Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Cine Curiosidades: Roman Polanski não escapou dessa vez


O cineasta franco-polonês Roman Polanski foi detido no sábado na cidade suíça de Zurique, devido a um caso pendente nos Estados Unidos há 30 anos.

Premiado por filmes como O Bebê de Rosemary (1968), Chinatown (1974) e O Pianista (2002), O cineasta foi retido no aeroporto de Zurique, aonde chegou para receber um prêmio do festival de cinema dessa cidade, segundo informou a organização do evento, citada pela agência de notícias suíça ATS.
As mesmas fontes indicaram que Polanski, de 76 anos, foi detido por uma causa pendente e nunca fechada em um tribunal de Los Angeles desde 1978.
O caso data de 1977, quando os pais de uma adolescente de 13 anos apresentaram um processo contra Polanski, acusado de drogar e estuprar a jovem modelo.
O cineasta se declarou culpado de "relações sexuais ilegais", e por isso foi enviado à prisão em "avaliação" durante três meses, mas só passou 47 dias.
No final de 1978, no dia seguinte de uma reunião entre seus advogados e um juiz que tinha deixado entender que queria voltar a enviá-lo à prisão, Polanski, em liberdade sob fiança, pegou um avião para a Europa e nunca mais voltou a solo americano.
O Tribunal Superior de Los Angeles rejeitou em maio, de maneira definitiva, o pedido dos advogados de Polanski para suspender as acusações por abuso sexual.
O juiz Peter Espinoza já tinha rejeitado em fevereiro a solicitação da defesa, ao entender que Polanski tinha que comparecer primeiro perante a corte pessoalmente para responder sobre o ocorrido há 30 anos.
O prêmio de honra pelo conjunto de sua obra que o festival de cinema de Zurique pretendia conceder ao cineasta será entregue a Polanski em uma data ainda a ser determinada.

Vítima perdoou diretor


Em 2003, Samantha Geimer, a vítima de Polanski, deu entrevistas apoiando a indicação do cineasta ao prêmio de melhor diretor pelo trabalho em O pianista. "Acho que as pessoas querem que eu fique realmente brava com ele; honestamente, não me sinto assim. Acho ele um diretor realmente bom", disse.
Samantha falou sobre o episódio de violência em outras ocasiões. Em 1977, o cineasta pediu à mãe da garota para fotografar Samantha para a revista francesa Vogue. "Tudo ia bem, até que ele me pediu para trocar de roupa na frente dele", afirmou. Segundo a vítima, o diretor abusou dela após dar-lhe uma combinação de champanhe e drogas.

Nenhum comentário: