Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Cine Dicas: Lançamento em DVD: O PROFETA

Sinopse Malik El Djebena (Tahar Rahim), um homem meio árabe e meio córsico, foi condenado a seis anos de prisão. De aparência frágil e com apenas 19 anos, ele chega à penitenciária sozinho. Logo recebe uma série de missões a serem cumpridas, ordenadas por César Luciani (Niels Arestup), o líder da facção dos córsicos. Aos poucos conquista a confiança de todos, a qual usa para pôr em ação seu plano.

No festival e Cannes do ano passado, O Profeta era tido como grande favorito para o premio principal, só que os realizadores não contavam com o alemão Fita Branca. Isso não quer dizer nada, pois o filme é um dos melhores do gênero carcerário. Aquele típico filme que nos é apresentado o protagonista que é levado para lá, mas torcemos para que ele consiga fugir. Mas o filme não se prende a isso e sim a uma mistura de dois gêneros, o do filme de prisão e máfia, pois Malik irá fazer de todas as formas para sobreviver no inferno aonde está, e com isso chegara a um patamar que jamais imaginava.
Para aqueles que esperam um filme pesado, O Profeta possui sim inúmeras cenas fortes, como a primeira missão de Malik na prisão para não ser morto pelo outros detentos que o mandaram, entretanto o final nos surpreende com uma tomada que nos traz até um certo alivio mas ao mesmo tempo vem a tona uma pergunta que fica no ar: Até quando a tranqüilidade ficara nas mãos do protagonista? A resposta fica por cada um que assistir.


Curiosidades: O diretor Jacques Audiard conheceu o protagonista Tahar Rahim ao dividir uma corrida de automóvel com Niels Arestup, que atuou em seu filme anterior, De Tanto Bater, Meu Coração Parou (2005);
Para transmitir autenticidade, o diretor Jacques Audiard contratou ex-prisioneiros como consultores e extras.

Nenhum comentário: