Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 69 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Cine Especial: O que assistir no dia 21 de dezembro: Parte 1


Pois é, segundo o calendário Maia, o dia 21 de dezembro é o fim de um circulo, mas que para muitos paranoicos  significa o fim dos tempos. Pessoalmente acho difícil que isso ocorra, mas o estrago esta feito e muitos já estão se preparando com suas arcas de Noé ou até mesmo fazendo casas debaixo do chão. No embalo desse assunto, vejam o que podem (ou não), assistirem amanha enquanto  o mundo (talvez) venha abaixo.   

MADRUGADA DOS MORTOS

sinopse:Os zumbis desejam dominar uma cidade de Wisconsin e começam a atacar as pessoas. Ana (Sarah Polley) é uma jovem enfermeira, que consegue escapar do ataque deles e é ajudada pelo policial Kenneth (Ving Rhames). Juntos eles encontram abrigo em um shopping center, onde outros sobreviventes estão escondidos. Lá os zumbis não conseguem entrar e eles conseguem ter uma vida razoavelmente normal. Mas a situação piora quando começa a faltar energia e comida, o que faz com que eles tenham que sair do abrigo para conseguir

Devido ao sucesso internacional de Extermínio, era inevitável que Hollywood não ficaria para trás.Com isso, a Universal contratou um certo diretor de vídeos clipes da época chamado Zack Snyder para criar uma refilmagem de O Despertar dos Mortos de George A. Romero. A historia é praticamente a mesma de sempre, mas com inúmeros atrativos, como a critica ao consumismo imposta no filme como um todo, os zumbis se tornaram velozes (graças a Extermínio) com um ritmo vertiginoso e ligeiro, algo que o diretor ganhou no seu tempo dirigindo clipes. Com isso, Zack Snyder ganhou prestigio e acabou recebendo a oferta para dirigir 300 e Watchmen.

A Epidemia

Sinopse: A primavera acaba de chegar numa tranquila cidade do interior, onde a simplicidade toma conta das pessoas e suas rotinas. Mas neste ano, a estação trouxe algo além de flores. Misteriosamente, os moradores tornam-se pessoas silenciosas e… extremamente agressivas! O casal David (Timothy Olyphant) e Judy (Radha Mitchell) se vêem cercados por aqueles que um dia já foram seus vizinhos e amigos, mas agora vagam pela cidade com um único objetivo em mente: matar, destruir, aniquilar.

Que os filmes de Zumbi estão na moda ninguém duvida. Talvez um dos ingredientes para o fortalecimento desse gênero seja o fato de que cada filme lançado, sempre renova em determinado aspecto da historia e A Epidemia é o mais novo patamar.
Mas diferente do que se possa imaginar, as pessoas aqui não se tornam mortas vivas e sim se tornam pessoas irracionais devido a um misterioso vírus. Mas isso é o de menos do "porque" isso está acontecendo, o importante é acompanhar a trajetória do casal central, David Dutten (Timothy Olyphant) e a sua mulher grávida, a médica Judy (Radha Mitchell) perante a uma espécie de juízo final na sua cidade.
O filme ganha pontos em que cada momento se torna mais angustiante e claustrofóbico (como a cena da lava rápido) ou em momentos em que tudo parece perdido para somente dar uma grande angustia no espectador.Ao lado de Rec e O Nevoeiro, A Epidemia figura entre os bons filmes de terror recente em que se mostra a luta pela sobrevivência perante ao inexplicável, seja um ataque de zumbis ou a loucura desperta do ser humano.
  
Stake Land - Anoitecer Violento

Sinopse: Uma terrível epidemia de vampiros avança e os humanos precisam correr para salvarem-se das feras. Cidades foram tomadas e os sobreviventes se reúnem em grupos na área rural, temendo o cair da noite. Quando uma família inteira é massacrada, o jovem Martin é acolhido por um caçador, que vive em busca dos mortos-vivos. Os dois seguem procurando por um lugar melhor para viver, enquanto vão deixando, pelo caminho, os corpos dos vampiros que cruzam com a dupla. Os dois encontram novos companheiros de jornada como uma freira, em plena crise de fé, e vão precisar encarar desafios inesperados, como o líder de uma seita que vê, na epidemia de vampiros, uma resposta dos céus.

Alguns culpam a saga Crepúsculo em desvirtuar completamente o que é um vampiro de verdade. É bem da verdade que isso não deixa de ter certo fundamento, pois como ficam os vampiros malvados que nos sempre curtíamos antigamente? Essa geração nova só ficara com vampiro bonzinho e romântico na cabeça e sem poder conhecer o lado mais forte e clássico dos vampiros de antigamente como os da Hammer? Felizmente, se por um lado esses vampiros que brilham no sol, desvirtua a mitologia clássica dos vampiros, por outro, serve de uma bela desculpa, para  renasce novas idéias, para a criação de novas historias onde se pode se explorar e deitar e rolar com a mitologia vampiresca. Com isso, surgiram 2019: O ano da Extinção, o Sueco Deixe ela Entrar (e sua boa refilmagem americana) a serie true blood e agora Anoitecer Violento, que passou no ultimo festival de Fantaspoa, onde recebeu bastante elogios dos cinéfilos, e que agora chega as locadoras.
Misturando elementos do já citado 2019, com Eu Sou A Lenda e filmes de zumbis como Extermino, filme acompanha a jornada do anti-herói e caçador de vampiros Mister (Nick Damici) e de seu pupilo Martin (Connor Paolo) em uma jornada pelas cidades americanas devastadas pelo apocalipse imposto pelos vampiros que surgiram devido a uma possível praga. É bem da verdade que já vimos filmes parecidos como esse, mas nunca até agora inventaram vampiros desse tipo, que parecem mais um cruzamento com zumbis de filmes como do já citado Extermínio e de Madrugada dos Mortos, e com isso, se tornam muito mais perigosos e horripilantes. A trama aproveita para também explorar o lado sombrio do ser humano perante o caos, sendo que muitos mantêm o bom senso, outros se entregam a loucura e a religiões malucas, e isso é muito bem retratado em um líder de uma seita, em que vê a epidemia de vampiros, como uma resposta vinda de Deus. Com isso, a dupla de protagonistas (mais alguns sobreviventes) lutam no dia a dia em meio ao caos, tentando achar um pouco de conforto e felicidade, em meio ao fim do mundo.
Um ótimo filme e uma prova que pode sim ser feitos filmes de vampiros, para um publico mais a fim de curtir assistindo vampiros sanguinários e mortíferos cromo de antigamente.

Me  Sigam no Facebook e Twitter

Um comentário:

Gilberto Carlos disse...

O mundo pode até não acabar hoje, mas no cinema isso já aconteceu várias vezes.