Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Cine Dica: O Uivo no Projeto Raros



FILME EXPERIMENTAL DE TINTO BRASS É A ATRAÇÃO DO PROJETO RAROS
 
Nesta sexta-feira, 12 de janeiro, às 20h, a Cinemateca Capitólio Petrobras reapresenta a edição do Projeto Raros com a exibição de O Uivo (1970, 100’), que havia sido programada para dezembro e acabou cancelada em função de uma queda de luz. O filme político experimental do italiano Tinto Brass está presente na célebre lista criada por Carlos Reichenbach com os 60 filmes notáveis da história do cinema. Com exibição digital e legenda em português, a sessão tem entrada franca.

O UIVO
(L’Urlo)
Itália, 1970, 100’
Direção: Tinto Brass

Uma noiva fugitiva e um homem excêntrico embarcam em uma jornada surreal em um mundo bizarro que reflete a cultura pop, o sexo e a política dos anos 1960. Com a musa Tina Aumont vivendo a protagonista, O Uivo é um dos filmes emblemáticos do período político experimental de Tinto Brass, realizador mais conhecido na história do cinema pelos atrevimentos eróticos que excitaram plateias do mundo todo nos anos 1970 e 80.

Com a palavra, Carlos Reichenbach: “L´Urlo” nunca foi lançado comercialmente no Brasil. Um dos últimos filmes da fase “udigrudi” de Brass. Trata-se de um “Os Idiotas” muito anos à frente. Estranho e belíssimo, sobre uma garota burguesa que abandona o noivo no dia do casamento e foge com um homem qualquer para uma aventura onírica e transgressiva, sem obrigações, sem deveres sociais, sem respeito humano e sem temores. O encontro do “casal” com determinados personagens faz os dois se confrontarem com as convenções, a morte e a sociedade condicionada ao sexo, a guerra, a violência, as várias ideologias e ao mundo da cultura. Mundo este que, conforme o “casal”, “não tolera o amor”.

“Filmes que você sempre quis ver ou nem imaginava que existiam”. O slogan do projeto Raros é a sua melhor definição. Iniciado em maio de 2003, o projeto foi concebido com a intenção de apresentar ao público local títulos nunca lançados no circuito exibidor brasileiro ou há muito tempo fora de circulação nos cinemas, procurando reproduzir o espírito das “midnight movies” realizadas em Nova York a partir do final dos anos 1960. Cada filme é apresentado uma única vez, nas noites de sexta-feira, e as sessões são comentadas. Imediatamente acolhido pelos cinéfilos porto-alegrenses, o Raros foi um sucesso instantâneo e logo inspiraria outras iniciativas similares, a mais conhecida delas sendo as Sessões do Comodoro, organizadas pelo saudoso diretor Carlos Reichenbach no Cinesesc de São Paulo. Em 2017, em função da reforma da Usina do Gasômetro, a Cinemateca Capitólio Petrobras passa a receber provisoriamente o projeto Raros.

GRADE DE HORÁRIOS
9 a 17 de janeiro de 2018

9 de janeiro (terça)
14h - O Quimono Escarlate
16h – A Morte num Beijo
18h – Juventude Transviada
20h – Zabriskie Point

10 de janeiro (quarta)
14h – Eles Vivem
16h – Alma em Suplício
18h – Crepúsculo dos Deuses
20h – Chinatown

11 de janeiro (quinta)
14h – Alma no Lodo
15h30 – Jovem Mulher (em cartaz)
17h30 - O Grande Lebowski
20h – A Primeira Noite de um Homem (em cartaz)

12 de janeiro (sexta)
14h – Curva do Destino
15h30 – Jovem Mulher (em cartaz)
17h30 - A Morte num Beijo
20h – Projeto Raros (O Uivo, Tinto Brass)

13 de janeiro (sábado)
14h – Alma Torturada
15h30 – Jovem Mulher (em cartaz)
17h30 - Crepúsculo dos Deuses
20h – A Primeira Noite de um Homem (em cartaz)

14 de janeiro (domingo)
14h – O Quimono Escarlate
15h30 – Jovem Mulher (em cartaz)
17h30 - Juventude Transviada
20h – A Primeira Noite de um Homem (em cartaz)

16 de Janeiro (terça)
14h – Curva do Destino
15h30 – Jovem Mulher (em cartaz)
17h30 - Chinatown
20h – A Primeira Noite de um Homem (em cartaz)

17 de Janeiro (quarta)
14h – Alma no Lodo
15h30 – Jovem Mulher (em cartaz)
17h30 - O Grande Lebowski
20h – A Primeira Noite de um Homem (em cartaz)

Nenhum comentário: