Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 24 de julho de 2012

Cine Dica: Em Cartaz: A ERA DO GELO 4

SEM CARLOS SALDANHA, FRANQUIA SAI DOS TRILHOS  
Sinopse: A louca perseguição de Scrat sempre à caça de sua noz inquieta perseguição à qual ele tem se dedicado desde os primórdios dos tempos tem consequências que mudam o mundo e causam um cataclismo continental que leva Manny Diego e Sid a viverem a maior aventura de todos os tempos. Nessa maré de mudanças Sid acaba reencontrando sua Avó turrona e o bando ainda tem de lidar com uma horda de piratas decididos a impedi-los de voltar para casa.

Quando o primeiro filme da Era do Gelo foi lançado, muitos viram certas semelhanças na historia, como aquela vista em Monstros SA, o que acabou dividindo a opinião da critica. Mas a partir do segundo e terceiro filme, a cine-serie ganhou personalidade própria, principalmente com a direção segura e muito bem humorada de Carlos Saldanha, que soube injetar, tanto humor na dose certa, como também boas cenas de ação, que no terceiro filme alias, atingem doses acavales e fazendo da aventura a maior bilheteria da franquia. Com um final que encerrava a trilogia com chave de ouro, uma quarta aventura era mais que desnecessária, mas ambição falou mais alto nos estúdios da Fox filmes e vendo a possibilidade do cofre ficar mais cheio, decidiram investir neste filme, mais sem o talento de Saldanha.
O resultado é uma trama dispensável, que os heróis se vêem forçados a se separarem da outra parte do bando, por causa da divisão dos continentes (forçadamente por culpa do esquilo Scrat). Se por um lado  Manny, Diego e Sid são os velhos personagens de sempre, o que falta aqui é um personagem coadjuvante  de peso e que roubasse a cena em momentos chaves da trama, assim como aconteceu no terceiro filme, em que a doninha caçadora Buck dava um verdadeiro show em cena, e aqui nesta quarta aventura, faz enorme falta. Salto a vista, o filme também não me fez conseguir rir em nenhum momento, sendo que as piadas são repetidas de outros filmes, que alias, escancaradamente fazem referencias a produções como Piratas do Caribe e Coração Valente, mas que não ajudam a melhorar na narrativa.
Pode agradar o pequeno publico infantil que não é nenhum pouco exigente, mas não é um filme que irá conquistar todas as idades.  

Me Sigam no Facebook e Twitter: 

Nenhum comentário: