Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Cine Dica: Homenagem a Sergio Leone abre a programação de 2015 da Sala P. F. Gastal

 Sala P. F. Gastal retoma as atividades em 2015 com a mostra Viva Leone! Entre os dias 24 de fevereiro e 8 de março, serão exibidos todos os filmes assinados por Sergio Leone, mestre do faroeste moderno, no cinema da Usina do Gasômetro (3º andar). Com boa parte das sessões em alta definição, a programação tem apoio da distribuidora MPLC e da locadora E o Vídeo Levou.
Entre os destaques da mostra, estão os três filmes da célebre trilogia dos dólares – Por um Punhado de Dólares (1964), Por uns Dólares a Mais (1964) e Três Homens em Conflito (1966) –; o épico moderno Era uma Vez no Oeste (1968), o desencanto revolucionário de Quando Explode a Vingança (1971) e sua derradeira obra-prima, Era uma Vez na América (1984). Também será exibido o primeiro longa-metragem assinado pelo italiano, O Colosso de Rodes (1961).


SERGIO LEONE


Entre o período pós-guerra e o início da década de 1960, Leone trabalhou como diretor assistente em uma série de produções importantes, que vão desde o clássico neorrealista Ladrões de Bicicletas, de Vittorio de Sica e dramas de Luigi Comencini, como Mercado de Mulheres, a grandes épicos hollywoodianos como Helena de Tróia, de Robert Wise, e Ben-Hur de William Wyler. Antes de mergulhar de cabeça no faroeste, Leone inaugura sua trajetória justamente com O Colosso de Rodes, em 1960, no auge do chamado Peplum, a apropriação italiana dos grandes filmes épicos de Hollywood, calcada nas adaptações de narrativas bíblicas ou mitológicas.
Durante a década de 1960, o cinema italiano iria aos poucos trocar as espadas e sandálias por pistolas e cavalos: Surgia o Western Spaghetti, intensificando a ruptura proposta por cineastas norte-americanos na década anterior, lidando de uma forma mais desconcertante com a figura do herói e os maniqueísmos típicos das narrativas do velho oeste – com doses bem maiores de violência. Um dos filmes definidores do gênero foi justamente o primeiro faroeste de Leone, Por um Punhado de Dólares, releitura de Yojimbo, de Akira Kurosawa, que revelou de vez ao mundo a persona misteriosa e durona de Clint Eastwood.
Eastwood esteve presente nos dois filmes seguintes, Por uns Dólares a Mais e Três Homens em Conflito, ao lado de outros atores lendários do gênero, como Lee Van Cleef, Gian Maria Volonté e Eli Wallach. Reconhecido internacionalmente pela Trilogia dos Dólares, em 1968 Leone realiza aquele para muitos é sua obra-prima, Era uma Vez no Oeste, com Claudia Cardinale, Henry Fonda e Charles Bronson no elenco. O filme reafirma várias marcas estilísticas que fizeram a fama do diretor: o tempo alongado, visto por muitos como uma faceta psicodélica do faroeste, o uso singular dos close-ups, as digressões narrativas, a valorização da música de Ennio Morricone. 
Nos anos 1970, respirando os ares da ressaca política pós-68, o italiano lança seu último e mais melancólico faroeste, Quando Explode a Vingança, reforçando a descrença pessoal nos ideias da revolução. Naquela década, ainda trabalharia em importantes faroestes italianos como Meu Nome é Ninguém, de Tonino Valerii (como produtor e roteirista), e Trinity e seus Companheiros, de Damiano Damiani (como assistente de direção). Após 13 anos de preparação, Leone lançou seu último filme, Era uma Vez na América, em 1984, um épico de 229 minutos que introduz sua estética particular no universo dos gangsteres na Nova York da década de 1920. Leone morreu aos 60 anos, em 1989.
      


GRADE DE PROGRAMAÇÃO
24 de fevereiro a 8 de março de 2015



O Colosso de Rodes (Il colosso di Rodi, 1961, Itália, 140 minutos)



Um herói militar grego chamado Darios está visitando seu tio em Rodes, no ano de 280 antes de Cristo. A cidade acabou de construir um enorme Colosso em homenagem a Apolo para guardar o seu Porto e está planejando uma aliança com a Fenícia para atacar a Grécia. Ao mesmo tempo em que Darios flerta com a bela Diala, ele se envolve com rebeldes que querem tirar o tirânico rei Serse do poder. Mas os rebeldes são presos e colocados como diversão na arena. É quando um terremoto destrói não apenas o Colosso, mas também o equilíbrio político de Rodes. Exibição em DVD.


Por um Punhado de Dólares (Per un Pugno di Dollari, 1964, Itália, 101 minutos)


Joe (Clint Eastwood) é um pistoleiro barra pesada que chega a uma cidade que está em guerra. Quando percebem o potencial de Joe, ambas as partes se interessam por contratá-lo; é quando ele percebe que pode ganhar um dinheiro com a situação aceitando a proposta dos dois lados. Exibição em blu-ray



Por uns Dólares a Mais (Per Qualche Dollare in Più, 1965, Itália, 131 minutos)


Quando dois caça-recompensa rivais compreendem que os dois estão atrás do mesmo assassino, eles juntam forças na esperança de entregá-lo à justiça. Exibição em blu-ray.


Três Homens em Conflito (Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo, 1966, Itália, 161 minutos)


O inimitável Homem sem Nome se alia a dois pistoleiros para ir atrás de uma fortuna em ouro roubado. Mas o trabalho em equipe não é uma atividade comum aos fora-da-lei, e eles logo descobrem que seu maior desafio é ficar vivo em um país devastado pela guerra. Exibição em blu-ray


Era uma Vez no Oeste (C'era una Volta il West, 1968, Itália/Estados Unidos, 165 minutos)


Em virtude das terras que possuía serem futuramente a rota da estrada de ferro, um pai e todos os filhos são brutalmente assassinados por um matador profissional. Entretanto, ninguém sabia que ele, viúvo há seis anos, tinha se casado com uma prostituta de Nova Orleans, que passa ser a dona do local e recebe a proteção de um hábil atirador, que tem contas a ajustar com o frio matador. Com Claudia Cardinale, Henry Fonda e Charles Bronson. Exibição em blu-ray.


Quando Explode a Vingança (Giù la Testa, 1971, Itália 157 minutos)


Juan Miranda (Rod Steiger) é um camponês rude com coração de Robin Hood. Sean Mallory (James Coburn) é um revolucionário irlandês que é especialista em dinamite e vive agora no México. Após um início complicado eles passam a atuar juntos e se envolvem em um ousado plano de fuga para libertar prisioneiros políticos e na defesa de seus compatriotas contra a milícia de um sádico oficial. Exibição em DVD.


Era uma Vez na América (Once Upon a Time in América, Estados Unidos, 1984, 229 minutos)


Na década de 20, David Aaronson (Robert De Niro) e Maximillian Bercouicz (James Woods), dois amigos de descendência judaica, crescem juntos cometendo pequenos crimes nas ruas do Lower East Side, Nova York. Gradualmente estes crimes assumem proporções maiores e a Máfia judaica passa a ter tanta força que os amigos do passado se tornam rivais. Esta saga percorre desde seus dias de infância, atravessa o apogeu durante a Lei Seca e retrata o reencontro deles após 35 anos. Exibição em blu-ray


GRADE DE HORÁRIOS
24 de fevereiro a 1 de março de 2015

24 de fevereiro (terça)

16:00 – O Colosso de Rodes
19:00 – Por um Punhado de Dólares

25 de fevereiro (quarta)

16:00 – Por uns Dólares a Mais
19:00 – Três Homens em Conflito

26 de fevereiro (quinta)

16:00 – O Colosso de Rodes
19:00 – Era uma Vez no Oeste

27 de fevereiro (sexta)

16:00 – Três Homens em Conflito
19:00 – Quando Explode a Vingança

28 de fevereiro (sábado)

15:00 – O Colosso de Rodes
18:00 – Sessão Aurora (O Nascimento de uma Nação, de D. W. Griffith)

1 de março (domingo)

15:00 – Por um Punhado de Dólares
17:00 – Por uns Dólares a Mais
19:15 – Três Homens em Conflito


  
Sala P. F. Gastal

Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia
Av. Pres. João Goulart, 551 - 3º andar - Usina do Gasômetro
Fone 3289 8133

Nenhum comentário: