Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Cine Dica: Em Cartaz: LINCOLN

SOMOS AJUSTADOS PARA O MUNDO QUE NASCEMOS?
Sinopse:Baseado no livro “Team of Rivals: The Genius of Abraham Lincoln”, de Doris Kearns Goodwin, o filme se passa durante a Guerra Civil norte-americana, que acabou com a vitória do Norte. Ao mesmo tempo em que se preocupava com o conflito, o o 16º presidente norte-americano, Abraham Lincoln (Daniel Day-Lewis), travava uma batalha ainda mais difícil em Washington. Ao lado de seus colegas de partido, ele tentava passar uma emenda à Constituição dos Estados Unidos que acabava com a escravidão.

Se existe um  grande motivo para se assistir um filme como esse, a resposta é uma só: Daniel Day Lewis. Novamente o ator se entrega ao trabalho de corpo e alma, que embora possamos  sentir certa limitação do ator ao interpretar um personagem tão histórico como esse, Lewis deixa a sua marca registrada, fazendo-se desaparecer por completo no papel e transformando no próprio Lincoln. Contudo, Lincoln é aquele típico filme que os coadjuvantes roubam a cena, que aqui, nada mais são que os políticos daquele período, onde cada um se tornou peça chave para aprovação da liberdade dos escravos.
Dessa turma, Tommy Lee Jones é que se sobressai, ao interpretar o Deputado Thaddeus Stevens, que além de roubar a cena toda vez que surge, fica soltando perolas com as suas palavras fortes, que embora alguns acreditem que não tenham sido reais, adaptado para o cinema se soou muito bem.  Como toda  boa adaptação de uma época, o filme possui uma reconstituição de primeira grandeza e a fotografia escura de Janusz Kaminski é disparada a favorita para o próximo Oscar.  Mas assim como o seu protagonista, Lincoln é um filme contido (talvez o mais contido da carreira de Spielberg), sem inventar muito, talvez porque sempre é um grande vespeiro ter que se adaptarem fatos históricos que muita gente conhece. Mas convenhamos: antes apreciar esse filme do que Lincoln: Caçador de Vampiros que sempre tenta nos tratar que nem idiotas.  

Me Sigam no Facebook e Twitter: 

2 comentários:

disse...

Lincoln ainda não estreou por aqui. Não vejo a hora de conferir este filme e depois escrever sobre ele!
Abraços!

Marcelo Castro Moraes disse...

Espero que aprecie bastante Lê