Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: 'Speed Racer'

Sinopse: Ao negar uma oferta lucrativa do empresário da Royalton Indústrias, Speed o deixa furioso e acaba descobrindo a corrupção dos patrocinadores em corridas. Para salvar os negócios da família, Speed participa do mesmo rally que matou seu irmão para desafiar um magnata corrupto. 

Fazer adaptações para o cinema de desenhos animados de sucesso não é tarefa fácil, principalmente por serem duas mídias cuja as linguagens são, por vezes, diferentes uma da outra. Há raras exceções, como no caso, por exemplo, do ótimo "Gasparzinho" (1995), que conseguiu obter a essência da proposta original e moldura-la como uma proposta fresca para as telonas. Em contrapartida, "Speed Racer" não é somente bastante fiel a sua fonte original, como também é um show de luzes e cures e das quais a gente não esquece.
Dirigido pelas irmãs Wachowski, do clássico "Matrix" (1999), o filme conta a história de    Speed Racer (Emile Hirsch), um jovem muito rápido nas pistas de corrida. Predestinado para competir, Speed é impiedoso, instintivo e destemido ao volante. O único oponente à sua altura é a lembrança de seu falecido irmão, o lendário Rex Racer, o que idolatrava. Quando Speed dispensa uma lucrativa e tentadora oferta da empresa Royalton Industries isto deixa o dono da companhia, Royalton (Roger Allam), furioso. Logo Speed faz uma importante descoberta: que os resultados de algumas das corridas mais importantes da temporada são pré-determinados por um grupo de magnatas impiedoso, que manipula os principais corredores para aumentar seus lucros. Com isso a única maneira de Speed salvar os negócios da família é derrotando Royalton em seu próprio jogo. Para tanto ele recebe a ajuda de Trixie (Christina Ricci), sua fiel namorada, e se junta ao seu antigo rival, o Corredor X (Matthew Fox), para enfrentar o mortal rally, que tirou a vida de seu irmão tempos atrás.
Abertura do filme já começa primorosa, ao focar na origem do protagonista e alinhá-la com a proposta principal do filme que é nos surpreender visualmente. Embora seja um longa protagonizado por atores, todo o visual é como se fosse tirado de um desenho animado típicos dos anos setenta e oitenta e gerando em quem assiste uma verdadeira sensação de nostalgia. Além disso, é preciso dar palmar para os realizadores da edição do filme, pois é um verdadeiro jogo de cenas e alinhado com a imagens dos atores sobrepondo a elas.
Em termos de efeitos visuais o filme é uma verdadeira overdose de luzes e cores e cujo o ritmo se torna um verdadeiro video game. Imagino que quem teve o privilégio de assistir ao filme no cinema na época com certeza teve uma ligeira sensação de um verdadeiro filme 3D sem os recursos dos óculos, pois em vários momentos temos a sensação que estamos sendo jogados na pista, ou quando os carros avançam na frente da câmera. Pode não ter sido tão revolucionário quanto "Matrix", mas as irmãs Wachowski deram o gostinho do que se pode fazer ao arriscar com recursos até mesmo um pouco à frente da época.
Com relação ao elenco, é óbvio que não dá para esperar muitas grandes atuações de uma produção baseada em um desenho animado, mas é preciso reconhecer que até que eles foram bem nessa empreitada. O veterano John Goodman, por exemplo, está ótimo como pai de família da equipe e sempre rouba a cena nas cenas em que dá uma lição de moral ao seu filho protagonista. E se por um lado o próprio protagonista Spader (Emile Hirsch) está a apenas ok em sua atuação, em contrapartida, Roger Allan, do filme "A Mulher de Preto (2012) surpreende com empresário inescrupuloso e bem cartunesco.
Com um final alucinante, "Speed Racer" é um filme que merece ser descoberto principalmente para aqueles que buscam uma boa aventura colorida e muito gostosa de ser assistida.  

Onde assistir: DVD, Blu-Ray, Google Play Filmes e Youtube. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: