Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Cine Dica: Em DVD e Blu-Ray: JUAN DOS MORTOS


Sinopse: Juan (Alexis Díaz de Villegas) é um sujeito de 40 anos especializado na arte de não fazer nada. Um dia, se depara com uma misteriosa infecção que está transformando os habitantes de Havana em mortos-vivos famintos. Juan, como um bom cubano, decide começar um negócio ao lado do amigo Lazaro (Jorge Molina) para tirar vantagem da situação. Eles se especializam em assassinar zumbis e trabalham com o slogan "Matamos seus entes queridos". O negócio acaba sendo afetado com o crescimento constante do número de infectados.
Juan é um fracassado, fica vagando pelas ruas de Havana, acompanhado do seu amigo Lázaro, não tem emprego fixo, mas apesar de tudo isso, parece mais que não está nem ai. Segundo suas próprias palavras é um sobrevivente, mas diz isso referente ao universo cubano que ele vive. Mal ele sabe que a questão sobrevivência terá que ser colocado á prova
A primeira vista, Juan dos Mortos parece uma parodia do gênero que atualmente é inesgotável, mas catalogá-lo assim seria mais do que ingênuo. Desde a Noite dos Mortos Vivos, obra prima de  George Romero, os filmes de zumbi sempre foi muito além de  provocar sustos no cinéfilo que assiste: temáticas políticas e sociais, estão sempre presentes nestes filmes, seja em maior e menor grau e essa produção Cubana não foge dessa velha, mas certeira regra.
Apesar da situação descontrolada que poderia gerar puro medo, o filme possui altas doses de humor, o que faz dele um dos poucos filmes que me fez realmente rir neste ano. Como de costume, a trama começa quando uma epidemia se alastra em questão de poucos dias e afeta inúmeros cubanos. Se dando conta da situação pra lá de bizarra, Juan cria um grupo de caçadores e monta sua própria empresa, para acabar com os zumbis e conseguir alguns trocados pelos serviços prestados.
Sem papas na língua, Juan dos mortos faz uma crítica ao povo e à política cubana durante toda a projeção, de uma forma esperta e heróica, não poupando nem Fidel Castro nesta historia, pois afinal de contas, o seu governo provocou sérias conseqüências durante todos esses anos e somente um apocalipse poderia mudar as coisas. Quem já assistiu, sabe que uma das melhores cenas é quando o protagonista vê uma rua tomada por mortos vivos. Imediatamente ele se dirige a outro personagem e pergunta o que ele vê: “para mim, está tudo normal”. Resposta hilária e que faz pensar.    
A separação da ilha com relação ao resto do mundo fica mais do que explicito, quando os protagonistas tentam enfrentar um zumbi usando estacas e exorcismos. Vampiros ou demônios é assunto velho por lá, mas parece que a mania zumbi pouco eles entendem. Com um elenco praticamente desconhecido por aqui, os interpretes de Juan dos Mortos entrega um trabalho perfeito, que aliado a uma ótima trama, faz do filme uma sessão pra lá de indispensável. Destaque para o desempenho de Alexis Díaz de Villegas que entrega um Juan sem nenhum preparo físico, mas que da conta muito bem contra o fim do mundo. Já Jorge Molina, interpretando Lázaro, é responsável pelas tiradas mais engraçadas da historia, sendo que a sua melhor cena, é quando ele faz um ultimo pedido para Juan, pois (aparentemente) ele foi mordido.  

Me Sigam no Facebook e Twitter: 

Nenhum comentário: