Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Cine Dica: Sala P. F. Gastal Comemora 15 Anos de Existência

SALA P. F. GASTAL COMEMORA
15 ANOS COM SESSÕES ESPECIAIS
 

A programação comemorativa dos 15 anos da Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar) exibe, ao longo de todo o mês de maio, uma série de sessões especiais, desde filmes estrangeiros inéditos na cidade, a brasileiros que se destacaram recentemente no circuito de festivais, passando por clássicos restaurados e filmes importantes que também celebram aniversário. A entrada para toda a programação é gratuita.
A Sala
Inaugurada em 25 de maio de 1999, a Sala P. F. Gastal comemora no mês de maio seus 15 anos de existência. Primeiro cinema municipal da cidade, construído e mantido com recursos da Prefeitura de Porto Alegre, desde o início de sua trajetória a sala da Usina do Gasômetro vem oferecendo aos porto-alegrenses uma programação diversificada, que procura resgatar o espírito da experiência cineclubista, tão marcante em nosso Estado. Inspirada pela figura do crítico de cinema Paulo Fontoura Gastal, que lhe empresta o nome, a Sala P. F. Gastal se consagrou como um tradicional espaço de divulgação do cinema brasileiro, das produções independentes, dos filmes clássicos, das cinematografias emergentes, do cinema europeu e latino-americano.
Cada vez mais contrariando as previsões pessimistas de que as salas de exibição já não estão entre as prioridades dos espectadores de cinema, a Sala P. F. Gastal chega ao seu 15º aniversário em um momento bastante especial da cinefilia porto-alegrense, sendo um dos espaços mais queridos do público cativo da sala escura.
A Programação de Aniversário
Entre os destaques nacionais programados, está a exibição da cópia restaurada de Copacabana Mon Amour, de Rogério Sganzerla, com a presença da atriz e companheira de vida do cineasta, Helena Ignez, que inaugurou a programação comemorativa na última terça-feira, dia 13. Melhor filme do Festival de Brasília de 2013, Exilados do Vulcão ganha sessão com a presença da diretora Paula Gaitán. A produtora e montadora Cristina Amaral também vem a Porto Alegre para comentar a sessão de Já Visto Jamais Visto, novo filme de Andrea Tonacci
Dois marcos distintos do cinema moderno norte-americano que completam 40 anos em 2014 também fazem parte da programação de aniversário da Sala: a intensidade realista de Uma Mulher Sob Influência, de John Cassavetes, e a colagem musical de O Fantasma do Paraíso, de Brian De Palma.
Sempre atenta à produção do Rio Grande do Sul, a Sala P. F. Gastal também promove duas sessões significativas durante o mês: a comemoração do 30º  aniversário de lançamento do filme Verdes Anos, de Carlos Gerbase e Giba Assis Brasil, em exibição com a presença da equipe (no dia 27 de maio); e a exibição de Errante, novo filme de Gustavo Spolidoro, no domingo, 18 de maio, às 19h.
Filmes celebrados do cenário contemporâneo internacional também estarão presentes. A Sessão Plataforma exibe A Gatinha Esquisita, de Ramon Zürcher, um dos filmes mais elogiados do jovem cinema alemão. A Sessão Aurora, por sua vez, exibe A Garota de Lugar Nenhum, último filme do francês Jean-Claude Brisseau, vencedor do Festival de Locarno de 2012.
A programação ainda conta com o lançamento do Cine Esquema Novo 2014, com o filme Pierrot Lunaire, de Bruce LaBruce, uma edição especial do Projeto Raros, que exibe uma cópia nova em 35mm de Orgia ou O Homem que Deu Cria, único longa-metragem do escritor João Silvério Trevisan – que participará de um debate após a projeção –, e um coquetel, seguido de sessão surpresa no dia 25, para celebrar o dia de aniversário da Sala P. F. Gastal, com a exibição de uma nova cópia em 35mm de um raro filme de um importante cineasta brasileiro.


GRADE DE PROGRAMAÇÃO

A Gatinha Esquisita 
(Das Merkwürdige Kätzchen)
Direção: Ramon Zürcher (Alemanha/2013/72 minutos)

Poderia ser um sitcom americano, não fosse tudo tão surreal. Em um apartamento em Berlim, uma família se reúne para uma tarde de rituais prosaicos: uma conversa em torno da mesa de jantar, o conserto de uma máquina de lavar ou pequenos reparos, como pregar um botão que foi deliberadamente arrancado. Em uma cadeia de ações e reações cuidadosamente encenada, os mais simples gestos familiares ganham aos poucos contornos absurdos, em que até animais e objetos desempenham novos papéis. Uma espirituosa fábula sobre os encantos que a rotina pode reservar. Exibição em blu-ray. 

A Garota de Lugar Nenhum
(La Fille de Nulle Part)
Direção: Jean-Claude Brisseau (França/2012/91 minutos)

Michel, um professor de matemática aposentado, vive sozinho desde que sua esposa faleceu e passa o tempo escrevendo um ensaio sobre as ilusões humanas. Certo dia, Michel se depara com Dora, uma jovem que aparece ferida em sua porta, e a acolhe até que ela se recupere. Sua presença traz algo de novo para a vida de Michel e, aos poucos, o apartamento torna-se um local de acontecimentos misteriosos. Exibição em HD. 

Já Visto Jamais Visto 
Direção: Andrea Tonacci (Brasil/2013/54 minutos)

Um diálogo entre as memórias de um autor e as imagens que filmou e guardou ao longo de sua atividade cinematográfica. Segmentos de vida nunca exibidos, nunca revistos e nunca editados. Uma reflexão sobre imagens que permaneceram à margem da memória, e de memórias à beira do esquecimento, fragmentos impermanentes na mente e na matéria, que constituem a narrativa passional da momentânea invenção progressiva que temos de solidez do ser e do mundo. Exibição em blu-ray. 

Exilados do Vulcão
Direção: Paula Gaitán (Brasil/2013/125 minutos)

Ela conseguiu salvar do incêndio uma pilha de fotografias e um diário com frases escritas à mão. Estas palavras e rostos são os únicos rastros deixados pelo homem que ela um dia conheceu e amou. Cruzando montanhas e estradas, ela tenta refazer os passos dele. Os lugares que ela visita carregam pessoas, gestos, lembranças e histórias que, pouco a pouco, se tornam parte de sua vida. Exibição em blu-ray. 

Verdes Anos
Direção: Carlos Gerbase e Giba Assis Brasil (Brasil/1984/91 minutos)

Três dias na vida de uma turma de colégio, em 1972. Nando namora Soninha, que dá bola pra todo mundo. Robertão apresenta o baile de escolha da Rainha. Teco se interessa por Rita. Dudu edita um jornalzinho de fofocas. Pedro é o goleiro do time da aula, e está apaixonado pela professora. Quanto tempo se leva para passar da adolescência à maturidade? Um fim-de-semana, alguns anos ou a vida inteira? Exibição em 35mm. 

Copacabana Mon Amour 
Direção: Rogério Sganzerla (Brasil/1970/85 minutos)

Copacabana Mon Amour apresenta parte da mística do submundo do bairro de Copacabana ao modo de uma chanchada tropical. Helena Ignez é a protagonista Sônia Silk, a “Fera Oxigenada”, sempre à sombra do poder do patrão do seu irmão, este, interpretado por Otoniel Serra. A trilha sonora original é de Gilberto Gil. Exibição em 35mm.

Uma Mulher Sob Influência
(A Woman Under the Influence)
Direção: John Cassavetes (Estados Unidos/1974/155 minutos)

Nick Longhetti (Peter Falk) está sobrecarregado, devido ao seu trabalho em um estaleiro. Sua esposa Mabel (Gena Rowlands) passa por uma fase difícil, vivendo em constante desequilíbrio emocional, o que a leva à depressão. Exibição em 35mm.

Orgia ou O Homem que deu Cria
Direção: João Silvério Trevisan (Brasil/1970/90 minutos)

No único longa-metragem de Trevisan, acompanhamos a formação de um grupo de pessoas que busca seu país. De forma carnavalesca, com personagens alegóricos, ligado às lições tropicalistas, o filme aborda tanto a reorientação ideológica do cinema novo em sua aproximação com o Estado autoritário quanto o ambiente de asfixia (censura, repressão) e breve euforia (milagre econômico, Copa do Mundo) que dominava o Brasil da época. Exibição em 35mm.

O Fantasma do Paraíso
(The Phantom of Paradise)

Direção: Brian De Palma (Estados Unidos/1974/93 minutos)

Swan (Paul Williams) é um famoso produtor de discos que rouba de Winslow Leach (William Finley), um desconhecido compositor, uma cantata que retrata a trajetória de Fausto, o lendário mago que vendeu sua alma ao diabo. Exibição em HD. 
Errante – Um Filme de Encontros
Direção: Gustavo Spolidoro (Brasil/2014/70 minutos)

Sozinhos, o diretor e sua câmera partem em busca do inesperado. O filme acompanha, de forma espontânea, cinco dias do carnaval de 2011, aonde o diretor, trabalhando sozinho, munido de uma câmera, dois microfones e um carro, perambulou por Porto Alegre, interior do RS e Rio de Janeiro, filmando as conexões mentais que os seres/objetos/lugares lhe apresentavam. O filme é apresentado aqui "in process", visto não estar finalizado e, por isso mesmo, podendo contar com as opiniões dos espectadores para chegar ao seu corte final. Exibição digital.

Pierrot Lunaire 
Direção: Bruce La Bruce (2014, Alemanha/Canadá, 51 minutos)

Em 1912, Arnold Schönberg compôs Pierrot Lunaire a partir da colecção de poemas com o mesmo nome, escritos pelo belga Albert Giraud; em 2011, o maestro Premil Petrovic convidou Bruce LaBruce para dirigir uma versão teatral de Pierrot Lunaire baseada na noção de cabaret do compositor austríaco; em 2013, Bruce LaBruce leva Pierrot Lunaire para as ruas de Berlim e, ao som da interpretação que Petrovic faz da música de Schönberg, filma uma história de desejo, amor e transgressão, em que uma mulher vestida de homem seduz uma jovem rapariga que não imagina que o amante é na verdade uma amante. Exibição digital.


DIAS E HORÁRIOS
 
13 de maio (terça-feira)

20:00 - Sessão de Copacabana Mon Amour, de Rogério Sganzerla, com cópia restaurada em 35mm. Debate com a atriz Helena Ignez.
 
18 de maio (domingo)

19:30 - Errante - Um Filme de Encontros (in process), de Gustavo Spolidoro, com a presença do diretor. 
 
17 de maio (sábado)
19:00 - Sessão de 40 anos de Uma Mulher Sob Influência, de John Cassavetes, com cópia em 35mm.
 
20 de maio (terça-feira)
20:30 - Sessão Plataforma com A Gatinha Esquisita, de Ramon Zürcher. Exibição em blu-ray.  
 
21 de maio (quarta-feira)

20:00 - Lançamento do Cine Esquema Novo 2014 com o filme Pierrot Lunaire, de Bruce LaBruce. Exibição em blu-ray.
 
23 de maio (sexta-feira)
20:00 - Sessão de Já Visto Jamais Visto, de Andrea Tonacci, em blu-ray, seguida de debate com a produtora e montadora Cristina Amaral.
 
24 de maio (sábado)

20:00 - Raros Especial com a exibição da nova cópia em 35mm do clássico Orgia ou O Homem que deu Cria, de João Silvério Trevisan, seguida de debate com o diretor.
 
25 de maio (domingo)

20:00 – Coquetel e Sessão Surpresa especial de aniversário
 
27 de maio (terça-feira)

20:00 - Sessão de 30 anos de lançamento do filme  Verdes Anos, de Carlos Gerbase e Giba Assis Brasil, em presença da equipe
 
29 de maio (quinta-feira)

20:00 - Sessão de Exilados do Vulcão, vencedor do último Festival de Brasília, seguido de debate com a diretora Paula Gaitán.
 
30 de maio (sexta-feira)

20:00 - Sessão de 40 anos de lançamento de O Fantasma do Paraíso, de Brian DePalma, seguida de debate com Milton do Prado.
 
31 de maio (sábado)
19:00 - Sessão Aurora, com A Garota de Lugar Nenhum, de Jean-Claude Brisseau.


Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: