Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Cine Dica: Em Cartaz: NA ESTRADA


Sinopse: Nova York Estados Unidos. Sal Paradise (Sam Riley) é um aspirante a escritor que acaba de perder o pai. Ao conhecer Dean Moriarty (Garrett Hedlund) ele é apresentado a um mundo até então desconhecido onde há bastante liberdade no sexo e no uso de drogas. Logo Sal e Dean se tornam grandes amigos dividindo a parceria com a jovem Marylou (Kristen Stewart) que é apaixonada por Dean. Os três viajam pelas estradas do interior do país sempre dispostos a fugir de uma vida monótona e cheia de regras.

Uma das vantagens que eu tive, ao assistir a mais nova obra de Walter Salles, é de não ter lido o livro (On the Road) que deu origem ao filme, pois até aonde eu sei, muitos dos fãs da obra, reclamaram aqui e ali sobre as diferenças que o cineasta injetou em celulóide. Como eu não li o clássico literário, pude avaliar o filme com mais tranqüilidade, sem carregar esse fardo de comparações. O filme em si, se sustenta como um todo, mesmo com os seus momentos de altos e baixos, mas que Salles soube contornar esses problemas, com uma direção segura e tratá-la sem com muita pretensão.
A jornada de muito sexo, drogas e bebida dos amigos Sal (Sam Ripley) e Dean (Garrett Hedlund) é de tamanha proporção, que há torna deslocada do seu tempo, principalmente se comparado a época politicamente correta que se passa a historia (anos 40), sendo que ela poderia se passar em qualquer década seguinte, principalmente nos anos de paz e amor da década de 60. Isso se deve graças aos seus protagonistas, que demonstram ser pessoas a frente do seu tempo, com as suas idéias ousadas, para desfrutar a mais pura liberdade e sem se preocupar com o amanhã.
Embora Sal seja o protagonista que nos guia em sua cruzada, para se redescobrir na vida e escrever o seu livro, Dean (Garrett, ótimo) demonstra ter muito mais amor pela liberdade, se jogando na libertinagem com o seu parceiro, aproveitando ao máximo os lugares e as pessoas que cruzam em suas vidas. Desses cruzamentos, surge à jovem Maryon, interpretada por uma desinibida e sem papas na língua Kristen Stewart, que não se restringe em cenas quentes de sexo com a dupla e se distanciando completamente de sua personagem sem sal da saga Crepúsculo.  Embora a trama foque essa trindade da estrada, ela da espaço para inúmeros personagens que desfilam na tela, interpretados por um super elenco que inclui Tom Sturridge, Kirsten Dunst, Amy Adams, Viggo Mortensen, Steve Buscemi, Elisabeth Moss, Terrence Howard, Alice Braga e Danny Morgan, que embora surjam em poucos minutos, sempre roubam a cena quando aparecem. Kirsten Dunst, aliás, é a que se sai melhor nesta trupe de coadjuvantes, provando que seu incrível desempenho em Melancolia, não foi um caso isolado.
Embora longo em alguns momentos, é um filme que ganha a nossa simpatia, graças a personagens humanos e pela direção sempre competente de Salles, que nos brinda com inúmeras cenas belas desse filme de estrada. E para um filme, que muitos consideravam ser impossível de se filmar (devido ao livro), o resultado pesa mais para o lado positivo.


Me Sigam no Facebook e Twitter: 

3 comentários:

Película Criativa disse...

Parabéns pelo texto. Ainda não tive a chance de ver On the road, mas estou bem curiosa para ver o que Walter Salles fez com o filme.

Visite também:
http://www.peliculacriativa.blogspot.com.br/

O Narrador Subjectivo disse...

Quero muito ver este filme! Estou a gostar do blog :)

http://onarradorsubjectivo.blogspot.pt/

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pretendo vê-lo rapidinho.

O Falcão Maltês