Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Cine Dica: Streaming: 'Amor e Monstros'

 Sinopse:  Sete anos após ter sobrevivido ao apocalipse dos monstros, o infeliz e adorável Joel deixa seu bunker subterrâneo aconchegante em uma jornada para encontrar sua ex-namorada. 

Com tantos filmes apocalípticos sérios lançados nos últimos anos nunca é demais ser lançado um que transita entre humor e uma boa aventura. "Zumbilandia" (2009), por exemplo, é criativo ao cruzar humor com o horror e alinha-lo com uma boa dose de cultura pop. "Amor e Monstros" (2021) é divertido por nos soar familiar, divertido e até mesmo reflexivo em alguns momentos.

Dirigido por Michael Matthews, o filme conta a história de criaturas gigantes que assumem o controle da terra, fazendo com que o resto da humanidade busque por refúgio no subsolo. Após sete anos do apocalipse dos monstros, Joel Dawson (Dylan O’Brien) consegue se reconectar via rádio com Aimee (Jessica Henwick), sua namorada da época de escola, e a paixão ressurge. Mesmo com ela vivendo a quase 130 km de distância, Joel percebe que não há nada que o prenda ao subterrâneo e resolve ir em busca de Aimee, apesar de todos os perigos que possam aparecer em sua jornada.

Com um prólogo magistral, o filme começa em narração off, onde o protagonista nos conta passo a passo como aconteceu o nascimento dos monstros e sem muitas delongas, já que a proposta principal é já nos colocar no meio da aventura. Aventura, aliás, começa quando o protagonista decide sair do buraco e partir em busca do seu amor perdido. O motivo da missão se torna uma mera desculpa, já que o verdadeiro charme dessa aventura é vermos o protagonista amadurecer, fazer amigos e enfrentar os seus piores pesadelos.

Para o cinéfilo com olhar atento com certeza irá fisgar velhas fórmulas de sucesso desse tipo de filme, desde o protagonista se encontrando com andarilhos que irão lhe dar lições de sobrevivência, como também a aparição de um cachorro que irá se tornar o seu parceiro. Aliás, fazia tempo que eu não via um cachorro tão expressivo como esse, que aqui é chamado de "garoto" e sendo protagonista dos momentos de maior puro suspense. Atenção para a cena em que o mesmo é encurralado por um monstro da terra e fazendo da situação bastante angustiante.

Tecnicamente o filme possui um visual claro e bastante limpo, mesmo para um filme cheio de efeitos visuais, mas cujo os mesmos estão ali não de forma gratuita, mas sim para se casar com a proposta principal da história. Os monstros, por sua vez, são bastante interessantes, expressivos e nos passando até mesmo uma sensação de peso em determinadas cenas. Não é à toa que o filme ganhou até mesmo uma indicação ao Oscar de efeitos visuais neste ano.

No final das contas, é um filme que reflete sobre os dilemas do mundo que estamos vivendo, principalmente em tempos de pandemia e que muitos se encontram isolados. O medo é uma ferramenta importante para nos lembrarmos dos perigos do mundo, mas é preciso também ter coragem e nos levantarmos contra os obstáculos que nos freiam em nossa jornada. O protagonista aprende da melhor e pior maneira possível e conseguindo, enfim, dar um grande passo para o seu amadurecimento.

"Amor e Monstros" é diversão pura, reflexivo na medida certa e nostálgico do começo ao fim de sua jornada. 

Onde Assistir: Netflix. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: