Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Cine Especial: Clube de Cinema de Porto Alegre

 Confiram quais foram às últimas sessões do Clube de Cinema de Porto Alegre deste ano.



Vá e Veja (1985)



Sinopse: O filme é uma experiência de dor e perda. Considerado selvagem e lírico, confira a trajetória de Florya, um jovem separado de seus comandantes durante a Segunda Guerra Mundial.

Durante suas duas horas e vinte, é na morte da inocência, nos eventos traumáticos que Florya presenciará que o filme se apoia ao contar sua história: a majestosa direção de Klimov nos insere e torna toda a experiência extremamente imersiva, os longos takes, o realismo dos efeitos e da violência tornam todo o sofrimento do filme extremamente realístico, apoiada pela noção de textura dos seus ambientes e personagens. Os planos-sequência apresentados pelo filme são exemplares, aproveitam a iluminação natural e os demais elementos em cena como poucos fazem, de modo à intensificar ainda mais a noção de imersão por meio da destruição rítmica e progressiva.



Wallay (2017)



Sinopse: Quando o pai não consegue controlar o seu filho Ady, ele  manda para a casa da sua família, em Burkina Faso. Lá, é esperado que um menino de treze anos se torne um homem. Porém Andy acredita que voltará para a França depois das férias, mas a realidade se torna outra.

Assim como inúmeros filmes protagonizados por crianças, vide os títulos de guerra como, por exemplo, Império do Sol e já citado acima Vá e Veja, nós conhecemos o mundo em que eles vivem através da perspectiva dos seus próprios olhares. Na medida em que o filmes avançam, os jovens protagonistas amadurecem e dando os seus primeiros sinais de passagem para a vida adulta. Wallay pode não ser um filme de guerra, mas retrata a luta de um jovem para se redescobrir num novo mundo do qual o próprio antes ignorava. 
Andy é o típico pré adolescente mastigado pelo capitalismo, do qual deseja sempre tudo em sua mão, mesmo em condições precárias. Uma vez sendo obrigado a ser criado por outros parentes, ele acaba encarando outra realidade até então inédita em sua vida. Na medida em que o filme avança, Endy precisa valorizar, não só o pouco que tem como também velhas tradições de sua família que, embora aparente serem ultrapassadas, podem lhe dar uma nova estrada para a vida. 
Além de acompanharmos a sua encruzilhada, acabamos conhecendo um pouco do dia a dia de Burkina Faso, país africano que, obviamente, foi sugado pelo poderio francês. Em meio a situações precárias, conhecemos também o lado humilde daquelas pessoas, cuja sobrevivência consiste na união de cada um deles perante as adversidades. Gradualmente Endy aprende isso e mudando, inclusive, o seu olhar perante o mundo. 
Wallay é um filme despretensioso, cuja sua única ambição é nos passar uma bela lição de moral para o restante do mundo. 
 
Siga o Clube de Cinema de Porto Alegre através das redes sociais:


Facebook: www.facebook.com/ccpa1948
twitter: @ccpa1948  
Instagram: @ccpa1948 

Me sigam no Facebook, twitter, Google+ e instagram

Nenhum comentário: