Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Cine Especial: VILÕES DO CINEMA: NOSSOS MALVADOS FAVORITOS: FINAL



Nos dias 27 e 28 de Junho, eu estarei na Cinemateca Capitólio de Porto Alegre, participando do curso Vilões do Cinema: Nossos Malvados Favoritos, criado pelo Cine Um e ministrado pela  Mestra e Doutoranda em Comunicação Social Janaina Gamba. Enquanto os dias da atividade não chegam, por aqui eu estarei relembrando os maiores vilões do cinema que nós adoramos odiar.

CORINGA

Se você for um gângster, pense duas vezes antes de contratar um palhaço maníaco, pois ele pode muito bem queimar todo o seu dinheiro. Já escrevi tudo que tinha que escrever sobre o Coringa de  Heath Ledger apresentado em Cavaleiro das Trevas, mas nunca é demais falar um pouco mais. Ledger nos brindou não somente com a versão definitiva sobre o personagem, como também o lado mais obscuro do ser humano, do qual todos nós temos, mas enfrentamos para não desperta-lo.
Jared Leto terá uma missão ingrata pela frente.

JACK TORRANCE

Se você for dono de um grande hotel, analise bem quem você irá contratar para cuidar dele, pois nunca se sabe o que o isolamento pode causar na mente da pessoa. Em O Iluminado, Jack Torrance (Jack Nicholson) leva muito á sério em cuidar de um hotel isolado, ao ponto de não se importar em fatiar em pedaços sua mulher e filho caso eles intervenham. A situação piora quando Jack é persuadido por fantasmas que vivem no estabelecimento e o resultado é apocalíptico.     

Anton Chigurh
Nunca aposte o cara e coroa com um desconhecido vindo da estrada, pois nunca se sabe o que você realmente apostou. Em Onde Os Fracos Não Tem Vez, os irmãos Coen apresentam Anton Chigurh, um assassino profissional, cuja missão é resgatar um dinheiro perdido. Porém, nesse faroeste contemporâneo, tanto Anton Chigurh como os personagens que ele cruza durante o seu trajeto parecem meio perdidos, ou cansados da vida que estão levando. 
Chigurh, aliás, faz o que faz porque é um profissional, mas não esconde o fato que, talvez, desejasse estar em outro lugar no mundo. Muito embora eu duvide muito que ele iria deixar certas manias como usar a sua moeda no cara ou coroa ou uma bomba para encher pneu de um jeito inusitado para matar.     
 
Hans Landa
Se você for Hitler em pessoa, analise bem antes de contratar um assassino de Judeus, pois nunca se sabe no caso dele virar um vira casaca. No seu primeiro filme de Guerra, Quentin Tarantino reescreve o final da Segunda Guerra Mundial e faz os Judeus se vingarem com gosto contra os Nazistas intolerantes dentro de um cinema. Porém, Hans Landa (Christoph Waltz) pode ser de tudo um pouco, menos idiota. Quando vê que as coisas irão esquentar para o lado de Hitler, eis que ele toma uma decisão inusitada e colaborando para a queda do líder Nazista.   
 
Silas Malafaia

Para finalizar, se você for eleitor esperto, pense um milhão de vezes antes de votar em alguém como Silas Malafaia em eleições futuras, pois nunca se sabe o quanto a gente pode retroceder e voltar para idade das trevas. Que os vilões temíveis fiquem somente na tela do cinema.
 
Leia também: Parte 1,2,3 e 4.
 
Me sigam no Facebook, twitter e Google+  

Nenhum comentário: