Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Cine Curiosidades: Estreia hoje no Festival de Brasilia Lula, o filho do Brasil


O 42º Festival de Cinema de Brasília, mais antigo festival do gênero no País, será aberto nesta teça-feira com a pré-estreia do filme "Lula, o Filho do Brasil", de Fábio Barreto, diretor que teve uma de suas obras - "O Quatrilho" - indicada para concorrer ao Oscar.

O filme conta a trajetória de Luis Inácio Lula da Silva desde a infância pobre em Pernambuco, passando pela migração para São Paulo na década de 1950, a carreira sindical e a consagração nas urnas.
O filme destaca ainda a difícil relação de Lula com o pai Aristides e a força da matriarca da família, Dona Lindu, que viajou para São Paulo levando os oito filhos para se reencontrar com o marido.
No elenco, Lula é interpretado pelo ator Rui Ricardo Dias, que é pouco conhecido pelo público, mas que já atuou em vários curtas-metragens. A mãe de Lula, Dona Lindu, é intepretada por Glória Pires. Cleo Pires interpreta Lourdes, a primeira esposa do presidente que faleceu após o aborto aos oito meses de gravidez do filho do casal. E Juliana Baroni interpreta a primeira-dama Marisa Letícia.
O longa foi inspirado no livro homônimo da jornalista e historiadora Denise Paraná, lançado em 2002. Será exibido nesta terça à noite no Teatro Nacional de Brasília para jornalistas e convidados e estreia nos cinemas em todo o país no dia 1º de janeiro de 2010.


Fábio Barreto se enfiou num verdadeiro vespeiro em dirigir e lançar esse filme justamente nas vésperas das eleições, principalmente pelo fato da oposição irá descer a lenha do inicio ao fim. Mas o filme não se trata em ajudar a Lula nem nada nas eleições, principalmente pelo fato que ano que vem ele não irá concorrer a nada, segundo as próprias palavras do diretor.
A meu ver o filme irá focar uma pessoa comum como nos e mostrar como essa pessoa comum chegou aonde chegou, bem aos moldes de outro grande sucesso do gênero como Dois Filhos de Francisco. Curiosamente o filme irá estrear na época que será obrigatório as empresas darem aos trabalhadores R$ 50,00 de vale cultura para serem gastos em cinema, DVD, livros e dentre outras coisas na área cultural, um beneficio mais do que justo porque o publico de classe média que irá desejar ir ver o filme no cinema terá certa dificuldade por causa dos preços dos ingressos, com esse vale acho mais do que justo que todas as classes vão ver o filme no cinema e de um grande impulso para que o cinema brasileiro seja mais e mais popular.


Nenhum comentário: