Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Cine Dica: Curso Neorrealismo Italiano


Apresentação

Fim da Segunda Guerra Mundial, 1945. Numa Itália ainda sob escombros materiais, políticos e emocionais, cineastas como Roberto Rossellini, Luchino Visconti e Vittorio de Sica saem às ruas para, longe dos estúdios, fazer a “crônica do dia”: crônica da fome, do desemprego, da orfandade, das desigualdades sociais, regionais e de gênero que assolavam o país. E para entrar para a história do cinema.


O Neorrealismo Italiano, como ficou conhecido o movimento, viria a ser o ponto de origem, a referência sempre posta para todos os cineastas que a partir daí se interessariam por acessar a realidade de modo mais direto, reapresentando-a ao espectador ora em sua versão mais crua e objetiva, ora em outros registros e variações possíveis, como os dos cinemas intimista e realista subjetivo, político, alegórico etc. Antonioni, Fellini, Godard, Truffaut, Rohmer, nos anos 1950 e 1960, já acusam abertamente essa inspiração, algo que se repetiria em Glauber, Pasolini, Bertolucci, Wenders, Fassbinder, Herzog e tantos outros expoentes do cinema moderno. Seria o caso igualmente do cinema indie estadunidense de Cassavetes, já nos 1960, e de seus herdeiros contemporâneos como Spike Lee, Gus Van Sant ou Sofia Coppola. Ou ainda dos chineses, taiwaneses e iranianos dos Novos Cinemas asiáticos dos anos 1980 e 1990, de que são exemplo Zhang Yimou, Hou Hsiao-Hsien, Tsai Ming Liang e Kiarostami. E de uma enorme diversidade de cineastas atuais, por todos os continentes.


Rossellini & Cia. criaram com sua estética realista uma alternativa clara e incrivelmente eficaz ao naturalismo (aparência, ilusão de realidade) imperante em Hollywood, e, de quebra, opções também às duas grandes escolas anteriores do chamado cinema de arte: o Expressionismo Alemão e a Montagem Soviética. Seu conceito de cinema baseado no uso de locações naturais e luz ambiente, planos longos e abertos, mescla de atores profissionais
não-profissionais, aliados à abertura ao improviso, tudo de modo a gerar uma imagem de caráter mais “documental”, serviu como matriz para o desenvolvimento das inúmeras vertentes de realismos cinematográficos vistos desde então.


Objetivos

O curso Neorrealismo Italiano: O Movimento e Seu Legado, ministrado por Fernando Mascarello, vai apresentar os principais filmes e diretores, enfatizando as suas importantes inovações históricas de estilo e temática e situando-as no contexto da Europa pós-Segunda Guerra Mundial. A proposta é compreender o movimento como uma sistematização do realismo cinematográfico e ponto de origem da vertente realista em cinema, até hoje um dos pilares centrais do chamado “cinema de arte”. O curso também vai examinar as principais subvertentes dessa tradição realista, desde o realismo subjetivo de Antonioni e Fellini, nos anos 1950, passando pela Nouvelle Vague francesa e chegando, no contemporâneo, a fenômenos como os Novos Cinemas asiáticos (Taiwan, China, Irã), o cinema indie americano, o Novo Cinema Argentino e cineastas brasileiros atuais.


Conteúdos

O Neorrealismo Italiano

1. Principais filmes e diretores.
2. A tríade Rossellini, Visconti e De Sica.
3. A estética neorrealista.
4. O contexto histórico pós-Segunda Guerra Mundial.

Compreendendo o realismo cinematográfico

1. Por que realismo?
2. O Neorrealismo como alternativa a Hollywood, ao Expressionismo Alemão e à Montagem Soviética.
3. Realismo do cinema de arte x naturalismo hollywoodiano: por que essa diferença é tão crucial?

A vertente realista em cinema

1. O realismo subjetivo italiano dos anos 1950.
2. A influência realista sobre a Nouvelle Vague e os Novos Cinemas dos anos 1960.
3. Anos 1980 e 1990: China, Taiwan, Irã.
4. Realismo made in USA: o cinema indie estadunidense.
5. Realismos contemporâneos argentinos e brasileiros.


Ministrante: Fernando Mascarello
Professor e pesquisador com atuação nas áreas de Teoria do Cinema, História do Cinema, Análise Fílmica, Crítica Cinematográfica, Estudos Culturais e Gênero e Sexualidade. Seu livro "História do Cinema Mundial é adotado na maior parte dos cursos de graduação em Cinema e Audiovisual do país. Como crítico de cinema, também foi responsável pela criação da revista Teorema - Crítica de Cinema, de Porto Alegre. Coordena o curso de Especialização em Cinema da UNISINOS. Atua, desde 2003, como professor das disciplinas de História do Cinema Internacional e Teoria do Cinema do curso de Realização Audiovisual. É doutor em Cinema pela Universidade de São Paulo (2004). Já ministrou os cursos 'Filme Noir: Cinefilia & Sexualidade" e "Cinema de Autor" pela Cine UM.


Curso
NEORREALISMO ITALIANO: O MOVIMENTO E SEU LEGADO
de Fernando Mascarello

Datas: 04 e 05 / Junho (sábado e domingo)

Horário: 9h30 às 12h30

Duração: 2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo
(Rua dos Andradas, 1223 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento: 
R$ 80,00
(Valor promocional de R$ 70,00 para as primeiras 10 inscrições por depósito bancário)
Formas de pagamento: Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro)

Material: Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)

Informações
cineum@cineum.com.br / Fone: (51) 9320-2714

Realização
Cine UM - Produtora Cultural

Patrocínio
Sapere Aude Livros / Editora Aleph / Loja Back in Black / Quentin's Bar / Cine Victória

Parceria
Espaço Vídeo

Apoio cultural
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Nenhum comentário: