Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 13 de maio de 2014

Cine Dica: Helena Ignez vem à Sala P. F. Gastal exibir cópia restaurada de Copacabana Mon Amour





Na terça-feira, 13 de maio, às 20h, a Sala P. F. Gastal exibe a cópia restaurada em 35mm de Copacabana Mon Amour, clássico de Rogério Sganzerla, dando início às sessões comemorativas do aniversário de 15 anos do cinema da Usina do Gasômetro (3º andar). A sessão conta com a presença de Helena Ignez, protagonista do filme e companheira de vida de Sganzerla. A entrada é franca. O filme Educação Sentimental, de Júlio Bressane, segue em cartaz.
Copacabana Mon Amour apresenta parte da mística do submundo do bairro de Copacabana ao modo de uma chanchada tropical. Helena Ignez é a protagonista Sônia Silk, a “Fera Oxigenada”, sempre à sombra do poder do patrão do seu irmão, este, interpretado por Otoniel Serra. A trilha sonora original é de Gilberto Gil. O elenco também conta com Paulo Villaça, Lilian Lemmertz, Joãozinho da Goméia e Guará Rodrigues.
É um dos filmes de Rogerio Sganzerla para a Belair, sua produtora em conjunto com Júlio Bressane e Helena Ignez que, em 1970, no período mais repressivo da ditadura militar, realizou seis longas-metragens em seis meses. A obra não foi lançada comercialmente devido à censura. O filme é rodado em CinemaScope, em boa parte nas favelas do Rio de Janeiro, e é um dos experimentos mais radicais do cinema brasileiro.
A restauração
A restauração do filme partiu de um levantamento de todo o material existente referente ao filme em diferentes suportes e mídias. O acervo de Rogério Sganzerla encontrava-se na Cinemateca Brasileira quando se iniciou o trabalho de restauração do filme. Num primeiro momento, foram recebidos da Cinemateca Brasileira rolos referentes aos negativos de imagem e som originais, processados pelo Laboratório Líder em 1970 e um material magnético referente ao som.
Os negativos originais de imagem e de som estavam totalmente deteriorados por fungos, o que vinha impossibilitando a reprodução de cópia 35mm como também a sua exibição. A restauração foi possível através do patrocínio do Programa Petrobras Cultural.


Copacabana Mon Amour 
Direção: Rogério Sganzerla (Brasil/1970/85 minutos)


Copacabana Mon Amour apresenta parte da mística do submundo do bairro de Copacabana ao modo de uma chanchada tropical. Helena Ignez é a protagonista Sônia Silk, a “Fera Oxigenada”, sempre à sombra do poder do patrão do seu irmão, este, interpretado por Otoniel Serra. A trilha sonora original é de Gilberto Gil. Exibição em 35mm.
 
GRADE DE HORÁRIOS
13 a 18 de maio de 2014
13 de maio (terça)

17:00 – Educação Sentimental
20:00 – Copacabana Mon Amour, seguida de debate com Helena Ignez

14 de maio (quarta)

17:00 – Educação Sentimental
19:00 – Educação Sentimental

15 de maio (quinta)

17:00 – Educação Sentimental
19:30 – Errante – Um Filme de Encontros (in progress), de Gustavo Spolidoro, com a presença do diretor.

16 de maio (sexta)

17:00 – Educação Sentimental
19:00 – Educação Sentimental

17 de maio (sábado)

15:00 – Educação Sentimental
17:00 – Educação Sentimental
19:00 – Sessão de 40 anos de Uma Mulher Sob Influência, de John Cassavetes

18 de maio (domingo)

15:00 – Educação Sentimental
17:00 – Educação Sentimental
19:00 – Educação Sentimental


 Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: