Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Cine Dica: Em Blu-Ray, DVD, Netflix e locação via TV a Cabo: O Conto da Princesa Kaguya



Sinopse: Kaguya era um minúsculo bebê quando foi encontrada dentro de um tronco de bambu brilhante. Passado o tempo, ela se transforma em uma bela jovem que passa a ser cobiçada por 5 nobres, dentre eles, o próprio Imperador. Mas nenhum deles é o que ela realmente quer. A moça envia seus pretendentes em tarefas aparentemente impossíveis para tentar evitar o casamento com um estranho que não ama. Mas Kaguya terá que enfrentar seu destino e punição por suas escolhas. 


O filme mostra que, para encantar o cinéfilo, não é preciso utilizar animação computadorizada ou até mesmo efeitos especiais. Basta apenas encontrar um equilíbrio entre a técnica e a emoção para que o resultado final seja plenamente satisfatório, como o encontrado nesta produção lindíssima. Inspirada no conto popular japonês O Corte do Bambu e dirigido  pelo veterano Isao Takahata, O Conto da Princesa Kaguya é um verdadeiro deleite para os olhos de quem assiste, já que são inúmeras as sequências que vão deixar o cinéfilo  estupefato com a beleza de suas imagens desenhadas apenas com lápis, com uma simplicidade que não se vê atualmente, como a sequência em que a protagonista volta a brincar na árvore que fez parte de sua infância. 
Apenas alguns detalhes são feitos com computação para dar mais tridimensionalidade, o que pode ser visto numa cena em que Kaguya caminha entre uma plantação de bambus. Mas é realizado de forma tão discreta que mal dá para perceber. Além disso, o filme também chama a atenção por mostrar como se comporta a sociedade japonesa, onde as pessoas podem ascender socialmente e comprar títulos para se tornarem mais respeitáveis, desde que tenham dinheiro para tal.
Isso sem falar nas questões envolvendo o papel da mulher neste universo, que Kaguya insiste em desafiar, já que não deseja ser submissa a ninguém. Na verdade, tudo o que ela quer é viver uma vida mais simples, junto à natureza. Outro destaque do filme está na sua belíssima trilha sonora, cujo tema principal ficará certamente na memória do espectador ao fim da sessão.

  
Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: