Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Cine Especial: STANLEY KUBRICK: Parte 5

Dr FANTASTICO
Sinopse: As possíveis conseqüências caso um anticomunista e louco general americano (Peter Sellers) desse a ordem de bombardear a União Soviética com o objetivo de ficar livre dos "vermelhos", sem se dar conta de que este ato seria provavelmente o início da Terceira Guerra Mundial.
Comédia de humor negro que extrapola todos os limites do próprio gênero ao satirizar a corrida nuclear de forma sublime. O filme também é um marco por trazer o comediante Peter Sellers em três papéis diferentes, que sem sombra de dúvida atestam uma versatilidade excepcional do ator cujo papel mais conhecido é o do atrapalhado inspetor Clouseau em A Pantera Cor-de-Rosa.
inicialmente era para ser um thriller sério sobre a ameaça nuclear.Mudando pela comedia, demonstra o faro de Kubrick e seu instinto de vanguarda dentro da arte conhecida como cinema, pois a condução da história até seu desfecho inesperado é apenas um dos aspectos mais geniais do filme, que não se leva a sério em nenhum momento. Não é à toa que Dr. Fantástico é considerado por muitos o melhor filme de humor negro da história do cinema.

Curiosidades: Ao longo do filme há várias referências de que os acontecimentos do filme ocorrem em 1963. Na verdade Dr. Fantástico seria lançado nos cinemas americanos em dezembro deste ano, mas sua estréia terminou sendo adiada para o ano seguinte devido à proximidade com o assassinato do presidente americano John F. Kennedy, que ocorreu em 22 de novembro de 1963.
Dr. Fantástico é a estréia nos cinemas do ator James Earl Jones.

SPARTACUS
Sinopse: Spartacus (Kirk Douglas), um homem que nasceu escravo, labuta para o Império Romano enquanto sonha com o fim da escravidão. Ele, por sua vez, não tem muito com o que sonhar, pois foi condenado morte por morder um guarda em uma mina na Líbia. Mas seu destino foi mudado por um lanista (negociante e treinador de gladiadores), que o comprou para ser treinado nas artes de combate e se tornar um gladiador. Até que um dia, dois poderosos patrícios chegam de Roma, um com a esposa e o outro com a noiva. As mulheres pedem para serem entretidas com dois combates até morte e Spartacus escolhido para enfrentar um gladiador negro, que vence a luta mas se recusa a matar seu opositor, atirando seu tridente contra a tribuna onde estavam os romanos. Este nobre gesto custa a vida do gladiador negro e enfurece Spartacus de tal maneira que ele acaba liderando uma revolta de escravos, que atinge metade da Itália. Inicialmente as legiões romanas subestimaram seus adversários e foram todas massacradas, por homens que não queriam nada de Roma, além de sua própria liberdade. Até que, quando o Senado Romano toma consciência da gravidade da situação, decide reagir com todo o seu poderio militar.
Superprodução baseada no romance histórico de Howard Fast, com roteiro de Dalton Trumbo, preso em 50 depois de condenado por cometer atividades antiamericanas. Como sempre, Kubrick entra em um gênero para marcá-lo para sempre com o seu perfeccionismo em abundancia e sua visão pessoal e original de sempre do cinema e do mundo, acabou criando cenas de batalhas espetaculares que impressionam ainda hoje. Contudo, nem tudo foram flores durante a produção. Como Kirk Douglas era produtor do filme, tanto ele como Kubrick tiveram inúmeras discussões de como era para ser determinadas cenas, mas pelo visto, Kubrick falou mais alto e com essa produção, teve maior liberdade para escolher seus projetos seguintes como Lolita. Notável trilha sonora de Alex North, ganhador de quatro Oscar, incluindo de melhor ator coadjuvante para Peter Ustinov e o de fotogradia para Russell Mety.

Curiosidades: Em 1991 foi lançada uma versão restaurada, que continha 13 minutos a mais que o original. Nesta nova versão, o ator Anthony Hopkins dublou a voz de Laurence Olivier na cena de banho entre seu personagem, Crassus, e Antoninus (Tony Curtis).
Inicialmente, o filme seria dirigido por Anthony Mann, que inclusive dirigiu a cena inicial do filme. Entretanto, desentendimentos com os produtores fizeram com que ele se afastasse do projeto e Stanley Kubrick assumisse seu lugar;

NASCIDO PARA MATAR
Sinopse: Um sargento (R. Lee Ermey) treina de forma fanática e sádica os recrutas em uma base de treinamentos, na intenção de transformá-los em máquinas de guerra para combater na Guerra do Vietnã. Após serem transformados em fuzileiros navais, eles são enviados para a guerra quando lá chegam se deparam com seus horrores.
Filme antimilitarista, baseado no livro The Short Times, roteirizado pelo autor, Gustav Hasford, e pelo diretor. Dividido em duas partes, na primeira, mostra o treinamento duro e cruel, numa narrativa fria e distante, quase documental, que cria uma tensão quase que insuportável. Na segunda parte, mais contida, menos violenta, enfoca o distanciamento entre os soldados e suas famílias. Convincente, bem vigoroso e muito bem interpretado.


Curiosidade: A contratação de R. Lee Ermey para atuar como o Sargento Hartman em Nascido Para Matar ocorreu de forma inusitada. Demitido do cargo de consultor do filme sobre como treinar os soldados no estilo dos fuzileiros navais, ele fez uma demontração pessoal, via videotape, onde durante 15 minutos seguidos demonstrava como deveria agir um sargento durante o processo de treinamento de novos recrutas. O diretor Stanley Kubrick ficou tão impressionado com sua performance que resolveu contratá-lo para interpretar o próprio Sargento Hartman no filme

Um comentário:

Felipe Rocha disse...

Mto boa a sequência de posts sobre o Stanley. Com certeza um dos melhores e mais importantes cineastas de todos os tempos!!