Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Cine Curiosidades: Laçamentos em DVD

Pois é gente, chegamos a mais um final de semana e por ter tido bastante serviço no meu emprego não tive tempo para postar aqui matérias que gostaria que vocês lessem mas faz parte, quando não tem geito não tem geito mesmo. Mas cá aqui estou para falar de algumas dicas em DVD, para caso de pessoas não queiram sair neste final de semana, principalmente por aqui que estará chovendo, confiram:


O EXTERMINADOR DO FUTURO: A SALVAÇÃO
Dividindo o publico e a critica, novo filme da franquia tenta sobreviver como inicio de uma nova trilogia e (quase) sem
Arnold Schwarzenegger
 

Sinopse:
2018. John Connor (Christian Bale) é designado para liderar a resistência humana ao domínio das máquinas, coordenadas pela Skynet e seu exército de exterminadores. Um dia surge Marcus Wright (Sam Worthington), cuja última memória que possui é de estar no corredor da morte. Connor precisa descobrir se Wright foi enviado do futuro ou resgatado do passado, ao mesmo tempo em que a Skynet prepara seu ataque definitivo.


McG não é um diretor confiável. Para começar ele começou a carreira fazendo vídeo clipes na MTV e conseguiu o direito de fazer As Panteras no cinema que por sinal, saiu um filme bem divertido, contudo criou uma das maiores bombas da historia do cinema que foi as Panteras:Detonando (aquele com Rodrigo Santoro). Daí como posso explicar como ele conseguiu a vaga para dirigir um novo capitulo de uma das franquias mais conhecidas do cinema, não sei explicar. Em contra partida McG burro não é, tanto que sabendo do vespeiro que iria mexer decidiu fazer homenagens e interligações a cada momento do novo filme com relação aos anteriores, principalmente com os dois primeiros capítulos que são as verdadeiras obras primas da ficção dirigidos pelo mestre James Cameron ( Titanic).
Iniciando a narrativa com um longo texto de introdução que apenas relembra os principais incidentes da série, o roteiro logo nos apresenta a um novo personagem, Marcus Wright (Worthington), que se encontra prestes a ser executado em função de um assalto que resultou na morte de seu irmão e de alguns policiais. Abordado pela gravemente enferma Dra. Serena Kogan (Bonham Carter), Wright aceita doar seu corpo para a Cyberdine Systems, que irá empregá-lo em complexas experiências, e acaba acordando já em 2018, anos depois do sistema Skynet ter adquirido consciência e exterminado a maior parte da Humanidade. Confuso, ele se torna próximo do jovem Kyle Reese (Yelchin), que está sendo perseguido justamente por estar destinado a se tornar pai de John Connor (Bale), o líder da resistência humana – que, por sua vez, embarca numa arriscada missão para testar uma gravação que talvez tenha o poder de desativar as máquinas.
Christian Bale (Batman: Cavaleiro das Trevas) cumpre seu papel de protagonista com competência habitual, contudo são os atores Anton Yelchin (o jovem Checov do novo Star Trek) e Sam Worthington (do aguardadissimo AVA.TAR de James Cameron) que levam o filme debaixo do braço. Esse segundo alias é o que rouba realmente a cena, pois é o típico personagem que não sabe porque existe e porque está neste mundo apocalíptico e acaba por procurar respostas.
O filme guarda umas e outras surpresas e para o desagrado de alguns o final fica meio que aberto dando a crer que os estúdios querem fazer uma nova trilogia. Ação quase ininterrupta do começo ao fim com algumas bem realistas (atenção para a cena do helicóptero), o filme ainda presta homenagem ao primeiro exterminador, ou seja, veremos o jovem Arnold Schwarzenegger no auge da sua forma como um dos exterminadores, como isso? Só vendo. As homenagens não param, a trilha sonora por exemplo remete ao do primeiro e segundo filme e com isso McG pode não ter criado uma marca própia para esse capitulo mas soube respeitar os fãs dos filmes anteriores, resta saber se o publico em geral irá ao cinemas aos montes para assim a historia seguir em frente para os próximos dois filmes, mas para um filme que eu dava como certo como um grande abacaxi, acabou se tornando uma agradável surpresa.


JEAN CHARLES
FILME RETRATA DE UMA DELICADEZA UNICA AS ULTIMAS SEMANS DE JEAN CHARLES DE MENEZES 

Sinopse:
Baseada em fatos reais, o filme conta a trágica história de Jean Charles de Menezes, o brasileiro assassinado pela polícia britânica em 2005, num metrô de Londres. Diante de um alerta terrorista, os policiais confundiram Jean Charles e dispararam mortalmente contra ele, o que gerou uma polêmica internacional e comoção no Brasil.


Em um ano que Selton Mello se tornou o rei das bilheterias com A Mulher Invisivel, ele também ganhou prestigio perante os criticos com Jean Charles onde ele apresenta novamente uma otima perfomasse ao interpretar esse personagem que serviu de exemplo sobre a paranoia que não só a Inglaterra mas outras potencias passaram a ter ao longo dos anos em um mundo pós-11 de setembro.

Nenhum comentário: