Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 13 de maio de 2014

Cine Dica: Helena Ignez vem à Sala P. F. Gastal exibir cópia restaurada de Copacabana Mon Amour





Na terça-feira, 13 de maio, às 20h, a Sala P. F. Gastal exibe a cópia restaurada em 35mm de Copacabana Mon Amour, clássico de Rogério Sganzerla, dando início às sessões comemorativas do aniversário de 15 anos do cinema da Usina do Gasômetro (3º andar). A sessão conta com a presença de Helena Ignez, protagonista do filme e companheira de vida de Sganzerla. A entrada é franca. O filme Educação Sentimental, de Júlio Bressane, segue em cartaz.
Copacabana Mon Amour apresenta parte da mística do submundo do bairro de Copacabana ao modo de uma chanchada tropical. Helena Ignez é a protagonista Sônia Silk, a “Fera Oxigenada”, sempre à sombra do poder do patrão do seu irmão, este, interpretado por Otoniel Serra. A trilha sonora original é de Gilberto Gil. O elenco também conta com Paulo Villaça, Lilian Lemmertz, Joãozinho da Goméia e Guará Rodrigues.
É um dos filmes de Rogerio Sganzerla para a Belair, sua produtora em conjunto com Júlio Bressane e Helena Ignez que, em 1970, no período mais repressivo da ditadura militar, realizou seis longas-metragens em seis meses. A obra não foi lançada comercialmente devido à censura. O filme é rodado em CinemaScope, em boa parte nas favelas do Rio de Janeiro, e é um dos experimentos mais radicais do cinema brasileiro.
A restauração
A restauração do filme partiu de um levantamento de todo o material existente referente ao filme em diferentes suportes e mídias. O acervo de Rogério Sganzerla encontrava-se na Cinemateca Brasileira quando se iniciou o trabalho de restauração do filme. Num primeiro momento, foram recebidos da Cinemateca Brasileira rolos referentes aos negativos de imagem e som originais, processados pelo Laboratório Líder em 1970 e um material magnético referente ao som.
Os negativos originais de imagem e de som estavam totalmente deteriorados por fungos, o que vinha impossibilitando a reprodução de cópia 35mm como também a sua exibição. A restauração foi possível através do patrocínio do Programa Petrobras Cultural.


Copacabana Mon Amour 
Direção: Rogério Sganzerla (Brasil/1970/85 minutos)


Copacabana Mon Amour apresenta parte da mística do submundo do bairro de Copacabana ao modo de uma chanchada tropical. Helena Ignez é a protagonista Sônia Silk, a “Fera Oxigenada”, sempre à sombra do poder do patrão do seu irmão, este, interpretado por Otoniel Serra. A trilha sonora original é de Gilberto Gil. Exibição em 35mm.
 
GRADE DE HORÁRIOS
13 a 18 de maio de 2014
13 de maio (terça)

17:00 – Educação Sentimental
20:00 – Copacabana Mon Amour, seguida de debate com Helena Ignez

14 de maio (quarta)

17:00 – Educação Sentimental
19:00 – Educação Sentimental

15 de maio (quinta)

17:00 – Educação Sentimental
19:30 – Errante – Um Filme de Encontros (in progress), de Gustavo Spolidoro, com a presença do diretor.

16 de maio (sexta)

17:00 – Educação Sentimental
19:00 – Educação Sentimental

17 de maio (sábado)

15:00 – Educação Sentimental
17:00 – Educação Sentimental
19:00 – Sessão de 40 anos de Uma Mulher Sob Influência, de John Cassavetes

18 de maio (domingo)

15:00 – Educação Sentimental
17:00 – Educação Sentimental
19:00 – Educação Sentimental


 Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: