Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: ' O Dilema das Redes'

Sinopse: O Dilema das Redes. Especialistas em tecnologia e profissionais da área fazem um alerta: as redes sociais podem ter um impacto devastador sobre a democracia e a humanidade. 

Devido aos inúmeros escândalos propagados pelas fake news envolvendo diversos governos ao redor do mundo era inevitável que o cinema não ficaria para trás para debater sobre isso. Se por um lado o documentário "Privacidade Hackeada" (2019) escancara os responsáveis pela armação virtual que elegeu Donald Trump para a presidência dos EUA, do outro, a ficção "Rede de Ódio" é uma síntese sobre as inúmeras nações saindo do controle unicamente por serem persuadidas pelas mentiras virtuais criadas pelo submundo do crime cibernético. "Dilema das Redes" vai ainda mais a fundo, ao entrevistar pessoas que já haviam trabalhado nas redes sociais e revelando como as mesmas interferem em nosso dia a dia.

Dirigido por Jeff Orlowski, o documentário "O Dilema das Redes" nos mostra como os magos da tecnologia possuem o controle sobre a maneira em que pensamos, agimos e vivemos. Frequentadores do Vale do Silício revelam como as plataformas de mídias sociais estão reprogramando a sociedade e sua forma de enxergar a vida. O resultado é uma "Matrix" dentro da "Matrix".

Não é muito exagero comparar esse documentário com o clássico dirigido pelas irmãs Wachowski, pois a obra escancara o fato que somos controlados por uma rede de informações a todo momento. Se por um lado as redes sociais deram um passo a frente em termos de comunicação, do outro, foram responsáveis pela disseminação de ódio que anda aumentando dia após dia nos últimos anos e desencadeando danos irreversíveis na medida em que o tempo vai passando. O grande charme da obra, por exemplo, é vermos pessoas envolvidas na criação das principais redes sociais do mundo, mas admitindo que ninguém imaginava o quanto isso teria o seu lado negativo.

Curiosamente, o documentário transita entre as entrevistas para uma ficção, onde nos é apresentado uma família que sofre com o vício dos celulares e como esse problema afeta o dia a dia de cada um deles. O grande acerto do documentário é também escancarar as principais potências do mundo terem sido afetadas pelas fake news e gerando governos que antes pareciam impossíveis de serem imaginados. O ápice da obra é vermos a lista dos principais países do mundo sendo afetados pelas redes da mentira e nem preciso dizer que o Brasil lidera esta questão com a cara de Bolsonaro saltando da tela.

Com pouco mais de uma hora e meia, "O Dilema das Redes" nos mostra os fatos, mas não nos dando uma solução fácil sobre a questão das fake news e fazendo com que a nossa visão com relação ao futuro se torne cada vez mais incerto. 


Onde Assistir: Netflix  

NOTA: O filme fez parte da última Live Cinema Para Pensar. 



Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: