Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Cine Dica: Em DVD e Blu-Ray: PARANORMAN



Sinopse: A partir de 6 anos Norman Babcock (Kodi Smit-McPhee) é um garoto que consegue ver e falar com os mortos. Entretanto, o único que acredita em suas habilidades é Neil, um amigo excêntrico. Um dia, o tio de Norman conta sobre um importante ritual anual realizado na cidade, com o objetivo de protegê-la de uma maldição jogada por uma bruxa séculos atrás. Norman resolve ajudar no ritual, mas as coisas não saem como planejado e uma nuvem mágica faz com que os mortos se levantem das tumbas da cidade.

Embora o mercado cinematográfico esteja refleto de animações em computação gráfica, é de se admirar como as outras formas de se fazer a animação tenha ainda o seu espaço ao sol, desde a animação tradicional ao estop motion. Esse ultimo é preciso ter um grande amor para a criação, pois requer bastante trabalho, desde a fazer os bonequinhos (de pano ou massa), para filmar um movimento de cada vez, para só então ver o resultado final no filme. ParaNorman é mais uma prova que ainda existe pessoas que possuem um amor imenso por essa forma de se criar arte, pois a produção em si, tem tantos detalhes de imensa magnitude, que ficamos nos perguntando como puderam fazer tão bem.
A trama em si não tem nada de original, mas é prato cheio para os amantes de cinema, que vão fisgar a cada momento referencias de outros grandes filmes, como Sexto Sentido, A Noite dos Mortos Vivos, Sexta Feira 13, Halloween e dentre outros. Embora seja uma animação para todas as idades, a trama chega até mesmo assustar em alguns momentos, principalmente para os menores que não estão acostumados a determinados momentos horripilantes, mas que felizmente não cai na apelação de violência gratuita. A produtora Laka já havia provado que é capaz fazer uma animação dessa envergadura e atrair todas as idades: basta, por exemplo, ver o seu sucesso anterior que foi a obra prima Coraline: E o Mundo Secreto.
Mas embora o filme seja uma bela homenagem aos filmes de terror, o filme foca mais no sofrimento do individuo ser diferente perante a sociedade, que aqui no caso, o pequeno Norman possui o dom de ver os mortos em todo lugar, mas foi só contar para os seus pais e para outras pessoas, que passou a ser discriminado e tachado como louco. Com isso, é fácil nos identificarmos com o pequeno protagonista, pois quem nessa vida já não foi discriminado, por agir diferente ou pensar diferente das outras pessoas?
No fim, o filme possui inúmeras lições de moral de como não julgar as pessoas precipitadamente, ou então não descer ao nível das pessoas que lhe incomodam por ser diferente. O ato final reserva inúmeros momentos como esse, que nos faz pensar e refletir sobre as nossas ações que provocamos para nos mesmos  e contra aqueles que nos rodeiam. Para uma animação feita para todas as idades, o filme é muito corajoso em inúmeros quesitos e, portanto, é uma animação imperdível.  

Me  Sigam no Facebook e Twitter

2 comentários:

Gilberto Carlos disse...

Parece ser uma animação bastante interessante. Quero ver!

Marcelo Castro Moraes disse...

Não irá se arrepender meu amigo.