Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Cine Dicas: Lançamentos em DVD

Os ultimos dias tem sido quentes no RS, muito quentes, quem sabe logo venha uma chuva para diminuir esse calor, mas enquanto isso não vem temos que mais que tentar relaxar, com algum sorvete, suco e é claro assistindo a um bom filme junto e opções para locação e venda não faltam, confiram:

 UP - Altas Aventuras

Não sabendo fazer filmes ruins, Pixar
lança mais uma obra prima

Sinopse:

Carl Fredricksen (Edward Asner) é um vendedor de balões que, aos 78 anos, está prestes a perder a casa em que sempre viveu com sua esposa, a falecida Ellie. O terreno onde a casa fica localizada interessa a um empresário, que deseja construir no local um edifício. Após um incidente em que acerta um homem com sua bengala, Carl é considerado uma ameaça pública e forçado a ser internado em um asilo. Para evitar que isto aconteça, ele enche milhares de balões em sua casa, fazendo com que ela levante vôo. O objetivo de Carl é viajar para uma floresta na América do Sul, um local onde ele e Ellie sempre desejaram morar. Só que, após o início da aventura, ele descobre que seu pior pesadelo embarcou junto: Russell (Jordan Nagai), um menino de 8 anos.


Talvez o maior defeito dos estúdios atualmente (principalmente os de Hollywood) é de se preocupar demais com o lado de pirotecnia em vez de se preocupar com a principal ferramenta de sucesso de um filme que é criar uma boa historia. No caso dos estúdios Pixar a situação é o inverso. John Lasseter (produtor executivo) e sua equipe se preocupam acima de tudo em criar uma boa historia para conquistar a simpatia do publico já nos primeiros minutos da trama, a pirotecnia, apesar de importante, fica em segundo plano. Unindo uma boa historia e altas técnicas de animação (agora com a ferramenta 3D do momento) Pixar a cada filme que lança, sempre é sinal de obra prima a caminho e com UP- Altas Aventuras não é diferente.

Pete Docter e Bob Peterson (responsáveis pelo ótimo Monstros S.A) com sua direção e roteiro conquistam o espectador já nos dez minutos de projeção da historia ao apresentar a vida do casal Carl e Elie de como eles se conheceram, suas tentativas de realizar seus sonhos e suas dores nas perdas ao longo da vida, e é neste momento que o filme nos conquista de uma maneira magistral jamais vista, nos arrancando sorrisos mas ao mesmo tempo várias lagrimas mesmo da mais dura alma humana. E é ai que está o grande segredo do sucesso desse novo filme, que é alternando humor com boas doses de emoção e aventura na medida certa que não se via em anos no cinema. Como sempre os coadjuvantes tem o seu destaque, o pequeno escoteiro Russell é o grande achado da trama na parte do humor e é ele que será o responsável em fazer Carl descobrir que sua verdadeira e nova aventura da vida estava apenas começando.
Muitos consideraram que a Pixar havia chegado ao seu ápice com Wall-E mas assistindo a UP- Altas Aventuras nos damos conta que talvez o estúdio jamais chegue lá, porque mais e mais eles nos surpreendem a cada ano que passa com seus filmes e não me surpreenderia que o estúdio seja novamente indicado ao Oscar de melhor longa de animação por esse filme e ganhar em 2010 anotem ai o que eu digo. Pixar um dia fará um filme ruim? Que esse dia jamais chegue.


Watchmen - O Filme

Um dos melhores (e polémicos) filmes do ano finalmente chega
a venda em DVD Duplo


sinopse

Em 1977 foi aprovada pelo congresso norte-americano a Lei Keene, que proibia as atividades de mascarados no combate ao crime. Isto fez com que vários super-heróis deixassem a carreira, como o Coruja (Patrick Wilson) e Espectral (Malin Akerman). Outros, como o Comediante (Jeffrey Dean Morgan) e o Dr. Manhattan (Billy Crudup), passaram a trabalhar para o governo. Dois anos antes da implementação desta lei Adrian Veidt (Matthew Goode) decidiu revelar sua identidade como Ozymandias, dedicando-se a partir de então na construção de um império econômico. Em 1985 o mundo vive o clima da Guerra Fria, no qual um ataque nuclear pode acontecer a qualquer momento, vindo dos Estados Unidos ou da União Soviética. Neste clima de tensão política Edward Blake, o Comediante, é assassinado. Em seu funeral comparecem, em momentos diversos, seus antigos companheiros. Entre eles está Rorschach (Jackie Earle Haley), que acredita que sua morte seja o indício da existência de um assassino de mascarados.


Quando se achava que nada poderia se igualar a Batman: Cavaleiro das Trevas, eis que o diretor Zack Snyder (300) leva para os cinemas a historia conhecida por muitos como a bíblia dos quadrinhos, um verdadeiro marco dessa arte. Resumidamente o filme levanta a seguinte questão: O mundo seria realmente melhor se os super heróis realmente existissem? A resposta esta numa trama de mais de duas horas e meia, recheada de personagens humanos e com os seus inumeros defeitos perante as escolhas que terão que saber (ou não) administrar. Elenco de primeiro linha ( Jackie Earle Haley como o personagem Rorschach está impecável) efeitos especiais de ultima geração e isso sem contar o maravilhoso crédito de abertura onde se reconstitui inúmeros momentos históricos americanos e mundiais da nossa realidade onde os heróis desse universo participam, embalado com uma fantástica musica do mestre Bob Dylan, desde já uma das melhores cenas do ano.



Curiosidades:
Durante a escalação do elenco o diretor Zack Snyder deu a cada ator uma cópia do roteiro e outra da graphic novel “Watchmen”. Posteriormente, já durante as filmagens, Snyder permitiu que os atores levassem ao set a graphic novel e reescrevessem eles próprios seus diálogos.
O próprio Zack Snyder pediu a Dave Gibbons, um dos autores de “Watchmen”, que desenhasse o primeiro cartaz do filme. Gibbons aceitou o convite e o fez com algumas pistas sobre a trama da história, escondidas no próprio visual.



A TETA ASSUSTADA
Filme Peruano se tornou uma das grandes surpresas do ano

Sinopse

Vencedor do urso de Ouro no Festival de Berlim de 2009, La Teta Asustada é a metáfora do rompimento. Um país reprimido que só pode se expressar através do inconsciente: seus mitos, seus medos, seus traumas. O corpo de uma mulher expressa o vazio que precisa ser preenchido; a angústia que precisa se acalmar; o pavor de encontrar algo diferente, de perder o controle.


Agradavel surpresa nestá safra de final de ano. O filme venceu o Kikito de ouro na mostra Latina no ultimo festival de gramado e se tornou o primeiro filme Peruano a concorrer e ganhar no festival de Berlim, uma façanha e tanto. Dirigido pela jovem cineasta peruana Claudia Llosa, o filme retrata as dores da mulher machucada pelo tempo, ao mesmo tempo uma metafora das dores e horrores que o Peru sufreu nas mãos da guerra civil que sofreu nos anos de 1980 e 2000. Magaly Solier é a alma  viva do filme do começo ao fim, sua personagem é o mais puro retrato de uma pessoa presa ao mais puro medo perante ao desconhecido. Falar mais sobre a trama é estragar inumeras surpresas que o espectador irá encarar já no inicio do filme, lirico, forte e unico.       

Nenhum comentário: