Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Cine Especial: SAM MENDES



São poucos as pessoas que ingressam na carreira de cineasta e logo na estreia se consagra, mas Sam Mendes pertence a essa minoria. Com uma  carreira sólida como diretor de teatro, o talentoso britânico tentou a sorte no estúdio Dreamworks em 1999 que, na época, a recém estava começando pelas mãos do cineasta Steven Spielberg. A estreia como diretor de cinema não poderia ser mais do que bem sucedida e abaixo conferimos a sua trajetória, com poucos títulos, mas que tem muito a dizer cada um deles.   



Beleza Americana
 

Em sua estreia como diretor, Mendes desconstrói por completo a família perfeita norte americana e tirando do armário todos os esqueletos guardados. Kevin Spacey (Oscar de melhor ator) é um personagem que já de cara nos diz que está morto, mas nem por isso irá deixar de nos contar quais foram os eventos que o levaram a morte. O cinéfilo mais atento irá reparar que esse início lembra de cara o clássico Crepúsculo dos Deuses, mas as comparações param por ai, pois a trama não é uma critica sobre Hollywood, mas sim sobre a vida suburbana de uma cidade comum que, por vezes, as pessoas se encontram meio que alienadas em suas vidas normais.
Vencedor de 5 Oscar, incluindo melhor filme, Beleza Americana lidera a lista de ótimos filmes de 1999 que, para alguns, foi um dos melhores anos do cinema das ultimas décadas. 




Estrada para Perdição  

Na época do seu lançamento, o estúdio Fox fazia questão de esconder o fato de o filme ser uma adaptação de uma HQ, pois naquele tempo (2002) as adaptações dessa arte para o cinema anda não era bem vistas. Anos se passaram e os filmes baseados em HQ se tornaram lucrativos para os estúdios e provaram também que o mundo dessa arte não se vivia apenas de heróis. Passou-se o tempo e se percebe como Estrada para Perdição estava à frente do seu tempo, mesmo o cinema já tendo tido inúmeros filmes de gângster, mas Mendes fez a diferença.

Tom Hanks interpreta um dos seus primeiros anti-heróis do cinema, onde interpreta um matador a serviço de um chefão poderoso (Paul Newman), mas que devido a eventos trágicos que atingiram a sua família, os fazem ficar um contra o outro. O filme marca a despedida de Newman do cinema e sua ultima cena da carreira cinematográfica faço questão de posta-la aqui.



Soldado Anônimo

Existem no cinema inúmeros tipos de filmes de guerras, mas Mendes quis fazer algo extremamente inusitado, narrando um dos inúmeros eventos durante a guerra do Golfo. Aqui, o maior inimigo não são os Iraquianos dos quais os soldados americanos deveriam enfrentar, mas sim eles mesmos, enfrentando as suas próprias frustrações, medo e impaciência. Jake Gyllenhaal (Suspeitos) faz questão de ser um soldado assim como seu pai foi, mas mal sabendo que sua guerra interna e a espera pela guerra de fora seria o seu principal inimigo.   

Com altas doses de humor negro e que faz até mesmo referências á clássicos como Nascido Para Matar e Apocalipse Now, Soldado Anônimo é um daqueles filmes que você deseja assisti-lo inúmeras vezes só para se deleitar.



Foi Apenas Um Sonho

Após o sucesso retumbante de Titanic, Leonardo DiCaprio e Kate Winslet retornam novamente como casal, mas diferente do épico de Cameron, Mendes novamente retorna sobre mesmo tema visto em Beleza Americana e coloca a dupla em situações imprevisíveis e melancólicas. O filme se passa na década de 50, onde as mulheres cada vez mais se sentem presas no seu dia a dia familiar, ao ponto de explodirem internamente. Winslet representa essa geração sufocada, desejando um futuro melhor, mas que não consegue encontrar uma saída para tal feito.

Com a participação de uma das primeiras boas interpretações de Michael Shannon (O Homem de Aço), Foi Apenas Um Sonho é um filme para poucos, principalmente devido ao seu final imprevisível.



007 - Operação Skyfall

Mais do que um encerramento da trilogia reboot de 007 no cinema, o filme dirigido por Mendes é a união do novo e do velho da cine série, usando formulas desgastas dos filmes anteriores, mas que incrivelmente se tornam frescas nas mãos do diretor. Em pouco mais de duas horas, assistimos toda a mitologia do espião inglês reunidas num único filme, gerando em nós uma verdadeira nostalgia quando a gente assiste. O filme marca a despedida de Judi Dench da cine série e recomeço para uma nova leva de filmes do protagonista.

Com um vilão imprevisível, interpretado por Javier Bardem (Onde Os Fracos não tem Vez)  007 - Operação Skyfall foi o primeiro filme de grande orçamento dirigido por Sam Mendes, mas nem por isso deixando de lado o seu lado autoral e criando então uma aventura inesquecível.




Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: