesco que a consagrará como grande intérprete.


> Carnaval Atlântida

Brasil, 92 minutos, 1952.

Direção: José Carlos Burle

Exibição gratuita.

 Xenofontes (Oscarito), um sisudo professor de mitologia grega, é contratado pelo produtor Cecílio B. de Milho (Renato Restier) como consultor da adaptação do clássico "Helena de Tróia" para o cinema. Dois malandros, Piro (Colé) e Miro (Grande Otelo), são admitidos como faxineiros do estúdio e sonham em transformar o épico numa comédia carnavalesca.


> Artesanato do Samba

Brasil, 10 minutos, 1974.

Direção: Zózimo Bulbul e Vera de Figueiredo

Exibição gratuita.

Brilho, confetes e lantejoulas, luxo e tropicalismo. Enquanto as escolas de samba ensaiam nas quadras, mãos ágeis dão forma e os últimos retoques às fantasias, adornos e adereços.


> Samba da Criação do Mundo

Brasil, 1979, 83 minutos.

Direção: Vera de Figueiredo

Exibição gratuita.

Princesas africanas narram, no desfile de Carnaval da Beija-Flor, a criação do mundo na visão Nagô.


> Ladrões de Cinema

Brasil, 1977, 127 minutos.

Direção: Fernando Coni Campos

Durante o Carnaval, no Rio de Janeiro, uma equipe de cineastas norte-americanos tem seu material de filmagem roubado no bloco que eles estavam documentando. Os ladrões, do morro do Pavãozinho, resolvem eles mesmos fazer um filme, tendo a Inconfidência Mineira como tema.


> Quando o Carnaval Chegar

Brasil, 103 minutos, 1972.

Direção: Cacá Diegues

Cinco artistas de uma trupe viajam pelo Brasil num ônibus colorido. Paulo, Mimi, Rosa, Lourival e Cuíca levam a vida a cantar, fazendo a festa onde estiverem. São unidos como uma família, mas, nos bastidores, uma crise pode os separar. No elenco, Chico Buarque, Nara Leão, Maria Bethânia, Hugo Carvana, Elke Maravilha, Odete Lara, Antônio Pitanga e José Lewgoy. 


> O Gigante da América

Brasil, 1979, 95 minutos.

Direção: Julio Bressane

Exibição gratuita.

A trajetória da alma de um caboclo pelo inferno, purgatório e paraíso. Nesse périplo ancestral pela América cuja rota supõe ter sido indicada pelo poeta Dante, a alma encontra alguns fantasmas de figuras notáveis do Novo Continente, fazendo e ouvindo discursos memoráveis, entretanto, reflexivos, sobre colonização e existência.


> Mulher Satânica

(The Devil is a Woman)

EUA, 79 minutos, 1935.

Direção: Josef von Sternberg

 Durante a semana de Carnaval no sul da Espanha, o jovem militar Antônio Galván (César Romero) conhece a sedutora Concha Perez (Marlene Dietrich). Não demora muito para que ele fique completamente enfeitiçado pelo forte poder de atração da mulher.


> Casanova de Fellini

Il Casanova di Federico Fellini)

Itália, 1976, 155 minutos.

Direção: Federico Fellini

 A sequência de aventuras amorosas de Casanova, um veneziano libertino. Após um caso com uma freira, ele é condenado e preso. Ao fugir da prisão, percorre várias cortes e cidades europeias, colecionando seduções, paixões e orgias sexuais.


> Carnaval de Rua de Porto Alegre

Brasil, 5 minutos, 1959.

Produção: Wilken Filmes

Filme mudo documentário sobre o carnaval de rua na cidade de Porto Alegre, em 1959.


> Errante - Um Filme de Encontros

Brasil, 2015, 70 minutos.

Direção: Gustavo Spolidoro

Sozinhos, o diretor e a câmera vão ao encontro do inesperado. Guiado pelo acaso, o diretor partiu da primeira imagem ao despertar em uma manhã de carnaval e seguiu por cinco dias ao sabor dos encontros.


> Carnaval do Rio de Janeiro

(Carnaval de Río de Janeiro)

Chile, 7 minutos, 1960.

Direção: Aldo Francia

Registro antropológico sobre o carnaval do Rio em 1960.


> Rio, Zona Norte

Brasil, 1957, 90 minutos.

Direção: Nelson Pereira dos Santos

 O sambista Espírito da Luz (Grande Otelo) é um homem desiludido. Ao fazer uma viagem de trem pelo subúrbio, acaba caindo nos trilhos. Enquanto espera ajuda, relembra o tempo em que cantava em grandes festas, além de tragédias pessoais.


 > O Que Foi o Carnaval de 1920!

Brasil, 9 minutos, 1920.

Direção: Alberto Botelho

Exibição gratuita.

Aspectos do carnaval no Rio de Janeiro: o corso na Avenida Rio Branco; Baile à Fantasia no Hotel de Santa Rita; o Baile Infantil do Teatro República; desfile de carros alegóricos das sociedades carnavalescas dos Fenianos e dos Democráticos.


> Rio, Zona Norte

Brasil, 1957, 90 minutos.

Direção: Nelson Pereira dos Santos

 O sambista Espírito da Luz (Grande Otelo) é um homem desiludido. Ao fazer uma viagem de trem pelo subúrbio, acaba caindo nos trilhos. Enquanto espera ajuda, relembra o tempo em que cantava em grandes festas, além de tragédias pessoais.


> Nossa Escola de Samba

Brasil, 30 minutos, 1968.

Direção: Manuel Horácio Gimenez

Exibição gratuita.

Um ano na vida de uma escola de samba, desde os primeiros ensaios até o desfile na avenida.


> Arrasta a Bandeira Colorida

Brasil, 11 minutos, 1970.

Direção: Luna Akalay e Aloysio Raulino

Exibição gratuita.

 O carnaval de rua em São Paulo: o cenário, as escolas de samba, os blocos, os passistas, o transe. Filme realizado a partir de fotografias em branco e preto, com sambas clássicos em sua trilha sonora.


> A Lira do Delírio

Brasil, 1978, 105 minutos.

Direção: Walter Lima Jr

Exibição gratuita.

  Os participantes do bloco de carnaval Lira do Delírio se cruzam num cabaré da Lapa carioca, onde o filho de uma dançarina é

sequestrado. Para descobrir o assassino e as razões do crime, ela conta com a ajuda de um repórter policial, que ao mesmo tempo também investiga um homicídio contra um homossexual.


> Harmonia 

Brasil, 2000, 90 minutos.

Direção: Jaime Lerner

Harmonia é o nome de um parque no centro de Porto Alegre. O palco de disputa entre os dois maiores movimentos de cultura popular do Rio Grande do Sul. Harmonia é o filme que investiga a fundo o que há por trás deste conflito.


>> LINKS COM IMAGENS EM VÍDEO DOS FILMES: 

> Orfeu do Carnaval: https://www.youtube.com/watch?v=1VBM8xoa8Ss

> Quando o Carnaval Chegar: https://www.youtube.com/watch?v=j4vN8Ppxz7k

> A Baronesa Transviada: https://www.youtube.com/watch?v=p4tLQ9CVXLg

> Errante - Um Filme de Encontros: https://www.youtube.com/watch?v=kEvtvJb512k

> Mulher Satânica: https://www.youtube.com/watch?v=FAUdRXn7rGY

> Casanova de Fellini: https://www.youtube.com/watch?v=fu3X4VOBlNU


Assessor de Imprensa:

Léo Sant´Anna

(21) 97613.4462 ou (21) 3988.0561

leosantanna@hotmail.com

Nenhum comentário: