Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 31 de março de 2021

Cine Dica: Streaming: 'A Arte de Ser Adulto'

Sinopse: Scott tem sido um caso de desenvolvimento aprisionado desde que seu pai bombeiro morreu quando tinha sete anos. Conforme sua irmã mais nova vai para a faculdade, Scott, agora com seus vinte e poucos anos, passa os dias fumando maconha, passeando com seus amigos e ficando com sua melhor amiga.  

O filme "Anos 90" (2018) retratava o dia a dia de um pré-adolescente, do qual sintetizava uma geração perdida e da qual a mesma não sabia o caminho para qual trilhar na vida. Não é de hoje que o cinema retrata protagonistas jovens perdidos na vida, mas que basta um empurrão para descobrir algo muito além de sua bolha. "A Arte de Ser Adulto" (2020) transita entre humor e drama para retratar um jovem sem perspectiva com relação a realidade de sua volta.

Dirigido por Judd Apatow, do filme "O Virgem de 40 Anos" (2005), o filme conta a história de Scott, interpretado pelo ator Pete Davidson do filme "Descompensada" (2015), que tem sido um caso de desenvolvimento aprisionado desde que seu pai bombeiro morreu quando tinha sete anos. Conforme sua irmã mais nova vai para a faculdade, Scott, agora com seus vinte e poucos anos, passa os dias fumando maconha, passeando com seus amigos e ficando com sua melhor amiga. Mas quando sua mãe, interpretada pela atriz Marisa Tomei, começa a namorar um outro bombeiro sem papas na língua, uma série de eventos se desencadeia, obrigando Scott a lidar com o luto e tentar seguir em frente com a vida.

Desde "Ligeiramente Grávidos" (2005) o cineasta Judd Apatow tem apresentado protagonistas adultos por fora, mas que persistem em continuar com a vida adolescente e desregrada. Curiosamente, são filmes com altas pitadas de humor pastelão, quase escatológico, mas com altas doses de lição de moral para todos os gostos. Aqui, ele dá uma freada no humor, ao colocar em pauta sobre a jornada de um jovem sem nenhum plano para o futuro, mas dosado com um humor crítico e que fala um pouco dessa geração atual moldada por um sistema capitalista cada vez mais saindo dos trilhos e deixando os mesmos perdidos.

Ao não ter um pai presente desde novo, Scott se entrega a uma vida cheia de drogas e bebidas, mas tentando manter um lado desperto com relação a realidade em sua volta. Por conta disso, ele luta em querer não se entregar as responsabilidades que o façam se tornar um adulto, mas não escondendo em seu olhar a curiosidade sobre essa nova etapa da qual ele vive evitando. Pete Davidson dá um verdadeiro show de interpretação, onde ele cria para si um personagem complexo, mas do qual nos identificamos facilmente, pois ele não está muito distante da realidade de muitos jovens que nós conhecemos.

Porém, o filme também ganha força maior com os seus respectivos coadjuvantes e que chegam até mesmo roubar a cena quando surgem na tela. Marisa Tomei, por exemplo, nos brinda com uma mãe transitando entre a sanidade e a loucura provocada pelo seu filho, mas se mantendo firme para não cair em seu próprio abismo. E se por um lado Bill Burr, da série "Breaking Bad", está ótimo ao interpretar o futuro padrasto do protagonista, do outro, o veterano Steve Buscemi surpreende em suas poucas cenas e sendo até mesmo um dos poucos ao enxergar um futuro melhor para o protagonista por motivos pessoais, porém, que irão ajudar o mesmo em buscar um caminho para trilhar.

Acima de tudo, é um filme que fala sobre pessoas comuns com grandes talentos, mas perdidas após terem tido problemas pessoais e que não tiveram força de se levantar. Porém, é através da simplicidade do dia a dia que os mesmos conseguem obter uma nova chance nesta complexa cruzada da vida.  "A Arte de Ser Adulto" é sobre a geração atual perdida em um sistema cheio de regras, mas que basta furar a bolha para conseguir obter uma nova perspectiva com relação a realidade em sua volta. 

Onde Assistir: Compre ou algue pelo Youtube. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: