Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio e Diretor de Comunicação e Informática do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já mais de 100 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento, Cinesofia e Teoria Geek. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Cine Dica: Streaming - 'Nimona'

Sinopse: Um cavaleiro é acusado de um crime que não cometeu, e a única pessoa que pode ajudá-lo a provar sua inocência é Nimona, uma adolescente que muda de forma e que também pode ser um monstro que ele jurou matar.

Nos últimos tempos, seja em filme de drama ou de aventura, a representatividade se faz constante em produções que falam sobre direito de igualdade e alinhado com a superação perante os obstáculos. No caso das animações isso é explorado por décadas, pois basta pegar os filmes da Pixar/Disney para termos uma vaga ideia. Porém, devido a um certo conservadorismo, parece que a casa do Michey ignorou o projeto "Nimona" (2023) que fala de todos esses temas específicos, mas mas pelo visto se acovardaram.

Adotado pela Neflix, e dirigido por Nick Bruno e Troy Quane,  animação é baseada no graphic novel de N. D. Stevenson, onde testemunhamos Ballister Boldheart (Riz Ahmed), um cavaleiro que é menosprezado por não ter status da realeza e ser acusado injustamente por um crime que não cometeu. Para provar sua inocência, a única esperança do homem é aceitar a ajuda de Nimona (Chloë Grace Moretz), uma jovem transmorfa, da qual tem muitos segredos escondidos e nos plantando a dúvida sobre as suas reais intenções com relação ao reino.

Visualmente o filme é um colírio para os olhos, onde animação tradicional, alinhada com animação computadorizada cria um visual único e poucas vezes vistos no cinema. Além disso, o reinado onde se passa a trama principal é algo raro de se ver, já que é um universo de fantasia medieval, mas que se mistura com a tecnologia de ponta e fazendo da temática algo até mesmo incomum. A última vez que eu vi algo parecido foi também na animação "Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica" (2020), que possui uma proposta parecida, mas ambas as tramas caminhando de forma distinta.

Claro que o filme pode espantar o olhar mais conservador para aqueles que procuram algo mais tradicional, já que o protagonista é um caso raro de herói de aventura pertencente ao mundo LGBT mas tratado aqui da maneira como deveria ser, de forma simples e extremamente humana. Porém, o filme é recheado sobre temas que vai desde ao preconceito por ser diferente, como também sobre como até que ponto a desinformação pode desarmonizar uma população.

Nimona é uma personagem cativante, cheia de energia e disposta em derrubar o sistema da realeza. Assim como o protagonista ficamos nos perguntando o do porque ela desejar isso, cuja as respostas vem aos poucos mas jamais de imediado. Quando as respostas chegam tudo flui perfeitamente, fazendo com que nos simpatizemos ainda mais por essa pequena personagem, pois uma vez ou outra ao longo de nossas vidas sempre passamos pela prova difícil de sermos aceitos, mas cujo o medo fecha diversas portas. Neste último caso isso nos transmite assuntos diversos, que são discutidos e que se encontram mais atuais do que nunca.

Em um determinado momento, por exemplo, os protagonistas centrais tentam denunciar o verdadeiro vilão da trama com um vídeo, que por sua vez é modificado para confundir a população e fazendo a mesma não saber ao certo em que acreditar. Ponto para a produção que fez sintetizar os tempos atuais em que vivemos, dos quais convivemos cada vez mais com fake news e fazendo as pessoas não aceitaram mais os verdadeiros fatos. Uma forma inteligente de convidar as pessoas de todas as idades para debater e pensar sobre isso, pois já se foi o tempo que a verdade não é mais o suficiente por uma parcela do público.

O filme por si só é recheado de momentos emocionantes, seja com relação a verdadeira origem de Nimona quando é apresentada em flashback, como também quando a mesma se entrega ao seu lado mais obscuro devido a dor de ser menosprezada por tudo e a todos. O final por si só engrandece ainda mais essa animação que foi menosprezada pela Disney e que foi merecidamente indicada ao longa de melhor animação para a próxima cerimonia do Oscar. Uma volta por cima mais do que merecida.

"Nimona" é uma fantástica aventura de fantasia e ficção na medida certa e que nos convida para debatermos sobre diversos assuntos que convivemos no nosso dia a dia.

    Onde Assistir: Netflix. 

Faça parte:


Mais informações através das redes sociais:

Facebook: www.facebook.com/ccpa1948

twitter: @ccpa1948  

Instagram: @ccpa1948 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin Instagram e Tik Tok  

Nenhum comentário: