Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Cine Especial: Clássicos Disney: ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

Dia oito de dezembro chega as lojas a versão em DVD e Blu-Ray da edição especial de Fantasia a obra máxima de Al Disney. E enquanto o filme não vem, publico curte aqui, matérias de cada um dos clássicos que surgiram ao longo dos anos no estúdio.
Sinopse: Alice é uma menina curiosa e cansada de seu mundo monótono. Ao seguir o apressado Coelho Branco, acaba caindo no maluco País das Maravilhas.

Alice no País das Maravilhas (em inglês: Alice in Wonderland) é um filme de animação de longa-metragem, considerado um clássico, produzido pelos estúdios Disney em 1951. É uma adaptação do clássico de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas.
O filme seguiu uma rota bem diferente das produções anteriores do estúdio, pois afinal de contas, o conto original é cheio de significado e muito conteudo cujo o qual Disney queria passar ao maximo na tela. Contudo, com pouco mais de uma hora, o filme condensou inumeras partes e alguns personagens ficaram de fora, entretanto manteve toda a excentricidade que o livro possuia com seus personagens incomuns como o mestre Gato.
Tendo sido um relativo fracasso na época, o filme acabou conquisando aos poucos o publico em suas reprises na tv e aos poucos ganhou estatus de cult. Recentemente Tim Burton criou uma especie de continuação da historia que acabou gerando um maior sucesso e com isso uma nova geração acabou descobrindo esse clássico de 1953.


Curiosidades: No Brasil o filme teve duas dublagens, a original feita no ano de 1951 no estúdio Continental Discos, e uma segunda feita em 1991 na Herbert Richers sob encomenda do SBT.
A dublagem original foi lançada em VHS e atualmente em DVD, enquanto a segunda dublagem, só foi exibida apenas no SBT no início de 1991, e depois disso acabou sendo substituída pela dublagem original de 1951 nas exibições do canal.

Nenhum comentário: