Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Cine Dica: Filme de Murilo Benício estreia no CineBancários dia 06 de dezembro

ESTREIA DE MURILO BENÍCIO NA DIREÇÃO, ‘O BEIJO NO ASFALTO’ CHEGA AO CINEBANCÁRIOS DIA 6 DE DEZEMBRO NAS SESSÕES DAS 15H E 19H15M.

Adaptação de obra de Nelson Rodrigues, filme traz Fernanda Montenegro, Débora Falabella, Lázaro Ramos, Augusto Madeira, Stênio Garcia e Otávio Müller no elenco O beijo no asfalto entra em cartaz no CineBancários a partir de 06 de dezembro nas sessões das 15h e 19h15m.
Numa adaptação ousada e diferente, que mescla teatro e cinema em preto e branco, Murilo Benício faz sua estreia na direção no filme “O BEIJO NO ASFALTO”, peça escrita por Nelson Rodrigues e encenada pela primeira vez nos palcos em 1961. Com lançamento marcado para o dia 6 de dezembro, o longa traz um elenco de peso: Fernanda Montenegro, Débora Falabella, Lázaro Ramos, Stênio Garcia, Otávio Müller e Augusto Madeira.
Na trama, Lázaro Ramos vive Arandir, um homem que, sem pensar, atende ao pedido de um beijo na boca feito por outro homem prestes a morrer ao ser atropelado na Avenida Presidente Vargas, no Rio de Janeiro. Tal gesto banal vira uma matéria sensacionalista de Amado (Otávio Müller), um repórter que cria uma fake News e passa a explorar o beijo entre dois homens para vender mais jornal. A versão criada pelo jornalista incita a polícia a investigar uma suposta ligação entre Arandir e o morto e cria dúvidas na cabeça de Selminha (Débora Falabella), mulher de Arandir e filha de Aprígio (Stênio Garcia), que, misteriosamente, insiste na ideia de que presenciou o beijo, quando, na verdade, estava de costas.

- Nelson Rodrigues não é só atual hoje, ele vai ser sempre atual porque ele fala muito de alma, da alma humana, não fala de um tempo, ele fala de um ser, de um ser humano que vai ter sempre suas frustrações, seus desejos, as traições, conspirações, por mais que a gente mude a nossa maneira de ser e que a sociedade mude as inquietações que o ser humano sente – conta Murilo.

O projeto do filme levou dez anos para se realizar e contou com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, Riofilme, além de recursos próprios, e coprodução do Canal Brasil. “Eu decidi fazer uma adaptação pouco antes do início dos anos 2000. Na época, comprei os direitos autorais, mas não consegui fazer porque me envolvi com outros trabalhos e acabei perdendo os direitos. Depois de muito tempo, quando eu estava fazendo um programa na Globo com o (diretor de fotografia) Lula Carvalho, que estava ciente da ideia, ele me perguntou em que pé estava e me incentivou a retomar o processo e o projeto”.
Exibido na 41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o elenco é um dos grandes destaques do filme. “Eu tinha umas pessoas na cabeça, o Augusto Madeira, por exemplo, tinha feito peça com a Débora, e eu fiquei muito impressionado com o trabalho dele, e eu já queria o Otávio Müller no elenco. A Fernanda Montenegro foi ideia do Andrucha (Waddington) porque eu não tinha certeza se ela toparia fazer uma participação no filme, e o Andrucha me deu a maior força. O filme não é só o que se fala, não é só o tamanho dos personagens, é a profundidade da experiência dos atores”, completa Murilo.
Para Débora Falabella, interpretar a Selminha e acompanhar de perto todo o processo de pré e pós-produção do filme foi um presente. “Uma das coisas mais legais de poder estar nesse projeto é conseguir encenar de uma maneira diferente no cinema esse texto no Nelson, que eu acho que na nossa dramaturgia é um dos textos mais perfeitos que a gente tem no teatro. É uma alegria poder estar com atores que eu gosto tanto em cena e tentar entender como levar o teatro para o cinema. Eu sou produtora de teatro, faço teatro há muitos anos, fiz cinema como atriz, mas nunca estive muito por trás desse processo e foi muito interessante entender isso e poder participar dessas ideias. E ainda ter pessoas como a Fernanda Montenegro e o Amir Hadad contando suas histórias para a gente”, comemora.

O BEIJO NO ASFALTO contou ainda com uma equipe de grandes nomes, como o fotógrafo Walter Carvalho, direção de arte de Tiago Marques Teixeira, montagem de Pablo Ribeiro e trilha de Berna Ceppas. Além de dirigir, Murilo Benício é produtor e roteirista do filme. Com produção de Marcello Ludwig Maia, da República Pureza Filmes, o longa tem distribuição em circuito nacional pela ArtHouse.

Ficha Técnica
Brasil, Drama, 1h38min.
Direção e roteiro: Murilo Benício
Elenco: Fernanda Montenegro, Lázaro Ramos, Débora Falabella, Augusto Madeira, Otávio Müller, Luiza Tiso, Amir Hadad, Stênio Garcia, Raquel Fabri, Marcelo Flores e Arlindo Lopes.
Ney Matogrosso – Participação na canção “A vida é ruim”, de Caetano Veloso
Produção: Marcello Ludwig Maia e Murilo Benício
Fotografia e Câmera: Walter Carvalho
Direção de Arte: Tiago Marques Teixeira
Montagem: Pablo Ribeiro
Trilha: Berna Ceppas
Edição de Som: Denilson L. Campos
Som direto: Marcel Costa
Figurino: Valeria Stefani
Maquiagem: Gabriela Figueira
Direção de produção: Barbara Isabella Rocha
Produção- executiva: Marcello Ludwig Maia

Sobre a produtora
República Pureza Filmes é uma produtora de cinema independente criada em 1995. Dirigida por Marcello Ludwig Maia, possui importantes filmes no seu currículo, entre eles “Amarelo Manga”, “A Febre do Rato” e “Big Jato”, de Claudio Assis; “Um Passaporte Húngaro”, de Sandra Kogut; “Lunário Perpétuo”, de Walter Carvalho; “A Erva do Rato” e “Educação Sentimental”, de Julio Bressane; “Moacir Arte Bruta” e “ Um Filme de Cinema”, de Walter Carvalho; “Faroeste Caboclo”, de René Sampaio; “Galáxias”, de Fabiano Maciel; “A História da Eternidade”, de Camilo Cavalcante, “Love Film Festival”, de Manuela Dias; “Um Filme de Cinema”, de Walter Carvalho e, “Domingo”, de Fellipe Barbosa e Clara Linhart.
No line-up da produtora ainda constam projetos em finalização, como “Três Verões”, de Sandra Kogut, com Regina Casé, Otávio Muller, Rogério Fróes e Gisele Fróes; “Piedade”, de Claudio Assis, com Fernanda Montenegro, Cauã Reymond, Matheus Nachtergaele e Irandhir Santos; e “Pérola”, de Murilo Benício, com Drica Moraes, Rodolfo Vaz, Léo Fernandes, Louise Cardoso, Claudia Missura e Jefferson Schroeder. Saiba mais sobre os projetos da produtora pelo site www.republicapurezafilmes.com.br


GRADE DE HORÁRIOS DE 06 A 12 DE DEZEMBRO:
(não abrimos nas segundas-feiras)

Dia 06 de dezembro:
15h – O beijo no asfalto
17h – Tinta Bruta
19h15m- O beijo no asfalto

Dia 07 de dezembro:
15h – O beijo no asfalto
17h – Tinta Bruta
19h15m- O beijo no asfalto

Dia 08 de dezembro:
15h – O beijo no asfalto
17h – Tinta Bruta
19h15m- O beijo no asfalto

Dia 09 de dezembro:
15h – O beijo no asfalto
17h – Tinta Bruta
19h15m- O beijo no asfalto

Dia 11 de dezembro:
15h – O beijo no asfalto
17h – Tinta Bruta
19h15m- O beijo no asfalto

Dia 12 de dezembro:
15h – O beijo no asfalto
17h – Tinta Bruta
19h15m- O beijo no asfalto


Os ingressos podem ser adquiridos por R$ 12,00 na bilheteria do cinema ou no site ingresso.com . Idosos, estudantes, bancários sindicalizados, jornalistas sindicalizados,portadores de ID Jovem e pessoas com deficiência pagam R$ 6,00. Aceitamos Banricompras, Visa, MasterCard e Elo.

C i n e B a n c á r i o s 
Rua General Câmara, 424, Centro 
Porto Alegre - RS - CEP 90010-230 
Fone: (51) 34331204 

2 comentários:

Leo Rib disse...

Há muitos anos atrás eu vi a peça O Beijo no Asfalto.
Vamos ver como vai ser o filme, né?

Marcelo Castro Moraes disse...

Assisti hoje. Aguarde a minha crítica