Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 23 de junho de 2021

Cine Dica: Streaming: 'Luca'

Sinopse: Luca vive aventuras com seu novo melhor amigo, mas a diversão é ameaçada por um segredo: seu amigo é um monstro marinho de outro mundo que fica abaixo da superfície da água. 

A Pixar é conhecida como o estúdio que atrai tanto crianças como adultos, mas isso graças a mensagem adulta nas entrelinhas do roteiro. "Divertida Mente" (2015), por exemplo, é um verdadeiro estudo sobre os sentimentos mais profundos do ser humano e que negar a tristeza seria como negar também uma peça essencial de nossas vidas. Porém, há casos que o estúdio procura somente nos divertir, mesmo quando as mensagens positivas para todas as idades estão todas lá, como no caso de "Carros" (2006), "O Bom Dinossauro" (2015) e o recente "Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica" (2019).

Ao longo do tempo, o estúdio sempre procurou se atualizar com relação aos fatos do mundo, principalmente em tempos em que diversidade está cada vez mais aflorada entre os principais assuntos da sociedade. Ao invés de colocar determinados assuntos dentro do armário, o estúdio optou em trazer personagens em que diversas pessoas pudessem se identificar, mesmo que na maioria dos casos de uma forma indireta. "Luca" (2021) é um filme que entra na fileira dos filmes do estúdio que vieram somente para nos divertir, mas que não deixa de tocar em assuntos que nos fazem a gente pensar e se identificar.

Dirigido por Enrico Casarosa, o mesmo de "Vida - A Vida é Uma Festa" (2018), o filme conta a história sobre o amadurecimento sobre um jovem que vive um verão inesquecível repleto de sorvetes, massas e passeios intermináveis de scooter. Luca compartilha essas aventuras com seu novo melhor amigo, mas toda a diversão é ameaçada por um segredo profundamente bem guardado: eles são monstros marinhos de outro mundo, logo abaixo da superfície da água.

Assim como diversos filmes de aventura, o filme é sobre a superação, mais precisamente em vencer o seu medo em conhecer o restante do mundo, mesmo quando ele aparenta ser perigoso. Luca é um personagem curioso com relação a superfície, o que faz ele sempre desejar ir em terra firme, mesmo quando os seus pais lhe dizem ao contrário. Alberto, portanto, seria a sua ancora para lhe puxar acima da superfície e conhecer as inúmeras novas possibilidades.

Visualmente o filme é um verdadeiro colírio para os olhos, onde a Riviera Italiana em que se passa os principais acontecimentos da trama presta uma bela homenagem a cultura italiana. Portanto, não se surpreenda, por exemplo, se houver referências aos clássicos do cinema italiano, principalmente aqueles dirigidos por Federico Fellini e protagonizados por Marcello Mastroianni. São ingredientes que trazem ainda mais vida ao filme como um todo, porém, é na questão sobre aceitação que fala mais alto.

Por serem seres do fundo do oceano, Luca e Alberto temem pelas suas vidas e pela amizade que fizeram com a sua nova amiga Giulia Marcovaldo. Juntos, o trio decide participar de uma corrida de bicicletas e assim conquistar a sua tão sonhada motocicleta Vespa. Porém, eles terão dificuldade perante as diversas adversidades, sendo que a maioria vem do preconceito.

É aí que estúdio entra em um assunto delicado, sobre aceitação do seu próximo, mesmo quando o mesmo é diferente de você, mas que não significa que ele não mereça um lugar ao sol ao seu lado. Curiosamente, o filme lembrou em alguns casos o ótimo "A Forma da Água" (2017), de Guilherme Del Toro, cujo os personagens centrais lutavam pela felicidade, mesmo quando o preconceito e a ganância dos seres humanos lhe perseguiam. Embora a realidade seja ainda mais crua e dura com aqueles que são diferentes, o filme vem em um momento em que nós precisamos sim ter a mente cada vez mais aberta e aceitarmos que a diferença não é uma divisa, mas uma qualidade do seu próximo a ser explorada.

Com começo, meio e fim bem amarrados, "Luca" é uma divertida aventura e cuja a sua lição de moral nas entrelinhas deve ser vista e revista por todas as pessoas.      

Onde Assistir: Disney + 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: